A inserção de mulheres em programa de alfabetização motivações discentes

Autores

  • Rosângela Pedralli Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
  • Laiana Abdala Martins Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2017v35n3p738

Palavras-chave:

Alfabetização, Educação de jovens e adultos, Motivações

Resumo

É objeto deste artigo compreender as motivações das mulheres inseridas em entornos grafocêntricos em relação ao processo de alfabetização formal. Norteia o estudo a seguinte questão: o que motiva as mulheres participantes deste estudo a recorrerem a uma instituição escolar a fim de participarem de um programa de alfabetização? Teoricamente, embasam este trabalho, um estudo de caso do tipo etnográfico, autores como Graff (1994), Britto (2003, 2004), Stromquist (2005), entre outros. Os resultados apontam para uma convergência apenas parcial entre os propósitos desses programas e tais motivações. 

Biografia do Autor

Rosângela Pedralli, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Doutora em Linguística Aplicada pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professora do Departamento de Língua e Literatura Vernáculas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

 

 

Laiana Abdala Martins, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Mestra em Linguística Aplicada, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Downloads

Publicado

2017-12-31

Edição

Seção

Volume 35, número 3, 2017