Comerciantes de sentidos: um olhar para a formação visual dos educandos

Ireno Antônio Berticelli, Claudia Aparecida dos Santos, Valdecir Smaniotto

Resumo


Este artigo se propõe investigar as possibilidades que a cultura visual oferece na constituição das identidades, na contemporaneidade. Estuda o fenômeno imagético quanto a seu potencial dialógico familiar aos jovens, sobretudo como uma nova e adequada forma de acesso ao conhecimento e, por consequência, à educação formal e não formal em que se entende a cultura da imagem como campo que abre novas possibilidades pedagógico-educativas. Este estudo objetiva, ainda, contribuir para que os educandos possam assumir papel ativo no contexto do complexo mundo da imagem que diuturnamente envolve os sujeitos em suas práticas sociais. Seguimos a perspectiva teorética da cultura visual de conformidade com alguns dos mais destacados autores da área. Conclui-se que uma educação contemporânea em todos os níveis e formas requer formação para a compreensão/leitura adequada das imagens sob as suas mais variadas formas pelas quais são produzidas e veiculadas, tal é sua força simbólica que contribui na formação dos sujeitos.


Palavras-chave


Educação; Cultura visual; Formação pela imagens

Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2014v33n1p457



Direitos autorais 2016 Ireno Antônio Berticelli, Claudia Aparecida dos Santos, Valdecir Smaniotto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.