Mundos do Trabalho

A revista Mundos do Trabalho é uma publicação do GT Mundos do Trabalho da Associação Nacional de História em parceria com o Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal de Santa Catarina, destinada a divulgar produções inéditas, na forma de artigos, resenhas, entrevistas, fontes primárias inéditas comentadas, conferências, debates e notícias de eventos, relacionados à História Social do Trabalho e temas conexos.


Imagem para capa da revista

Notícias

 

CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO - Dossiê Trabalho doméstico: sujeitos, experiências e lutas

 

Revista Mundos do Trabalho

CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO

Dossiê Trabalho doméstico: sujeitos, experiências e lutas

 Informações gerais

Mundos do Trabalho abre chamada pública para seu primeiro número de 2019. A submissão de artigos para dossiê e seção livre, resenhas críticas, transcrições comentadas, traduções, entrevistas e comentários sobre acervos e fontes documentais deve ser realizada até 30/04/2019 no sitehttps://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/index, mediante cadastro e preenchimento completo dos metadados. As colaborações recebidas serão avaliadas pela Equipe Editorial e por pareceristas ad hoc.

O número terá um dossiê dedicado ao tema Trabalho doméstico: sujeitos, experiências e lutassob a organização deFlavia Fernandes de Souza (Doutora em História pela Universidade Federal Fluminense. Pós-doutoranda UFF/PNPD-Capes) e Maciel Henrique Carneiro da Silva (Doutor em História Social pela Universidade Federal da Bahia. Professor do IFPE).

Proposta: O trabalho doméstico tornou-se, em décadas recentes, alvo de vários estudos históricos, em especial no campo da História Trabalho, no Brasil e no mundo. Além disso, trata-se de um tema profundamente atual, que afeta o mundo contemporâneo quanto às subjetividades, às relações de trabalho precarizadas e à luta pela conquista /manutenção de direitos. O dossiê receberá artigos sobre a história do trabalho doméstico (remunerado e não remunerado) e dos seus trabalhadores. O objetivo é reunir resultados de pesquisas recentes sobre as experiências de diversos sujeitos (mulheres, homens, crianças, adultos, jovens, idosos, brasileiros, estrangeiros, indígenas, negros, brancos, escravizados, assalariados ou vinculados a outras formas de contratos ou tutelas) que se dedicaram aos trabalhos “domésticos”, “de servir”, “de cuidados” ou de “prestação de serviços” em domicílios alheios e/ou núcleos familiares, em diferentes espacialidades e temporalidades. O dossiê pretende também abrigar estudos que debatam processos de regulamentações, de construção de direitos, de identidades e desigualdades e de formas de organização e resistência; bem como experiências ligadas à dominação, à exploração e às opressões (sejam elas de classe, gênero, raça e/ou sexualidade). Nesse sentido, serão bem-vindos estudos que discutam a natureza histórica do trabalho/serviço doméstico, as suas relações e condições de trabalho e o seu papel na sociedade.  

Normas de publicação

Para efeitos de padronização gráfica, os trabalhos devem seguir, rigorosamente, as normas abaixo especificadas:

  1. Os artigos devem ser escritos em língua portuguesa (Brasil), obedecer ao formato Word for Windows (doc. ou docx.), ter entre 35.000 e 60.000 caracteres com espaço (em torno de 25 páginas), incluindo tabelas, legendas e notas de rodapé, em fonte Calibri 11, espaço entre linhas de 1.5, margens de 2,5 cm e parágrafo de 1.5 cm (primeira linha).

  2. A primeira página deve conter resumo e abstract (aprox. 10 linhas), três palavras-chave em português e três em inglês, título do trabalho centralizado (em português e inglês), nome do(a) autor(a) alinhado à direita, instituição que apoia o trabalho (quando for o caso) indicada em nota de rodapé (*), titulação e vínculo institucional (**) e e-mail para contato (opcional). 

  3. Bibliografia (cf. exemplos no seguinte link: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/about/submissions#authorGuidelines ), fontes documentais e comentários críticos devem ser indicados em notas de rodapé. Não é necessário destacar ao final do texto o material arrolado nas notas. Recomenda-se o uso parcimonioso das mesmas, de forma a garantir a fluidez da leitura. 
 
Publicado: 2019-02-18
 
Outras notícias...

v. 9, n. 18 (2017): Cidadania, política e história do trabalho


Capa da revista