Índios e africanos livres nas obras públicas, Manaus, Século XIX

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2021.e79516

Palavras-chave:

Africanos livres, índios , obras públicas, Amazônia

Resumo

Este artigo se propõe a lançar luz sobre as trajetórias e as relações entre africanos livres e índios na Manaus do século XIX, dando ênfase ao compartilhamento de experiências em espaços sociais marcados pela multietnicidade e pela existência de fronteiras nebulosas entre a liberdade e a escravidão nesse mundo do trabalho não livre.

Biografia do Autor

Patricia Maria Alves de Melo, Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Referências

ARAÚJO, Carlos Eduardo M. Cárceres imperiais: a Casa de Correção do Rio de Janeiro: seus detentos e o sistema prisional no Império, 1830-1861. 2009. Tese (Doutorado em História) – UNICAMP, Campinas, 2009.

ARAÚJO, Carlos Eduardo Moreira. Arquitetando a liberdade: os africanos livres e as obras públicas no Rio de Janeiro imperial. História Unisinos, v. 14, n. 3, p. 329-333, 2010.

BERTIN, Enidelce. Os meia-cara: africanos livres em São Paulo no século XIX. 2006. Tese (Doutorado em História) – Universidade de São Paulo: São Paulo, 2006.

BRITO, Roberta Kelly Lima. Vapores de Mauá: a Companhia de Navegação e Comércio do rio Amazonas (1852-1871). 2018. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal do Amazonas, 2018.

CHALHOUB, Sidney. A força da escravidão: Ilegalidade e costume no Brasil escravista. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

DIAS Edinea Mascarenhas. A ilusão do fausto: Manaus – 1890 – 1920. 2ª ed. Manaus: Editora Valer, 2007.

FLORENCE, Afonso. Entre o cativeiro e a emancipação: a liberdade dos africanos livres no Brasil. 2011. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal da Bahia: Salvador, 2002.

FREIRE, José R. Bessa. Rio Babel: a história das línguas na Amazônia. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2011.

MACIEL, Benedito do Espírito Santo Pena. Histórias intercruzadas: projetos, ações e práticas indígenas e indigenistas na Província do Amazonas (1850-1889). 2015. Tese (Doutorado em Sociedade e Cultura na Amazônia) – Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2015.

MAMIGONIAN, Beatriz. O direito de ser africano livre. In: LARA, Silvia H.; MENDONÇA, Joseli Maria Nunes (org.). Direitos e Justiças no Brasil: Ensaios de História Social. Campinas: Editora da UNICAMP, 2006. p. 129-160.

MAMIGONIAN, Beatriz. Africanos Livres. A abolição do tráfico de escravos no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

MESQUITA, Otoni. Manaus: História e arquitetura (1852-1910). 3ª edição. Manaus: Editora Valer, 2006.

MOREIRA, Aline. Liberdade tutelada: os africanos livres e as relações de trabalho na Fábrica de Pólvora da Estrela, Serra da Estrela/RJ (c.1831- c.1870). Dissertação (Mestrado em História) –UNICAMP, Campinas, 2005.

RABELO, Ana Paula de Souza. De templo de taipa a templo de pedra. A construção da igreja matriz de Manaus (1852-1878). 2008. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2008.

SAMPAIO, Patrícia Melo. Política Indigenista no Brasil Imperial. In: GRINBERG, Keila; SALLES, Ricardo (org.). O Brasil Imperial. Volume I – 1808-1831. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009. p. 175-205.

SAMPAIO, Patrícia Melo. Educação, trabalho e diversidade étnica: Educandos Artífices e Africanos livres na Amazônia, século XIX. In: COELHO, Wilma B.; COELHO, Mauro C. (org.). Trajetórias da diversidade na Educação: formação, patrimônio e identidade. São: Editora Livraria da Física, 2012. p. 19-50.

SAMPAIO, Patrícia Melo. Nos confins do Império: diversidade e etnicidade no mundo do trabalho na Amazônia do século XIX. In: XAVIER, Giovana (org.). Histórias da escravidão e do pós-abolição para as escolas. Belo Horizonte: Fino Traço Editora/Rio de Janeiro: MC&G Editorial/ Brasília: MEC, 2015. p.179-194.

SAMPAIO, Patrícia Melo. Os fios de Ariadne. Fortunas e hierarquias sociais na Amazônia, século XIX. 2ª ed. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2014.

SANTOS, Nilton Pereira dos. A fábrica de ferro São João de Ipanema: economia e política nas últimas décadas do Segundo Reinado (1860-1889). 2009. Tese (Doutorado em História) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

SOUSA, Jorge L. Prata. Africano livre ficando livre: trabalho, cotidiano e luta. 1999. Tese (Doutorado em História) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.

VON ZUNBEN, Danúsia Miranda. Os Africanos livres nos aldeamentos indígenas do Paraná Provincial (1853-1862). 2010. Monografia de Conclusão de Curso (História) – Universidade Federal do Paraná, 2010.

Downloads

Publicado

2021-04-26

Edição

Seção

Artigos