Salvador das comerciantes: as mulheres na praça da Bahia (1872-1889)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2021.e75378

Palavras-chave:

mulheres, comércio, Salvador

Resumo

Ao longo de praticamente todo século XIX, o comércio formal em Salvador e nas principais praças mercantis do país era essencialmente masculino e majoritariamente composto por portugueses. Quer fossem patrões ou trabalhadores, os homens dominavam esse importante setor econômico. No entanto, em comparação com outras grandes cidades, tanto numericamente como proporcionalmente, a capital da Bahia contava com uma significativa presença de mulheres atuando no comércio. O presente artigo visa examinar essa presença feminina no comércio formal de Salvador entre 1872 e 1889. Ademais, salienta a importância das fontes provenientes da Junta Comercial do Estado da Bahia (JUCEB) para a pesquisa e análise histórica da sociedade baiana oitocentista. A despeito da preponderância masculina, o artigo revela que, apesar de raramente atuarem como trabalhadoras do comércio, algumas baianas tiveram fundamental importância como comerciantes e/ou fornecedoras de capitais necessários para a criação de lojas mercantis e das incipientes indústrias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriano Ferreira de Sousa, Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Possui graduação e mestrado em História Social pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atualmente é professor substituto do Departamento de História da UFBA.

Referências

BRANDÃO, Silmária Souza. Linhas Partidas: Viuvez, gênero e geração em salvador (1850-1920). 2013. Tese (Doutorado em estudos interdisciplinares sobre mulheres, gênero e feminismo) – Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2013.

BRANDÃO, Silmária Souza. No lar e no balcão: as mulheres na praça comercial de Salvador (1850-1888). 2007. Dissertação (Mestrado em estudos interdisciplinares sobre mulheres, gênero e feminismo) – Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2007.

CÂMARA, Bruno Augusto Dornellas. Trabalho Livre no Brasil Imperial: o Caso dos Caixeiros de Comércio na Época da Insurreição Praieira. 2005. Dissertação (Mestrado em História) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.

CHALHOUB, Sidney. A força da escravidão: ilegalidade e costume no Brasil oitocentista. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

FARIAS, Juliana Barreto. Mercados Minas: africanos ocidentais na Praça do Mercado do Rio de Janeiro (1830-1890). Rio de Janeiro: Prefeitura do Rio de Janeiro/Arquivo Geral da Cidade, 2015.

GANDON, Tania Risério d´Almeida. Portugueses na Bahia na segunda metade do século XIX: Emigração e comércio. 2ª. Ed. Salvador: EDUNEB, 2010.

GRAHAM, Richard. Alimentar a cidade: das vendedoras de rua a reforma liberal (Salvador, 1780-1860). São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

LIMA, Henrique Espada; POPINIGIS, Fabiane. Maids, Clerks, and the Shifting Landscape of Labor Relations in Rio de Janeiro, 1830s-1880s. International Review of Social History, v. 62, Special Issue S25, p. 45-73, dezembro 2017.

MARTINHO, Lenira Menezes. Caixeiros e pés descalços: conflitos e tensões em um meio urbano em desenvolvimento. In: ARTINHO, Lenira Menezes; GORENSTEIN, Riva. Negociantes e Caixeiros na Sociedade da Independência. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Esportes, Departamento Geral de Editoração, 1993 (Coleção Biblioteca Carioca; v. 24).

MATTOSO, Kátia M. de Queirós. Bahia, século XIX: uma província no Império. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1992.

NASCIMENTO, Anna Amélia Vieira. Dez freguesias da cidade do Salvador: aspectos sociais e urbanos do século XIX. Salvador: Fundação Cultural do Estado da Bahia, 1986.

POPINIGIS, Fabiane. Proletários de casaca: trabalhadores do comércio carioca (1850-1911). Campinas: UNICAMP, 2007.

RIBEIRO, Gladys Sabina. Mata Galegos: os portugueses e os conflitos de trabalho na República Velha. São Paulo: Brasiliense, 1990.

SANTOS, Mário Augusto da Silva. Comércio Português na Bahia (1870-1930). Salvador: Manoel Joaquim de Carvalho e Cia, 1978.

SILVA, Maciel Henrique. Pretas de Honra: vida e trabalho de domésticas e vendedoras no Recife do século XIX (1840-1870). Recife: Ed. Universitária da UFPE, co-edição, Salvador: EDUFBA, 2011.

SOARES, Cecília Conceição Moreira. Mulher negra na Bahia no século XIX. Salvador: EDUNEB, 2006.

SOUSA, Adriano Ferreira de. A Laboriosa Classe Caixeiral: relações de trabalho e associativismo no comércio de Salvador (1875-1889). 2018. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2018.

Downloads

Publicado

2021-04-26

Como Citar

SOUSA, A. F. de. Salvador das comerciantes: as mulheres na praça da Bahia (1872-1889). Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, v. 13, p. 1-21, 2021. DOI: 10.5007/1984-9222.2021.e75378. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/75378. Acesso em: 26 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos