Índios e africanos livres nas obras públicas, Manaus, Século XIX

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2021.e79516

Palavras-chave:

Africanos livres, índios , obras públicas, Amazônia

Resumo

Este artigo se propõe a lançar luz sobre as trajetórias e as relações entre africanos livres e índios na Manaus do século XIX, dando ênfase ao compartilhamento de experiências em espaços sociais marcados pela multietnicidade e pela existência de fronteiras nebulosas entre a liberdade e a escravidão nesse mundo do trabalho não livre.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patricia Maria Alves de Melo, Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Referências

ARAÚJO, Carlos Eduardo M. Cárceres imperiais: a Casa de Correção do Rio de Janeiro: seus detentos e o sistema prisional no Império, 1830-1861. 2009. Tese (Doutorado em História) – UNICAMP, Campinas, 2009.

ARAÚJO, Carlos Eduardo Moreira. Arquitetando a liberdade: os africanos livres e as obras públicas no Rio de Janeiro imperial. História Unisinos, v. 14, n. 3, p. 329-333, 2010.

BERTIN, Enidelce. Os meia-cara: africanos livres em São Paulo no século XIX. 2006. Tese (Doutorado em História) – Universidade de São Paulo: São Paulo, 2006.

BRITO, Roberta Kelly Lima. Vapores de Mauá: a Companhia de Navegação e Comércio do rio Amazonas (1852-1871). 2018. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal do Amazonas, 2018.

CHALHOUB, Sidney. A força da escravidão: Ilegalidade e costume no Brasil escravista. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

DIAS Edinea Mascarenhas. A ilusão do fausto: Manaus – 1890 – 1920. 2ª ed. Manaus: Editora Valer, 2007.

FLORENCE, Afonso. Entre o cativeiro e a emancipação: a liberdade dos africanos livres no Brasil. 2011. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal da Bahia: Salvador, 2002.

FREIRE, José R. Bessa. Rio Babel: a história das línguas na Amazônia. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2011.

MACIEL, Benedito do Espírito Santo Pena. Histórias intercruzadas: projetos, ações e práticas indígenas e indigenistas na Província do Amazonas (1850-1889). 2015. Tese (Doutorado em Sociedade e Cultura na Amazônia) – Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2015.

MAMIGONIAN, Beatriz. O direito de ser africano livre. In: LARA, Silvia H.; MENDONÇA, Joseli Maria Nunes (org.). Direitos e Justiças no Brasil: Ensaios de História Social. Campinas: Editora da UNICAMP, 2006. p. 129-160.

MAMIGONIAN, Beatriz. Africanos Livres. A abolição do tráfico de escravos no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

MESQUITA, Otoni. Manaus: História e arquitetura (1852-1910). 3ª edição. Manaus: Editora Valer, 2006.

MOREIRA, Aline. Liberdade tutelada: os africanos livres e as relações de trabalho na Fábrica de Pólvora da Estrela, Serra da Estrela/RJ (c.1831- c.1870). Dissertação (Mestrado em História) –UNICAMP, Campinas, 2005.

RABELO, Ana Paula de Souza. De templo de taipa a templo de pedra. A construção da igreja matriz de Manaus (1852-1878). 2008. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2008.

SAMPAIO, Patrícia Melo. Política Indigenista no Brasil Imperial. In: GRINBERG, Keila; SALLES, Ricardo (org.). O Brasil Imperial. Volume I – 1808-1831. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009. p. 175-205.

SAMPAIO, Patrícia Melo. Educação, trabalho e diversidade étnica: Educandos Artífices e Africanos livres na Amazônia, século XIX. In: COELHO, Wilma B.; COELHO, Mauro C. (org.). Trajetórias da diversidade na Educação: formação, patrimônio e identidade. São: Editora Livraria da Física, 2012. p. 19-50.

SAMPAIO, Patrícia Melo. Nos confins do Império: diversidade e etnicidade no mundo do trabalho na Amazônia do século XIX. In: XAVIER, Giovana (org.). Histórias da escravidão e do pós-abolição para as escolas. Belo Horizonte: Fino Traço Editora/Rio de Janeiro: MC&G Editorial/ Brasília: MEC, 2015. p.179-194.

SAMPAIO, Patrícia Melo. Os fios de Ariadne. Fortunas e hierarquias sociais na Amazônia, século XIX. 2ª ed. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2014.

SANTOS, Nilton Pereira dos. A fábrica de ferro São João de Ipanema: economia e política nas últimas décadas do Segundo Reinado (1860-1889). 2009. Tese (Doutorado em História) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

SOUSA, Jorge L. Prata. Africano livre ficando livre: trabalho, cotidiano e luta. 1999. Tese (Doutorado em História) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.

VON ZUNBEN, Danúsia Miranda. Os Africanos livres nos aldeamentos indígenas do Paraná Provincial (1853-1862). 2010. Monografia de Conclusão de Curso (História) – Universidade Federal do Paraná, 2010.

Downloads

Publicado

2021-04-26

Como Citar

MELO, P. M. A. de. Índios e africanos livres nas obras públicas, Manaus, Século XIX. Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, v. 13, p. 1-12, 2021. DOI: 10.5007/1984-9222.2021.e79516. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/79516. Acesso em: 24 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos