O Programa Novas Oportunidades numa agenda globalmente estruturada para a educação

Autores

  • Marcelo Marques Instituto de Educação da Universidade de Lisboa
  • Natália Alves Instituto de Educação da Universidade de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2013v31n2p425

Palavras-chave:

Meio Político, Política Mundial da Educação, Educação de Jovens e Adultos

Resumo

Este artigo apresenta uma análise crítica da criação e implementação da mais emblemática medida política para o campo de jovens e adultos pouco escolarizados em Portugal: o Programa Novas Oportunidades. Recorrendo à proposta de Roger Dale sobre a agenda globalmente estruturada para a educação, discutiu-se a fabricação desta medida a partir de um cenário de regulação transnacional. Através da análise documental de um conjunto de documentos europeus e nacionais entre o período de 2000 e 2010 para o campo da educação de jovens e adultos, verificou-se que Programa Novas Oportunidades é consequência de um fortalecimento do processo de regulação das políticas educativas, levado a cabo pela União Europeia. Este fortalecimento resultou na construção de um programa político para o campo da educação de jovens e adultos em Portugal que comunga não só das mesmas ideologias instrumentais para a educação da União Europeia, como de uma gestão tecnocrática das políticas educativas, assente na procura de resultados.

Downloads

Publicado

2013-05-25