A ceifa da gripe espanhola entre os trabalhadores pobres e os miseráveis da Bahia (1918-1919)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984.9222.2020.e74869

Palavras-chave:

Epidemia, Gripe espanhola, Trabalhadores, Pobres, Bahia

Resumo

Este texto discorre sobre a epidemia de gripe espanhola em Salvador, capital da Bahia, Brasil. A pandemia que varreu o mundo entre 1918 e 1919 se disseminou na cidade a partir de setembro de 1918. Neste artigo objetiva-se analisar a disseminação da doença em diferentes distritos da cidade e se os efeitos da crise econômica e as condições materiais de existência da população interferiram no adoecimento e morte dos soteropolitanos, especialmente dos trabalhadores pobres e dos miseráveis. Esta reflexão se apoia em fontes primárias como jornais, artigos médicos publicados em periódicos especializados, relatórios de inspetores sanitários, livro de registro de óbitos, dentre outras.

Biografia do Autor

Christiane Maria Cruz de Souza, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia

Historiadora com doutorado em História das Ciências e da Saúde, pela Casa de Oswaldo Cruz, FIOCRUZ. Membro do Núcleo de Tecnologia em Saúde do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia, desenvolve pesquisa e tem livros, capítulos de livros e artigos publicados sobre a história das doenças e da saúde, do patrimônio cultural da saúde e da assistência à saúde.

Referências

ALMEIDA, Maria Amélia Ferreira de. Feminismo na Bahia. 1930-1950. 1986. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 1986.

BEVERIDGE, W.I.B. Influenza: the last great plague: an unfinished story of discovery. New York: Prodist, 1977.

CARDOSO, Luiz Antonio F. Entre vilas e avenidas: habitação proletária em Salvador, na Primeira República. 1991. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Faculdade de Arquitetura, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 1991.

CASTELLUCCI, Aldrin A. S. Salvador dos operários: uma história da greve geral de 1919 na Bahia. 2001. Dissertação (Mestrado em História) - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2001.

CASTELLUCCI, Aldrin A. Silva. Flutuações econômicas, crise política e greve geral na Bahia da Primeira República. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 25, n. 50, p. 131-166, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br. Acesso em: 03 ago.2007.

CROSBY, Alfred W. America’s forgotten pandemic: the influenza of 1918. 2nd ed. New York: Cambridge University Press, 2003.

DAVID, Onildo Reis. O inimigo invisivel: epidemia na Bahia no século XIX. Salvador: EDUFBA, 1996.

FERREIRA FILHO, Alberto Heráclito. Salvador das mulheres: condição feminina e cotidiano popular na Belle Époque imperfeita. 1994. Dissertação (Mestrado em História) - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 1994

PHILLIPS, Howard; KILLINGRAY, David (Ed.). The spanish influenza pandemic of 1918-19: new perspectives. London; New York: Routledge, 2003.

PINHEIRO, Eloísa Petti. Europa, França e Bahia: difusão e adaptação de modelos urbanos (Paris, Rio e Salvador). Salvador: EDUFBA, 2002.

PORRAS-GALLO, María-Isabel. Um reto para la sociedad madrilena: la epidemia de gripe de 1918-19. Madrid: Editorial Complutense, 1997.

RANGER, Terence; SLACK, Paul. Epidemics and ideas: essays o the historical perception of pestilence. Cambridge [England]; New York : Cambridge University Press, 1992.

REIS, Antonio Alexandre Borges dos (Org). Almanak indicador comercial e administrativo do estado da Bahia. Bahia: Editores Reis & Comp., v.10, 1919-1920.

SAMPAIO, Consuelo Novais. Os partidos políticos da Bahia na Primeira República – uma política de acomodação. Salvador: EDUFBA,1999.

SANTOS, Mário Augusto Silva. Crescimento urbano e habitação em Salvador (1890-1940). RUA: Revista de Arquitetura e Urbanismo, Salvador: Faculdade de Arquitetura da UFBA, v. 3, n. 4/5, p.20-29, 1990.

SOUZA, Christiane M.ª Cruz de. A gripe espanhola na Bahia: saúde, política e medicina em tempos de epidemia. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; Salvador: Edufba, 2009.

SOUZA, Christiane Maria Cruz de. A epidemia de gripe espanhola: um desafio à medicina baiana. Hist. cienc. saude-Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 15, n. 4, p. 945-972, Dec. 2008. Available from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702008000400004&lng=en&nrm=iso. access on 08 June 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-59702008000400004.

TAUBENBERGER, Jeffery K.; MORENS, David M. 1918 Influenza: the Mother of All Pandemics. In: Emerging Infectious Diseases. A Peer-Reviewed Journal Tracking and Analyzing Disease Trends. Vol. 12, No. 1, January 2006. Disponível em: http://wwwnc.cdc.gov/eid/content/12/1/pdfs/v12-n1.pdf Acesso em: 10/06/2013.

Downloads

Publicado

2020-10-27

Edição

Seção

Dossiê 2020.2 - "Os mundos do trabalho e suas interfaces com a ciência, a saúde e a doença”