Em que a trajetória do senhor Manoel Inácio Marques Neto pode contribuir à compreensão da formação do proletariado brasileiro? (Rio Grande do Sul, década de 50 do século XX)

Autores

  • Rodrigo de Azevedo Weimer Fundação de Economia e Estatística Siegfried Emanuel Heuser (RS)

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2016v8n16p11

Resumo

O presente artigo tem como objetivo estabelecer um diálogo entre a historiografia que aproximou as lutas anti-escravistas das lutas operárias na Primeira República e aquela que investigou os destinos de antigos escravos e familiares após transcorrido o fim da escravidão. Ambas vertentes datam da década de 2000. Por meio de casos exemplares relativos ao estado brasileiro do Rio Grande do Sul e verificados por meio de fontes escritas e orais, sobretudo o do camponês negro e, mais tarde, trabalhador urbano Manoel Inácio Marques Neto, o artigo discute as expectativas das famílias negras em relação à liberdade; a variedade temporal e geracional da inserção do negro no mercado de trabalho, relacionando-a às suas éticas laborais; e os efeitos do racismo no recrutamento da mão-de-obra. O objetivo deste apanhado é relativizar algumas conclusões da historiografia do trabalho acerca da formação da classe operária brasileira.

Biografia do Autor

Rodrigo de Azevedo Weimer, Fundação de Economia e Estatística Siegfried Emanuel Heuser (RS)

Analista Pesquisador em História - Fundação de Economia e Estatística

Doutor em História pela Universidade Federal Fluminense

Pós-doutorado em História pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Referências

ALBUQUERQUE, Wlamyra. O jogo da dissimulação. Abolição e cidadania negra no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

ANDREWS, George R. Negros e brancos em São Paulo: 1888-1988. Bauru: Edusc, 1998.

BANDEIRA, Pedro Silveira. "As raízes históricas do declínio da região Sul." In: ALONSO, José Antônio Fialho; BENETTI, Maria Domingues; BANDEIRA, Pedro Silveira. Crescimento econômico da Região Sul do Rio Grande do Sul: causas e perspectivas. Porto Alegre: FEE, 1994.

BARCELLOS, Daisy M.; CHAGAS, Miriam de Fátima; FERNANDES, Mariana Balen; FUJIMOTO, Nina Simone; MOREIRA, Paulo Roberto Staudt; MÜLLER, Cíntia Beatriz; VIANNA, Marcelo; WEIMER, Rodrigo de Azevedo. Comunidade negra de Morro Alto. Historicidade, identidade e direitos constitucionais. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2004.

CARDOSO, Ciro Flamarion. Escravo ou Camponês? O Protocampesinato Negro nas Américas. São Paulo: Brasiliense, 1987.

CHALHOUB, Sidney; SILVA, Fernando Teixeira. "Sujeitos no imaginário acadêmico: escravos e trabalhadores na historiografia brasileira desde os anos 1980". Cadernos AEL, Campinas, v. 14, n. 26, 2009.

CHAYANOV, A. V. La organización de la unidad económica campesina. Buenos Aires: Ediciones Nueva Visión SAIC, 1974.

COSTA, Carlos Eduardo C. "Migrações negras no pós-abolição do sudeste cafeeiro (1888-1940)." Topoi, Rio de Janeiro, v. 16, n. 30, p. 101-126, jan./jun. 2015.

COSTA, Carlos Eduardo C. "Campesinato Negro no Pós-Abolição: Migração, Estabilização e os Registros Civis de Nascimentos. Vale do Paraíba e Baixada Fluminense, RJ (1888-1940)." (Dissertação de mestrado em História, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2008).

CRUZ, Maria Cecília Velasco. "Cor, etnicidade e formação de classe no porto do Rio de Janeiro: a Sociedade de Resistência dos Trabalhadores em Trapiche e Café e o conflito de 1908". Revista USP, São Paulo, n. 68, p. 188-209, dez./fev. 2005-2006.

CUNHA, Olívia Maria Gomes da; GOMES, Flávio dos Santos. "Introdução – que cidadão? Retóricas da igualdade, cotidiano da diferença." In: ________. Quase-cidadão. Histórias e antropologias do pós-emancipação no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007.

CUNHA, Olívia Maria Gomes da; GOMES, Flávio dos Santos. Quase-cidadão. Histórias e antropologias do pós-emancipação no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007.

DEZEMONE, Marcus Ajuruam de Oliveira. "A Era Vargas e o mundo rural brasileiro: memória, direitos e cultura política camponesa." In: MOTTA, Márcia; ZARTH, Paulo. Formas de resistência camponesa: visibilidade e diversidade de conflitos ao longo da história. 1a edição. São Paulo: Editora da UNESP; Brasília, DF: Ministério do Desenvolvimento Agrário, NEAD, 2009, v. 2.

FERNANDES, Florestan. A integração do negro na sociedade de classes. São Paulo: Dominus

Editora; Editora da USP, 1965.

FISCHER, Brodwyn. A poverty of rights. Citizenship and Inequality in Twentieth-Century Rio de Janeiro. Stanford: Stanford University Press, 2008.

FONER, Eric. Nada além da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra; Brasília: CNPq, 1988.

FRAGA FILHO, Walter. Encruzilhadas da liberdade. Campinas: Editora da Unicamp, 2006.

FRAGA FILHO, Walter. Mendigos, moleques e vadios na Bahia do século XIX. São Paulo: HUCITEC e Salvador: EDUFBA, 1996.

FRENCH, John. Afogados em leis. A CLT e a cultura política dos trabalhadores brasileiros. São Paulo: Perseu Abramo, 2001.

FRENCH, John e JAMES, Daniel. "Pensar a América Latina. Entrevista a Alexandre Fortes, Antonio Negro e Paulo Fontes." In: FORTES, Alexandre; NEGRO, Antonio Luigi; SILVA, Fernando Teixeira; COSTA, Helio; FONTES, Paulo. Na luta por direitos. Estudos recentes em história social do trabalho. Campinas: Editora da Unicamp, 1999.

GOMES, Ângela de Castro; SILVA, Fernando Teixeira da. "Os direitos sociais e humanos dos trabalhadores no Brasil: a título de apresentação". In: _______. A justiça do trabalho e sua história. Campinas: Editora da Unicamp, 2013.

GOMES, Ângela de Castro. "Reflexões em torno de populismo e trabalhismo." Varia História, Belo Horizonte, n. 28, p. 55-68, dez. 2002.

GUEDES, Roberto. Egressos do cativeiro. Trabalho, família, aliança e mobilidade social. (Porto Feliz, São Paulo, c. 1798-c. 1850). Rio de Janeiro: Mauad X: FAPERJ, 2008.

HOLT, Thomas C. “A essência do contrato – A articulação entre raça, gênero sexual e economia política no programa britânico de emancipação, 1838- 1866”. In: COOPER, Frederick; HOLT, Thomas C.; SCOTT, Rebecca. Além da Escravidão: investigações sobre raça, trabalho e cidadania em sociedades pós-emancipação. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

HOLT, Thomas C. The problem of freedom: race, labor, and politics in Jamaica and Britain, 1832-1938. Baltimore/London: The Johns Hopkins University Press, 1992.

LAGO, Luiz Aranha Corrêa. Da escravidão ao trabalho livre. Brasil, 1550-1900. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

LARA, Silvia. "Escravidão, cidadania e história do trabalho no Brasil." Projeto História, São Paulo, n. 16, 1998.

LONER, Beatriz. "Antônio: de Oliveira a Baobad." In: GOMES, Flávio e DOMINGUES, Petrônio. Experiências da Emancipação. Biografias, Instituições e movimentos sociais no pós-abolição (1890-1980). São Paulo: Selo Negro, 2011.

LONER, Beatriz. Construção de classe: operários de Pelotas e Rio Grande (1888-1930). Pelotas: Universidade Federal de Pelotas. Ed. Universitária: Unitrabalho, 2001.

LONER, Beatriz. "Greve ou motim: como entender as paralisações de trabalho entre trabalhadores cativos." In: V ENCONTRO ESTADUAL DE HISTÓRIA: ANPUH-RS, 2000.

MAC CORD, Marcelo. Artífices da cidadania. Mutualismo, educação e trabalho no Recife oitocentista. Campinas: Editora da Unicamp, 2012.

MACIEL, Cleber da Silva. Discriminações Raciais – negros em Campinas (1888-1926). Campinas: Unicamp, 1997.

MACHADO, Maria Helena. O plano e o pânico. Os movimentos sociais na década da Abolição. Rio de Janeiro: Editora UFRJ; São Paulo: EDUSP, 1994.

MACHADO, Maria Helena. Crime e escravidão: trabalho, luta e resistência nas lavouras paulistas. 1830-1888. São Paulo: Brasiliense, 1987.

MARX, Karl. El Capital. Tomo 1, v. 3. México: Siglo XXI.

MATA, Iacy Maia. Conspirações da raça de cor. Escravidão, liberdade e tensões raciais em Santiago de Cuba (1864-1881). Campinas: Editora Unicamp, 2015.

MATTOS, Hebe Maria. "Memórias do cativeiro: narrativa e identidade negra no antigo Sudeste cafeeiro." In: RIOS, Ana L. e MATTOS, Hebe M. Memórias do cativeiro. Família, trabalho e cidadania no pós-abolição. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005

MATTOS, Hebe Maria. Das cores do silêncio. Campinas: Editora da Unicamp, 2013 (3ª edição, original de 1993).

MATTOS DE CASTRO, Hebe Maria. Ao sul da história. Lavradores pobres na crise do trabalho escravo. São Paulo: Editora Brasiliense, 1987.

MATTOS, Marcelo Badaró. "Trajetórias entre fronteiras: o fim da escravidão e o fazer-se da classe trabalhadora no Rio de Janeiro." Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, v. 1, n. 1, jan./jun. 2009.

MATTOS, Marcelo Badaró. Escravizados e livres. Experiências comuns na formação da classe trabalhadora carioca. Rio de Janeiro: Bom Texto, 2008.

PATARRA, Neide L. "Dinâmica populacional e urbanização no Brasil: o período pós-30". In: FAUSTO, Boris (Org.) História geral da civilização brasileira: economia e cultura (1930-1964). 9ª edição, Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007, tomo III, v. 11.

REIS, João José. "A greve negra de 1857 na Bahia". Revista USP, São Paulo, n. 18, 1993.

REIS, João José; SILVA, Eduardo. Negociação e conflito. A resistência negra no Brasil escravista. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

RIBEIRO, Vanderlei Vazelesk. "Cartas ao presidente Vargas: outra forma de luta pela terra." In: MOTTA, Márcia e ZARTH, Paulo. Formas de resistência camponesa: visibilidade e diversidade de conflitos ao longo da história. São Paulo: Editora da UNESP; Brasília, DF: Ministério do Desenvolvimento Agrário, NEAD, 2009.

RIOS, Ana L. "Filhos e netos da última geração de escravos e as diferentes trajetórias do campesinato negro." In: RIOS, Ana L. e MATTOS, Hebe. Memórias do cativeiro. Família, trabalho e cidadania no pós-abolição. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

RIOS, Ana L.; MATTOS, Hebe Maria. "Para além das senzalas: campesinato, política e trabalho rural no Rio de Janeiro pós-abolição". In: CUNHA, Olívia Maria Gomes da; GOMES, Flávio dos Santos. Quase-cidadão. Histórias e antropologias do pós-emancipação no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007.

RIOS, Ana L. e MATTOS, Hebe. Memórias do cativeiro. Família, trabalho e cidadania no pós-abolição. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

RIOS, Ana L. "Família e Transição (famílias negras em Paraíba do Sul, 1872-1920)". (Dissertação de mestrado em História, Universidade Federal Fluminense, 1990).

SCHWARTZ, Stuart. Segredos internos – Engenhos e escravos na sociedade colonial, 1550-1835. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

SCHMIDT, Benito Bisso. "Un Métis dans la Babel ouvrière. Classe et etnhie à Porto Alegre à l’aube du XXe siècle". In: CAPANEMA, Sílvia P. de Almeida; FLECHET, Anaïs (Org.). De la démocratie raciale au multiculturalisme: Brésil, Amériques, Europe. Bruxelas, 2009, v. 1.

SCHMIDT, Benito Bisso. Em busca da terra da promissão. A história de dois líderes socialistas. Porto Alegre: Palmarinca, 2004.

SCOTT, Rebecca. Emancipação escrava em Cuba: a transição para o trabalho livre, 1860-1899. Rio de Janeiro: Paz e Terra; Campinas: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1991.

SLENES, Robert. Na Senzala, uma flor. Esperanças e recordações na formação da família escrava – Brasil Sudeste, século XIX. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

SPOLLE, Marcus Vinicius. "A mobilidade social dos negros no Rio Grande do Sul: os efeitos da discriminação racial nas trajetórias de vida." (Tese de doutorado em Sociologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2010).

SOUZA, Robério. Tudo pelo trabalho livre! Salvador: Editora da UFBA/FAPESP, 2011.

WEIMER, Rodrigo de Azevedo. Felisberta e sua gente. Consciência histórica e racialização em uma família negra no pós-emancipação rio-grandense. Rio de Janeiro: FGV, 2015.

WEIMER, Rodrigo de Azevedo. "Trabalho livre para além do assalariamento: campesinato negro no pós-abolição, nem cativos, nem operários." In: FEE, Texto para Discussão, 141. Porto Alegre: FEE, 2015. http://www.fee.rs.gov.br/tedes/trabalho-livre-para¬-alem-do-assalariamento-campesinato-negro-no-pos-abolicao-nem-cativos-nem-operarios.

WEIMER, Rodrigo de Azevedo. "Sr. Sidão Manoel Inácio e a conquista da cidadania: o campesinato negro do Morro Alto e a República que foi." Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 35, n. 69, jan./jun. 2015. Disponível em: http://anpuh.org/download/download?ID_DOWNLOAD=1545.

WEIMER, Rodrigo de Azevedo. "Cidadanias e liberdades no Sul do Brasil nas décadas finais do século XIX." In: MÜLLER, Cíntia B. e CHAGAS, Miriam de F. Dinâmicas de cidadania. Abordagens etnográficas sobre a diversidade.

WEIMER, Rodrigo de Azevedo. "Do Presidente (da Província) ao Sociólogo. Interpretações em consonância sobre a emancipação dos escravos no Rio Grande do Sul". In: IV ENCONTRO ESCRAVIDÃO E LIBERDADE NO BRASIL MERIDIONAL – A experiência dos africanos e seus descendentes no Brasil, 2009, Curitiba/PR. Anais... Curitiba, UFPR, 2009, p. 1-11 (Anais eletrônicos).

WISSENBACH, Maria Cristina Cortez. Sonhos africanos, vivências ladinas. Escravos e forros em São Paulo (1850-1880). São Paulo: HUCITEC, 1998, ANDREWS, George R. Negros e brancos em São Paulo: 1888-1988. Bauru: Edusc, 1998.

Downloads

Publicado

2017-05-25

Como Citar

WEIMER, Rodrigo de Azevedo. Em que a trajetória do senhor Manoel Inácio Marques Neto pode contribuir à compreensão da formação do proletariado brasileiro? (Rio Grande do Sul, década de 50 do século XX). Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, v. 8, n. 16, p. 11–32, 2017. DOI: 10.5007/1984-9222.2016v8n16p11. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/1984-9222.2016v8n16p11. Acesso em: 17 jun. 2024.