Autonomia municipal e a gestão das políticas educacionais a partir da lógica dos sistemas de ensino: perspectivas de criação e implantação no estado do Pará

Terezinha Fátima A. M. dos Santos, Vanilson Oliveira Paz

Resumo


Este estudo traça um panorama sobre o processo de criação e  implantação dos sistemas municipais de ensino no Brasil e,  particularmente, no Estado do Pará, onde são identificados desafios  importantes à consolidação da gestão das políticas educacionais na perspectiva da descentralização possibilitada pela Constituição Federal de 1988 ao definir os municípios como entes federados autônomos. Para tanto, empreendeu-se uma pesquisa documental que deu a possibilidade de inferir que o processo de criação dos sistemas municipais de ensino vem se dando de forma ainda incipiente, em razão dos municípios ainda não disporem de conhecimento técnico e vontade política por parte dos gestores municipais para que seja assumida tal opção, como  possibilidade de contribuir para a democratização da gestão educacional em âmbito local. Pelo menos, no plano teórico, a lógica que perpassa a criação dos sistemas de ensino é o estabelecimento de bases democráticas, nas quais a descentralização e a autonomia são elementos para se chegar ao que é possível e necessário para o avanço da educação local na sua missão de oferecer uma educação com qualidade a todos.


Palavras-chave


Autonomia Municipal; Gestão Educacional; Sistema Municipal de Ensino;

Texto completo:

PDF () PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2012v30n1p283



Direitos autorais 2012 Terezinha Fátima A. M. dos Santos, Vanilson Oliveira Paz

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.