Formação em Pedagogia para a atuação com alunos dotados e talentosos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2019.e54531

Palavras-chave:

Dotação e talento, Formação de professores, Curso de pedagogia

Resumo

As políticas e as práticas de inclusão exigem novas abordagens e representam um desafio para professores. Com o advento da inclusão de alunos com deficiências, transtornos e altas habilidades ou superdotação na escola, criou-se um dilema em relação ao tipo de formação inicial oferecida aos professores. Neste contexto, o presente estudo buscou verificar e analisar o conhecimento dos graduandos em Pedagogia em relação à temática de dotação e talento. Este estudo apresentou-se como sendo de natureza exploratória e de caráter descritivo. A pesquisa foi realizada em três Institutos de Ensino Superior (IES) que possuíam Curso de Graduação em Pedagogia, sendo uma universidade federal, uma universidade estadual e uma faculdade particular. Os resultados demonstraram que as três IES apresentaram características semelhantes em relação aos conceitos e preparação para lidar com dotação e talento. Além disso, notou-se ainda que a formação fornecida aos graduandos sobre a temática foi insuficiente, pois a maioria dos graduandos relatou que não se sentiam preparados para atender estes alunos e que pouco se aborda o tema nas disciplinas relativas à Educação Especial. Desse modo, conclui-se que essa realidade compromete a formação dos professores e colabora para a não efetivação das políticas e práticas de inclusão de alunos dotados e talentosos nas escolas.

Biografia do Autor

Amanda Rodrigues de Souza, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Pedagoga (UNESP – Araraquara), Mestre em Educação Especial (UFSCar) e Doutoranda em Educação Especial (UFSCar).

Rosemeire de Araújo Rangni, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Doutora em Educação Especial - Universidade Federal de São Carlos - UFSCar. Professora Adjunta 1 - Universidade Federal de São Carlos - UFSCar.

Referências

ANTIPOFF, C. A., CAMPOS, R. H. F. Superdotação e seus mitos. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, v.14, n. 2, p. 301-309, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pee/v14n2/a12v14n2.pdf. Acesso em: 20 nov.2016.

ARAÚJO, M. I; FERREIRA, L. R. C.; CARDOSO, M. R. Processo de identificação e atendimento dos alunos com altas habilidades e superdotação: um estudo preliminar em uma escola pública federal na cidade de Uberlândia. In: VI Anais Seminário Nacional de Educação Especial, Uberlândia, 2014. Disponível em: http://www.cepae.faced.ufu.br/sites/cepae.faced.ufu.br/VISeminario/trabalhos/oral/eixo1/1_processo_de_identificacao_e_atendimento_MariaIsabel_Lavine_Monica.pdf. Acesso em: 20 jun. 2016.

ARECEDA EXTREMEDIANA, A. Niños superdotados. Madrid: Pirámide, 2000. v.1.

BRASIL. Resolução n. 2, de 11 de setembro de 2001, institui as Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília: CNE/CEB, 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CEB0201.pdf. Acesso em: 10jan.2016.

Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia – Resolução CNE/CP Nº1, de 15 de maio de 2006. Diário Oficial da União, Brasília, 2006.Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_06.pdf. Acesso em: 05 mar. 2016.

Saberes e práticas da inclusão: avaliação para identificação das necessidades educacionais especiais. Brasília: MEC, Secretaria de Educação Especial, 2006b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/avaliacao.pdf. Acesso em: 01mar.2016.

Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. MEC; SEEP; 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf. Acesso em: 01fev.2016.

Decreto nº 7.611, de 17 de novembro de 2011. MEC; SEEP: 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7611.htm. Acesso em: 15mar.2016.

Lei n. 12.796, de 4 de abril de 2013: altera a Lei n. 9.394 de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Brasília: Planalto Central, 2013. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12796.htm. Acesso em: 03mar.2016.

Nota técnica Nº 04, de 23 de janeiro de 2014. Orientação quanto a documentos comprobatórios de alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação no Censo Escolar. MEC; SECADI; DPEE; 2014. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=15898-nott04-secadi-dpee-23012014&category_slug=julho-2014-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 20mai.2016.

FREITAS, S. N.; PÉREZ, S.G.P.B. Altas habilidades/superdotação. Atendimento especializado. Marília: ABPEE, 2010.

GAGNÉ, F. Building gifts into talents. Talent development according to the DMGT. Veröffentlicht News& Science, n.19, p.27-30, 2008. Disponível em: http://www.oezbf.at/cms/tl_files/Publikationen/Beitraege_aus_der_Wissenschaft/2008/04_1_Austrian_DMGT.pdf. Acesso em: 30mai.2016.

GARCIA, R. L. Desafios de uma escola que tenta incluir numa sociedade excludente. In: Anais do II Seminário internacional Educação Intercultural, Gênero e Movimentos Sociais. Florianópolis, 2003.

GARDNER, H. Inteligências múltiplas: a teoria na prática. Tradução Maria Adriana Veríssimo Veronese. Porto Alegre: Artmed, 1995.

GUENTER, Z. C. Desenvolver capacidade e talentos: um conceito de inclusão. Petrópolis: Vozes, 2000.

Caminhos para desenvolver Potencial e Talento. Lavras: Ed. UFLA, 2011.

Crianças dotadas e talentosas.... Não as deixem esperar mais! Rio de Janeiro: LTC, 2012.

HARLOS, F. E. Formação de professores para educação especial no Paraná: cursos de pedagogia, pós-graduações lato sensu e políticas públicas.2015. 165f. Tese (Doutorado em Educação Especial). Programa de Pós-Graduação em Educação Especial, Universidade Federal de São Carlos. São Carlos/São Paulo. 2015.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDO E PESQUISAS EDUCACIONAIS (INEP/MEC. Sinopses estatísticas da Educação, Censo da Educação Básica de 2015. Brasília: INEP, 2015. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/basica-censo-escolar-sinopse-sinopse. Acesso em: 01 mai. 2016.

MACEDO, N. N. Formação de Professores para a Educação Inclusiva nos cursos de Pedagogia das Universidades Públicas Paulistas. 2010.141f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) – Programa de Pós-Graduação em 2010, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos/São Paulo, 2010.

NEGRINI, T.; FREITAS, S. N. A identificação e a inclusão de alunos com características de altas habilidades/superdotação: discussões pertinentes. Revista Educação Especial, n. 32, p. 273-284, 2008. Disponível em: http://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/103. Acesso em: 24mai.2016.

PEREZ, S. G. P. B. Gasparzinho vai à escola: um estudo sobre as características dos alunos com altas habilidades produtivo-criativo. 2004. 306f. Dissertação (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em 2004, Faculdade de Educação: PUC-RS, Porto Alegre/Rio Grande do Sul, 2004.

Políticas públicas para as altas habilidades/superdotação: Incluir ainda é preciso. In: MENDES, E. G., ALMEIDA, M. A. (Orgs.). Dimensões Pedagógicas nas práticas de inclusão escolar. Marília: ABPEE, v. 2, p. 347-362, 2012.

Altas habilidades/superdotação: mais vale prevenir.... Revista Pediatria Moderna, v. 50, n.1, p.40-48, 2014. Disponível em: http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?fase=r003&id_materia=5671. Acesso em: 01jul.2016.

POKER, R. B.; MILANEZ, S. G. C. Formação do professor e educação inclusiva: análise dos conteúdos dos cursos de Pedagogia da UNESP e da USP. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v.10, n. esp., 2015. Disponível em: http://seer.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/viewFile/7921/5428. Acesso em: 27jun.2016.

RENZULLI, J. S. O que é esta coisa chamada superdotação, e como a desenvolvemos? Uma retrospectiva de vinte e cinco anos. Revista Educação, ano XXVII, n. 1, p. 75-1312004. Disponível em: https://www.marilia.unesp.br/Home/Extensao/papah/o-que-e-esta-coisa-chamada-superdotacao.pdf. Acesso em: 13jun.2016.

RODRIGUES, D. Dez ideias (mal) feitas sobre a educação inclusiva. In: RODRIGUES, David (Org.). Inclusão e educação: doze olhares sobre a educação inclusiva. São Paulo: Summus, 2006.

SABATELLA, M. L. P. Talento e Superdotação: problema ou solução? Curitiba: Editora IBPEX, 2005.

VIRGOLIM, M. R. Altas habilidades e desenvolvimento intelectual. In: FLEITH, D.S.; ALENCAR, E. M. L. S. (Orgs.) Desenvolvimento de talentos e altas habilidades. Orientação para pais e professores. Porto Alegre: Artmed, 2007.

Downloads

Publicado

2019-09-30