Os trabalhadores negros em 3x4: fotografia, história do trabalho e pós-abolição. Pelotas-RS, 1933-1944

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2019.e66906

Palavras-chave:

Carteira Profissional, Pós-Abolição, Pelotas

Resumo

A proposta deste artigo é analisar um conjunto de informações e as fotografias3x4 dos trabalhadores negros que solicitaram carteira profissional, no município de Pelotas/RS, entre os anos de 1933 e 1944. Como a cidade se caracterizou, no século XIX, pela ascensão econômica advinda da exploração da mão de obra escravizada, a proposta se desenvolverá, também, abordando questões sobre a presença da população negra a partir dos dados demográficos disponíveis. O objetivo principal, todavia, será a análise das informações do acervo da Delegacia Regional do Trabalho do Rio Grande do Sul, constituído por uma ficha que registrava os dados do trabalhador, as impressões digitais dos dedos das mãos e uma fotografia no formato 3x4. A fotografia dos trabalhadores negros é considerada como um importante registro visual da população negra da cidade, uma vez que pouco ou quase nada foi preservado sobre a história desses homens e mulheres, nas primeiras décadas do século XX.

Biografia do Autor

Aristeu Elisandro Machado Lopes, Universidade Federal de Pelotas

Doutor em História/UFRGS (2010). Professor Associado do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Pelotas

Referências

AREND, Silvia. Amasiar ou casar? A família popular no final do século XIX. Porto Alegre: UFRGS, 2001.

BAKOS, Margaret. RS: escravismo e abolição. Porto Alegre: Mercado Aberto: 1982.

CEDREZ, Thiago. Desautonomização e precarização do trabalho: considerações sobre esse processo com os estivadores do Rio Grande/RS a partir da modernização do porto. In: VIANNA, Marcelo et. al. (org.). O historiador e as novas tecnologias: reunião de artigos do II Encontro de Pesquisas Históricas-PUCRS. Porto Alegre: Ministério Público do Rio Grande do Sul, 2015, p. 1321-1339.

CONDE D’EU. Viagem Militar ao Rio Grande do Sul. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1936.

FABRIS, Annateresa. Identidades virtuais. Uma leitura do retrato fotográfico. Delo Horizonte: Editora da UFMG, 2004.

FERREIRA, Aurélio. Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. 3ª Ed. Curitiba: Positivo, 2004.

GOMES, Angela de Castro. A invenção do trabalhismo. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

GONÇALVES, Mariana Couto. “Andei, sempre tendo o que ver e ainda não fora visto”: A modernização urbana pelotense a partir de crônicas e fotografias (1912-1930). 2017. Tese (Doutorado em História) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2017.

GUEDES. Geza. Criminalidade feminina: mulheres negras e os homicídios em Pelotas (1880-1890). 2014. Dissertação (Mestrado em História) – Instituto de Ciências Humanas, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2014.

GUTIERREZ, Ester. Negros, charqueadas & olarias. Um estudo sobre o espaço pelotense. Passo Fundo: Editora da UPF, 2011.

KOUTSOUKOS, Sandra. Negros no estúdio do fotógrafo. Brasil, segunda metade do século XIX. Campinas/SP: Editora da UNICAMP, 2010.

LE GOFF, Jacques. História e Memória. Campinas, Editora da UNICAMP,2003.

LEITE, Miriam. Retratos de família: Leitura da fotografia histórica. São Paulo: EDUSP, 1993.

LONER, Beatriz. Autores pelotenses no Império. In: COSSON, Rildo. (Org). O presente e o futuro das letras. Pelotas: Editora da UFPel, 2000, p. 181-191.

LONER, Beatriz. Construção de classe. Operários de Pelotas e Rio Grande. 2ª Edição. Pelotas: Editora da UFPel, 2016.

LONER, Beatriz. Negros: Organização e luta em Pelotas. História em Revista. Pelotas: UFPel, v.5, , p. 01-17, dez. 1999.

LONER, Beatriz. O Acervo sobre trabalho do Núcleo de Documentação Histórica da UFPel. In: SCHMIDT, Benito (Org). Trabalho, justiça e direitos no Brasil. Pesquisa histórica e preservação das fontes. São Leopoldos: Oikos, 2010, p. 09-36.

LOPES, Aristeu. As fotografias 3x4 dos trabalhadores do Rio Grande do Sul no acervo da Delegacia Regional do Trabalho, 1933-1943. In: SPERANZA, Clarice; SCHEER, Micaele (Orgs.)Trabalho, democracia e direitos. Volume 2: mundos do trabalho, identidades e cultura operária Porto Alegre: Editora Fi, 2019, p. 403-422.

LOPES, Aristeu. Os trabalhadores negros a partir das fichas de qualificação profissional da Delegacia Regional do Trabalho do Rio Grande do Sul (1933-1943). In: VI ENCONTRO ESCRAVIDÃO E LIBERDADE NO BRASIL MERIDIONAL – A experiência dos Africanos e seus descendentes no Brasil, 2013, Florianópolis/SC. Anais [...]. Florianópolis: UFSC, 2013, p. 1-17. Disponível em: http://www.escravidaoeliberdade.com.br/site/images/Textos.6/aristeuelisandro.pdf Acesso em 09 set. 2017.

LOPES, Aristeu; SCHMIDT, Mônica. Os trabalhadores no Frigorífico Anglo de Pelotas no Acervo da Delegacia Regional do Trabalho do Rio Grande do Sul: história, memória e fotografia. Revista Tempos Históricos, v. 22, p. 398-423, 2018.

MAGALHÃES, Mário Osório. Opulência e Cultura na Província de São Pedro do Rio Grande do Sul. Um estudo sobre a história de Pelotas (1860-1890). Pelotas: Editora da universidade/UFPel, Livraria Mundial, 1993.

MAUAD, Ana Maria. Poses e Flagrantes: ensaios sobre história e fotografias. Niterói: UFF, 2008.

MICHELON, Francisca. Sociedade Anônima Frigorífico Anglo de Pelotas: o trabalho do passado nas fotografias do presente. Pelotas: Editora da UFPel, 2012.

PERES, Eliane. Relações de gênero, classe social e grupo étnico nos cursos noturnos masculinos de instrução primária da Biblioteca Pública Pelotense (1875-1915). História da Educação (UFPel), v. 1, n.1, p. 21-66, abr.1997.

PESAVENTO, Sandra. Emergência dos subalternos. Porto Alegre: UFRGS, 1989.

SAINT-HILAIRE, Auguste. Viagem ao Rio Grande do Sul. Brasília: Senado Federal, 2002.

SILVA, Cléber. O olhar de Assis Horta: Tradição e dignidade em retratos de operários. 2017. Dissertação (Mestrado em Artes, Cultura e Linguagens) – Universidade Federal de Juiz de Fora. Juiz de Fora, 2017.

SPERANZA, Clarice. Branco, preto, pardo, moreno ou escuro? Classificações raciais nas carteiras dos trabalhadores gaúchos (1933-1945). Tempos Históricos. (UNIOESTE), v.21, p.100-124, 2017.

VARGAS, Jonas. Os barões do charque e suas fortunas. Um estudo sobre as elites regionais brasileiras a partir de uma análise dos charqueadores de Pelotas (Rio Grande do Sul, século XIX). São Leopoldo: Oikos, 2016.

Downloads

Publicado

2019-12-17

Edição

Seção

Dossiê 2019.2 - "Beatriz Ana Loner: Mundos do Trabalho e Pós-Abolição"