Trabalho doméstico: considerações sobre um tema recente de estudos na História do Social do Trabalho no Brasil

Flavia Fernandes de Souza

Resumo


Este trabalho analisa a emergência do tema trabalho doméstico na historiografia brasileira nos últimos anos, particularmente no campo da História Social do Trabalho no Brasil. Para isso, parte-se do movimento de mudanças e de renovações pelas quais este campo da história passou nas últimas décadas e que gerou um maior interesse por assuntos que anteriormente não eram privilegiados pelos historiadores. Em seguida, pretende-se discutir sobre as formas como o tema vem sendo abordado em pesquisas históricas recentes. Nesse caso, ressaltam-se os avanços feitos nos estudos para diferentes regiões do país, sobretudo no recorte temporal que se estende de meados do século XIX até o século XX. Entretanto, este trabalho pretende indicar também que há ainda um longo percurso a ser trilhado pelos historiadores do trabalho e pelos trabalhadores domésticos no Brasil.


Palavras-chave


Trabalho doméstico; História Social do Trabalho; Historiografia brasileira

Texto completo:

PDF/A

Referências


Allemandi, Cecilia L. “El servicio doméstico en el marco de las transformaciones de la ciudad de Buenos Aires, 1869-1914”. Diálogos, Maringá, vol. 16, n. 2, p. 385-415, maio-ago., 2012.

ALLEMANDI, Cecilia. ‘Muchacha se ofrece’: Una reconstrucción del perfil Del personal de servicio en la Ciudad de Buenos Aires a fines de siglo XIX y princípios del XX. I Seminário Internacional Mundos do Trabalho e V Jornada Nacional de História do Trabalho (2010).

ARIZA, Marília Bueno de Araújo. “O ofício da liberdade: contratos de locação

de serviços e trabalhadores libertando em São Paulo e Campinas (1830-1888)”. (Dissertação de mestrado, Universidade de São Paulo, 2012).

BAKOS, Margaret Marchiori. “Regulamentos sobre o serviço dos criados: um estudo sobre o relacionamento Estado e Sociedade no Rio Grande do Sul (1887-1889)”. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 4, n. 7, p. 94-104, mar. 1984.

BARBOSA, Antonio Tadeu Santos. “As trabalhadoras domésticas em Curralinho-BA: indícios da conquista de espaço de autonomia e liberdade nos últimos anos da escravidão, 1871-1888”. In: XXVII SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – CONHECIMENTO HISTÓRICO E DIÁLOGO SOCIAL, 2013, Natal. Anais do XXVII Simpósio Nacional de História (anais eletrônicos).

BASTIDE, Roger; FERNANDES, Florestan. Brancos e negros em São Paulo: ensaio sociológico sobre aspectos da formação, manifestações atuais e efeitos do preconceito de cor na sociedade paulista. 4ª ed. São Paulo: Global, 2008.

BATALHA, Cláudio H. M. “Os desafios atuais da história do trabalho”. Anos 90. Porto Alegre, v. 13, n. 23/24, p. 87-104, jan./dez. 2006.

BATALHA, Claudio H. M. “A história do trabalho: um olhar sobre os anos 1990”. História, São Paulo, n. 21, p. 73-87, 2002.

BELARDINELLI, Lilhana. “Do serviço doméstico: cotidiano das criadas negras em Porto Alegre, 1880-1888”. (Trabalho de conclusão de curso, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2009).

CARNEIRO, Maria Elizabeth Ribeiro. “Procura-se ‘preta, com muito bom leite, prendada e carinhosa’: uma cartografia das amas de leite na sociedade carioca (1850-1888)”. (Tese de doutorado, Universidade de Brasília, 2006).

CARVALHO, Marcus F. M. de. “De portas adentro e de portas afora: trabalho doméstico e escravidão no Recife, 1822-1850”. Afro-Ásia, Salvador, n. 29/30, p. 41-78, 2003.

CHANEY, Elsa M.; CASTRO, Mary Garcia (ed.). Muchacha, cachifa, criada, empleada, empregadinha, sirvienta y... más nada. Trabajadoras domésticas em América Latina y el Caribe. Caracas: Editorial Nueva Sociedad, 1993.

CORONATO, Marcos, MOURA, Marcelo et al. “Por que a empregada sumiu”. Revista Época. 20/01/2012. Disponível em: http://revistaepoca.globo.com/vida/noticia/2012/01/por-que-empregada-sumiu.html.

COSTA, Ana Paula do Amaral. “O regulamento de locação de serviços e a luta dos criados de servir pela liberdade de trabalho (Rio Grande/RS, fim do século XIX)”. In: XXVII SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – CONHECIMENTO HISTÓRICO E DIÁLOGO SOCIAL, 2013, Natal. Anais do XXVII Simpósio Nacional de História (anais eletrônicos).

COSTA, Ana Paula do Amaral. “Criados de servir: estratégias de sobrevivência na cidade do Rio Grande (1880-1894)”. (Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Pelotas, 2013).

COSTA, Ana Paula do Amaral. Criados de servir: trabalhadores do setor doméstico nas cidades de Pelotas e Rio Grande / RS (fim do século XIX). II Seminário Internacional Mundos do Trabalho e VI Jornada Nacional Mundos do Trabalho (2012). Disponível em: http://gtmundosdotrabalho.org/sessoes-coordenadas-coordinated-sessions/.

COSTA, Ana Paula do Amaral. “Regulamentação do serviço de criadagem: dominação, subordinação e resistência na cidade do Rio Grande (1887-1894)”. In: XXVI SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – ANPUH: 50 ANOS, I, 2011, São Paulo. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH: 50 anos. São Paulo: ANPUH-SP, 2011 (anais eletrônicos).

CUNHA, Olívia Maria Gomes da. “Criadas para servir: domesticidade, intimidade e retribuição”. In: CUNHA, Olívia Maria Gomes da; GOMES, Flávio dos Santos (Org.). Quase-Cidadão: histórias e antropologias da pósemancipação no Brasil. Rio de Janeiro: FGV, 2007.

DAMASCENO, Caetana Maria. “‘Cor’ e ‘boa aparência’ no mundo do trabalho doméstico: problemas de pesquisa da curta à longa duração”. In: XXVII SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – CONHECIMENTO HISTÓRICO E DIÁLOGO SOCIAL, 2013, Natal. Anais do XXVII Simpósio Nacional de História (anais eletrônicos).

DAMASCENO, Caetana. Segredos da boa aparência: da cor à boa aparência no mundo do trabalho carioca (1930-1950). Rio de Janeiro: Edur, 2011.

DA MATTA, Roberto. Carnavais, malandros e heróis: para uma sociologia do dilema brasileiro. 2ª ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

DELAP, Lucy. Knowing their place: domestic service in twentieth-century Britain. Oxford:

Oxford University Press, 2011.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX. 2ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1995.

FAUVE-CHAMOUX, Antoinette (Ed.). Domestic service and the formation of european identity: understanding the globalization of domestic work, 16th – 21st centuries. London: Peter Lang, 2004.

FERLA, Luís Antônio Coelho. “Corpos estranhos na intimidade do lar: as empregadas domésticas no Brasil da primeira metade do século XX”. In: XXVI SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – ANPUH: 50 ANOS, I, 2011, São Paulo. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH: 50 anos. São Paulo: ANPUH-SP, 2011 (anais eletrônicos).

FERREIRA FILHO, Alberto Heráclito. “Salvador das Mulheres: condição feminina e cotidiano popular na Belle Époque imperfeita”. (Dissertação de mestrado, Universidade Federal da Bahia, 1994).

FERREIRA, Jorgetânea da Silva. “Memória, História e Trabalho: Experiências de Trabalhadoras Domésticas em Uberlândia - 1970/1999”. (Dissertação de mestrado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2000).

FINK, Leon. “A grande fuga: como um campo sobreviveu a tempos difíceis”. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 32, nº 64, p. 15-25, 2012, p. 17-19.

FRAGA FILHO, Walter. “Encruzilhadas da liberdade: histórias e trajetórias de escravos e libertos na Bahia, 1870-1910”. (Tese de doutorado, Universidade Estadual de Campinas, 2004).

FREYRE, Gilberto. Casa-grande e senzala: introdução à história da sociedade patriarcal no Brasil. 20ª ed. São Paulo: Círculo do Livro, 1980.

GARZONI, Lerice de Castro. “Arena de combate: gênero e direitos na imprensa diária (Rio de Janeiro, início do século XX)”. (Tese de doutorado, Universidade Estadual de Campinas, 2012).

GARZONI, Lerice de Castro. “Ménagères, governantes e criadas: distinções entre os trabalhadores domésticos no romance A Intrusa, de Júlia Lopes de Almeida”. In: XXVI SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – ANPUH: 50 ANOS, I, 2011, São Paulo. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH: 50 anos. São Paulo: ANPUH-SP, 2011 (anais eletrônicos).

GARZONI, Lerice de Castro. A work to be learned: changes in the conception of “domestic service” (Rio de Janeiro, early twentieth century). II Seminário Internacional Mundos do Trabalho e VI Jornada Nacional Mundos do Trabalho (2012).

GEREMIAS, Patrícia Ramos. Processos de tutela e contratos de soldada: fontes para a história social do trabalho doméstico infantil no século XIX. In: 7º ENCONTRO ESCRAVIDÃO E LIBERDADE NO BRASIL MERIDIONAL, 2015, Curitiba. Disponível em: http://www.escravidaoeliberdade.com.br/congresso/index.php/E-L/7/paper/view/176.

GIACOMINI, Sônia Maria. Mulher e escrava: uma introdução histórica ao estudo da mulher negra no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1988.

GOMES, Flávio dos Santos; NEGRO, Antonio Luigi. “Além de senzalas e fábricas:

uma história social do trabalho”. Tempo Social, São Paulo, v. 18, n. 1, p. 217-240, jun. 2006.

GRAHAM, Sandra Lauderdale. Proteção e obediência: criadas e seus patrões no Rio de Janeiro, 1860-1910. Tradução Viviana Bosi. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 1992.

GRILLO, Maria Ângela de Faria. “Amas-secas e amas-de-leite: o trabalho feminino no Recife

(1870-1880)”. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 24, 2007, São Leopoldo, RS. Anais do XXIV Simpósio Nacional de História – História e multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos. São Leopoldo: Unisinos, 2007 (CD-ROM).

HEERS, Jacques. Escravos e domésticos na Idade Média no mundo mediterrâneo. São Paulo: Difel, 1983.

HILL, Bridget Irene. “Algumas considerações sobre as empregadas domésticas na Inglaterra do século XVIII e do Terceiro Mundo de hoje”. Varia Historia, Belo Horizonte, n. 14, p. 22-33, set. 1995.

LARA, Silvia H. “Escravidão, cidadania e história do trabalho no Brasil”. Projeto História, São Paulo, n. 16, p. 25-38, fev. 1998.

LINDEN, Marcel van der. “História do Trabalho: o velho, o novo e o global”. Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, vol. 1, n. 1, p. 11-26, jan.-jun. 2009.

LIMA, Henrique Espada. “Wages of Intimacy: Domestic Workers Disputing Wages in the Higher Courts of Nineteenth-Century Brazil”. International Labor and Working-ClassHistory, n. 88, p. 11–29, Fall 2015.

LIMA, Henrique Espada. “Trabalho e lei para os libertos na Ilha de Santa Catarina no século XIX: arranjos e contratos entre a autonomia e a domesticidade”. Cadernos AEL, Campinas, v. 14, n. 26, p. 135-177, 2009.

LIMA, Henrique Espada. “Sob o domínio da precariedade: escravidão e os significados da liberdade de trabalho no século XIX”. Topoi, Rio de Janeiro, v. 6, n. 11, p. 289-326, jul.-dez. 2005.

LIMA, Tatiana Silva de. “Crias da casa, domésticos e servos: Interfaces dos mundos do trabalho no Recife de 1837 a 1870”. Disponível em: http://labhstc.ufsc.br/eventos/historias-do-trabalho-no-sul-global. Acesso em: 10/06/2015.

LIMA, Tatiana Silva de. “Resistências e sobrevivências dos trabalhadores domésticos e em domicílio, Recife, 1830 – 1870”. In: XXVII SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – CONHECIMENTO HISTÓRICO E DIÁLOGO SOCIAL, 2013, Natal. Anais do XXVII Simpósio Nacional de História (anais eletrônicos).

LIMA, Tatiana Silva de. “A distribuição dos serviçais nas casas do Recife entre 1830 e 1870”. II Seminário Internacional Mundos do Trabalho e VI Jornada Nacional Mundos do Trabalho (2012). Disponível em: http://gtmundosdotrabalho.org/sessoes-coordenadas-coordinated-sessions/.

LIMA, Tatiana Silva de. “Enjeitadas (e) domésticas: sobre escravidão, liberdade e domesticidade – Recife, 1830-1870”. Revista Tempo Histórico, Recife, v. 3, n. 1 (2011), p. 1-20.

LIMA, Tatiana Silva de. “Domésticos, servos e criados: trabalho doméstico no Recife de meados do século XIX”. Revista ALPHA, Patos de Minas: UNIPAM, 10, p. 119-129, dez. 2009.

LIMA, Tatiana Silva de. “Significados do trabalho doméstico no Recife do século XIX”. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 25, 2009, Fortaleza. Anais do XXV Simpósio Nacional de História – História e Ética. Fortaleza: ANPUH, 2009 (CD-ROM).

MAGALHÃES, Henrique Júdice. “Cinco mitos sobre o trabalho doméstico no

Brasil”. Desacato. 18/05/2013. Disponível em: http://desacato.info/leitura-critica/cinco-mitos-sobre-otrabalho-domestico-no-brasil/.

MAIA, Clarissa Nunes. “Policiados: controle e disciplina das classes populares na cidade do Recife, 1865-1915”. (Tese de doutorado, Universidade Federal de Pernambuco, 2001).

MARTINS, Barbara Canedo Ruiz. “Amas de leite e mercado de trabalho feminino: descortinando práticas e sujeitos (Rio de Janeiro, 1830-1890). (Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2006).

MATTOS, Marcelo Badaró. E. P. Thompson e a tradição de crítica ativa do materialismo histórico. Rio de Janeiro: UFRJ, 2012.

MATTOS, Marcelo Badaró. Escravizados e livres: experiências comuns na formação da classe trabalhadora carioca. Rio de Janeiro: Bom Texto, 2008.

MATOS, Maria Izilda Santos de. Cotidiano e cultura: história, cidade e trabalho. Bauru: EDUSC, 2002.

MATOS, Maria Izilda. “Porta adentro: criados de servir em São Paulo de 1890 a 1930”. In: BRUSCHINI, Maria Cristina; SORJ, Bila (Org.). Novos olhares: mulheres e relações de gênero no Brasil. São Paulo: Marco Zero, 1994.

MUAZE, Mariana. “O que fará essa gente quando for decretada a completa emancipação dos escravos?” - serviço doméstico e escravidão nas plantations cafeeiras do Vale do Paraíba, 2015 (artigo no prelo para a revista Almanak).

NUNES NETO, Francisco Antônio. “A condição social das lavadeiras em Salvador: quando a História e a Literatura se encontram (1930-1939)”. (Dissertação de mestrado, da Universidade Federal da Bahia, 2005).

PEÇANHA, Natália Batista. “Sirvienta extranjera, se necessita”: uma análise transnacional do serviço doméstico carioca e portenho (1850-1914). II Seminário Internacional Mundos do Trabalho e VI Jornada Nacional Mundos do Trabalho (2012). Disponível em: http://gtmundosdotrabalho.org/sessoes-coordenadas-coordinated-sessions/.

PEÇANHA, Natália Batista. “Para todo serviço: as empregadas domésticas em cançonetas presentes n’O Rio Nu (1898-1909)”. In: XXVI SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – ANPUH: 50 ANOS, I, 2011, São Paulo. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH: 50 anos. São Paulo: ANPUH-SP, 2011 (anais eletrônicos).

PEREIRA, Bergman de Paula. “De escravas a empregadas domésticas – a dimensão social e o “lugar” das mulheres negras no pós-abolição” In: XXVI SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – ANPUH: 50 ANOS, I, 2011, São Paulo. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH: 50 anos. São Paulo: ANPUH-SP, 2011 (anais eletrônicos).

PEÇANHA, Natália Batista. “Regras de civilidade: tecendo a masculinidade do smart nas páginas d’O Rio Nu (1898-1916”. (Dissertação de mestrado, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2013).

PEÇANHA, Natália Batista. “Criada para todo o serviço: as representações das empregadas domésticas em cançonetas pornográficas presentes no jornal O Rio Nu (1898-1909)”. (Trabalho de conclusão de curso, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2011).

PETERSEN, Silvia Regina Ferraz. “A presença da história social do trabalho no ambiente

acadêmico brasileiro nas últimas décadas”. In: XXVI SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA –ANPUH: 50 ANOS, I, 2011, São Paulo. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH: 50 anos. São Paulo: ANPUH-SP, 2011, p. 1-28 (anais eletrônicos).

PINTO, L. A. Costa. O negro no Rio de Janeiro: relações de raças numa sociedade em mudança. 2ª ed. Rio de Janeiro: UFRJ, 1998.

ROCKMAN, Seth. Scraping by: wage labor, slavery and survival in Early Baltimore. Baltimore, Maryland: John Hopkins University Press, 2009.

RONCADOR, Sônia. A doméstica imaginária: literatura, testemunhos e a invenção da empregada doméstica no Brasil (1889-1999). Brasília: Universidade de Brasília, 2008.

SAFFIOTI, Heleieth Iara B. Emprego doméstico e capitalismo. Petrópolis: Vozes, 1978.

SANCHES, Maria Aparecida Prazeres. “Fogões, pratos e panelas: poderes, práticas e relações de trabalho doméstico – 1900-1950”. (Dissertação de mestrado, Universidade Federal da Bahia, 1998).

SANCHES, Solange. “Trabalho doméstico: desafios para o trabalho decente”. Revista

Estudos Feministas, Santa Catarina, vol. 17, n.3, p. 879-888, 2009.

SANTA BÁRBARA, Reginilde Rodrigues. “O caminho da autonomia na conquista da dignidade: sociabilidades e conflitos entre lavadeiras em Feira de Santana, Bahia (1929-1964)”. (Dissertação de mestrado, Universidade Federal da Bahia, 2007).

SANTOS, Rosana de Jesus dos Santos. “Corpos domesticados: a violência de gênero no cotidiano das domésticas em Monte Claros – 1959 a 1983”. (Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Uberlândia, 2009).

SANTOS, Rosana de Jesus. “Estar e não ser: o cotidiano das empregadas domésticas em

Montes Claros, 1960 a 1980”. (Trabalho de conclusão de curso, Universidade Estadual de Montes Claros, 2006).

SARTI, Raffaella. “Contando o conto de Zita: as histórias dos servos sagrados e a história dos servos”. Varia Historia, Belo Horizonte, vol. 23, n. 38, p. 463-489, jul-dez 2007.

SARTI, Raffaella. “Conclusion: domestic service and European identity”. In: PASLEAU, Suzy;

SCHOPP, Isabelle; SARTI, Raffaella (org.). Proceedings of the Servant Project. Liège: Université de Liège, vol. V, 2005/2006, p. 195-284.

SBRAVATI, Daniela Fernanda. “Os sentidos da liberdade: as libertas e o trabalho doméstico na freguesia de Desterro de 1870 a 1920”. In: XXVII SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – CONHECIMENTO HISTÓRICO E DIÁLOGO SOCIAL, 2013, Natal. Anais do XXVII Simpósio Nacional de História (anais eletrônicos).

SBRAVATI, Daniela. Das ruas da cidade e intimidade do lar: trabalhadores domésticos no Brasil oitocentista. II Seminário Internacional Mundos do Trabalho e VI Jornada Nacional Mundos do Trabalho (2012). Disponível em: http://gtmundosdotrabalho.org/sessoes-coordenadas-coordinated-sessions/.

SBRAVATI, Daniela Fernanda. “Senhoras de incerta condição: proprietárias de escravos em Desterro na segunda metade do século XIX”. (Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, 2008).

SILVA, Cristiano Lima da. “O serviço mais íntimo e delicado aspectos do universo da escravidão doméstica e algumas formas de conquista de alforria”. Mal-estar e sociedade, Barbacena, ano 1, n. 1, p. 89-110, nov. 2008.

SILVA, Jorgetânea Ferreira da. “Trabalho em domicílio: quotidiano de trabalhadoras domésticas e donas de casa no triângulo mineiro (1950-2005)”. (Tese de doutorado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2006).

SILVA, Maciel Henrique Carneiro da. “Qual queda, esta menina foi forçada: solidariedades e narrativas populares entre trabalhadoras domésticas (Salvador, 1900)”. In: XXVII SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – CONHECIMENTO HISTÓRICO E DIÁLOGO SOCIAL, 2013, Natal. Anais do XXVII Simpósio Nacional de História (anais eletrônicos).

SILVA, Maciel Henrique Carneiro da. “Domésticas criadas entre textos e práticas sociais: Recife e Salvador (1870-1910)”. (Tese de doutorado, Universidade Federal da Bahia, 2011).

SILVA, Maciel Henrique. “Trabalho, gênero e raça: escravas domésticas e outras criadas na literatura baiana e pernambucana”. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 25, 2009, Fortaleza. Anais do XXV Simpósio Nacional de História – História e Ética. Fortaleza: ANPUH, 2009 (CD-ROM).

SILVA, Maciel Henrique. “Vida doméstica e patriarcalismo no final do Império e no pós-escravidão: as criadas na literatura pernambucana do período”. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 24, 2007, São Leopoldo, RS. Anais do XXIV Simpósio Nacional de História – História e multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos. São Leopoldo: Unisinos, 2007 (CD-ROM).

SILVA, Maciel Henrique Carneiro da. “Pretas de honra: trabalho, cotidiano e representações de vendeiras e criadas no Recife do século XIX (1840-1870)”. (Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Pernambuco, 2004).

SOARES, Cecilia Moreira. Mulher negra da Bahia no século XIX. (Dissertação de mestrado, Universidade Federal da Bahia, 1994).

SOARES, Luiz Carlos. O “povo de Cam” na capital do Brasil: a escravidão urbana no Rio de Janeiro do século XIX. Rio de Janeiro: FAPERJ/7 Letras, 2007.

SOIHET, Rachel. “História das mulheres”. In: CARDOSO, Ciro Flamarion; VAINFAS, Ronaldo (org.). Domínios da História: ensaios de teoria e metodologia. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

SOIHET, Rachel. Condição feminina e formas de violência: mulheres pobres e ordem urbana, 1890-1920. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1989.

SOUZA, Flavia Fernandes de. “Criados ou empregados? Sobre o trabalho doméstico na cidade do Rio de Janeiro no antes e no depois da abolição da escravidão”. In: XXVII SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – CONHECIMENTO HISTÓRICO E DIÁLOGO SOCIAL, 2013, Natal. Anais do XXVII Simpósio Nacional de História (anais eletrônicos).

SOUZA, Flavia Fernandes de. Entre a escravidão e a liberdade: os criados domésticos e o mundo do trabalho na cidade do Rio de Janeiro no final do século XIX. II Seminário Internacional Mundos do Trabalho e VI Jornada Nacional de História do Trabalho (2012). Disponível em: http://cpdoc.fgv.br/mundosdotrabalho/programa.

SOUZA, Flavia Fernandes de. “Para casa de família e mais serviços: o trabalho doméstico na cidade do Rio de Janeiro no final do século XIX”. (Dissertação de mestrado, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2010).

SOUZA, Flavia Fernandes de. “Empregam-se todos os que precisam trabalhar: o serviço doméstico e o mundo do trabalho na cidade do Rio de Janeiro no final do século XIX”. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 25, 2009, Fortaleza. Anais do XXV Simpósio Nacional de História – História e Ética. Fortaleza: ANPUH, 2009 (CD-ROM).

STEEDMAN, Carolyn. Labours lost: domestic service and the making of modern England. Cambridge: Cambridge University Press, 2009.

TELLES, Lorena Féres da Silva. “Libertas entre sobrados: contratos de trabalho doméstico em São Paulo na derrocada da escravidão”. (Dissertação de mestrado, Universidade de São Paulo, 2011).

TOMICH, Dale W. Pelo prisma da escravidão: trabalho, capital e economia mundial. São Paulo: USP, 2011.




DOI: https://doi.org/10.5007/1984-9222.2015v7n13p275

Directory of Open Access Journals

 

 

Home

 

 LATINDEX


 

 

 

 

 

 

capes