A concepção de Estado no debate sobre política educacional: uma análise dos trabalhos apresentados no GT5 da ANPEd (2000-2010)

Autores

  • Armando C. Arosa Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2016v34n3p874

Palavras-chave:

Estado, Políticas educacionais, Epistemologia de políticas

Resumo

O objetivo deste trabalho é apresentar uma análise acerca da concepção de Estado que fundamenta o debate que trata das políticas educacionais no Brasil. O texto é parte dos resultados da pesquisa que buscou identificar os principais traços teóricos que caracterizam a produção referenciada pela Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação – ANPEd, por meio do GT5 – Estado e Políticas Educacionais, entre 2000 e 2010. A análise aqui apresentada encontra-se no contexto de uma investigação que propõe uma reflexão que faça emergir em que circunstâncias históricas, sociais, econômicas e políticas se desenvolvem as relações estabelecidas entre os sujeitos e as instituições envolvidos na produção acadêmico-científica brasileira, de modo a contribuir para a construção de conhecimento acerca dos processos de consolidação da pesquisa educacional no Brasil. Nessa linha, a pesquisa também abordou temas como a relação público/privado; gestão, participação e autonomia; federalismo; descentralização; municipalização; e financiamento da educação – que deixam de ser apresentados aqui em função do objetivo e dos limites deste artigo – como constituintes de um conjunto de fundamentos que orientam a discussão sobre as políticas educacionais no Brasil.

Biografia do Autor

Armando C. Arosa, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutor em Educação, Professor do Departamento de Administração Escolar da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Downloads

Publicado

2017-02-23