Aspectos da escolarização de mulheres na EJA

Autores

  • Carmem Lucia Eiterer UFMG
  • Jacqueline D'arc Dias UFMG/FaE-DMTe
  • Marina Coura

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2014v32n1p161

Palavras-chave:

Gênero, Educação de adultos, Letramentos

Resumo

Fundamentando-se na pesquisa de natureza qualitativa, realizada por meio de entrevistas com 14 mulheres, mães de crianças pequenas matriculadas na Educação de Jovens e Adultos no nível fundamental, em instituições de ensino tradicionais e reconhecidas (uma pública e uma privada) de Belo Horizonte, neste artigo serão discutidos aspectos relativos à escolarização e seus efeitos no âmbito familiar a luz de contribuições teóricas do campo de estudos de gênero. Considerando a divisão por gênero das responsabilidades do trabalho doméstico na sociedade brasileira, debate-se a sobrecarga de atividades que se impõe à mulher mãe trabalhadora. Para tal, examina-se a sua condição de escolarização, bem como a relação com a escolarização dos filhos e a cultura escrita familiar. Evidencia-se como resultado o esforço de negociação que empreendem a fim de garantir sua possibilidade de se matricular na escola e as dificuldades que enfrentam para acompanhar a escolarização dos filhos na sua tríplice condição de mãe, trabalhadora e estudante. 

Biografia do Autor

Carmem Lucia Eiterer, UFMG

eiterer@oi.com.br

Downloads

Publicado

2014-04-30