Formação continuada de professores alfabetizadores: uma análise das concepções de formação docente e o Pacto nacional pela alfabetização na idade certa (PNAIC)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2021.e63093

Resumo

O presente trabalho analisa as concepções que norteiam a formação continuada desenvolvida no âmbito do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). Com embasamento teórico em Curado Silva (2011; 2018), Curado Silva e Limonta (2013), Gadotti (2010), e Vásquez (2011), investigamos quais concepções estão subjacentes a essa formação continuada, e isto, porque tomamos a epistemologia da práxis como elemento articulador entre teoria e prática, pois nela reside a possibilidade de perceber o movimento dialético da realidade, podendo ser esta melhor compreendida. Para tanto, a pesquisa realizou um estudo de fundamentação histórico-social das políticas públicas referentes à formação de professores alfabetizadores, considerando Dourado (2009), Freitas (1999), Gontijo (2014), Mortatti (2010), Oliveira (2012), e uma análise documental da Formação Continuada no PNAIC, a partir das contribuições de Cruz e Ferreira (2010), Oliveira (2012), Santos (2014). Nesse sentido, tendo como abordagem metodológica o materialismo histórico e dialético (MARX, 1982), realizamos essa análise documental considerando as categorias que emergem de nosso objeto: (i) mudança de identidade profissional docente, ii) relação teoria e prática, iii) professor reflexivo, iv) “multiprofissional”, v) responsabilização do professor e qualidade da educação, vi) formação na perspectiva do multiplicador, vii) formação e valorização docente, viii) perfil alfabetizador, ix) alfabetização cultural; compreendendo assim, as concepções que legitimam e sustentam essa formação docente.

 

 

 

Biografia do Autor

Viviane Carrijo Volnei Pereira, Universidade de Brasília, UnB

Doutoranda e Mestre em Educação pela Universidade de Brasília (UnB), na linha Profissão Docente, Currículo e Avaliação. Possui graduação em Letras - Português/Espanhol pelo Centro Universitário de Brasília (1997). Pós-graduada em Língua Portuguesa pela UNIVERSO - RJ (2000). Professora da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal - SEEDF. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Métodos e Técnicas de Ensino, Alfabetização e Letramento e Formação de Professores Alfabetizadores. Atuou como Gestora Escolar, Coordenadora Pedagógica do Bloco Inicial de Alfabetização e como Formadora de professores dos Anos Iniciais na SEEDF. Foi Orientadora de Estudos do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - PNAIC/DF em 2013/2014. Atualmente integra a equipe da Gerência de Acompanhamento do Ensino Fundamental - Anos Iniciais da SUBEB/SEEDF Participa do grupo de pesquisa GEPFAPe - Grupo de Pesquisa sobre Formação e Atuação de Professores/Pedagogos - FE/UnB.

Kátia Augusta Pinheiro Cordeiro Curado Silva, Universidade de Brasília, UnB

Possui graduação em Pedagogia, Mestrado em Educação Brasileira pela Universidade Federal de Goiás (2001) e Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Goiás (2008). É professora adjunto - DE da Universidade de Brasília - UnB no Departamento de Administração e Planejamento - PAD da Faculdade de Educação e no Programa de Pós-graduação em Educação. Desenvolve e orienta pesquisas na área de Formação de Professores. Coordena o grupo de pesquisa GEPFAPe - Grupo de Pesquisa sobre Formação e Atuação de Professores/Pedagogos.Pós-doutorado na Universidade de Campinas/Faculdade de Educação sob a supervisão do professor Dr. Luiz Carlos de Freitas.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: formação de professores no Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 867 de 04 de julho de 2012. Institui o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa e as ações do PACTO e define suas diretrizes gerais. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, n. 129, p. 22, 05 jul. 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Decreto 6.094 de 24 de abril de 2007. Dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, n. 79, p. 5-6, 24 abr. 2007.

CRUZ, Shirleide Pereira da Silva; FERREIRA, Andrea Tereza Brito. (org.). Formação Continuada de professores: reflexões sobre a prática. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2010.

CURADO SILVA, Kátia Augusta Pinheiro Cordeiro da. A formação de professores na perspectiva crítico-emancipadora. Revista Linhas Críticas, Faculdade de Educação da UnB, v.17, n. 32, 2011.

CURADO SILVA, Kátia Augusta Pinheiro Cordeiro da. Epistemologia da Práxis na Formação de Professores: Perspectiva Crítica Emancipadora. Campinas: Mercado das Letras, 2018.

CURADO SILVA. Kátia Augusta Pinheiro Cordeiro; LIMONTA, Sandra Valéria. Formação de professores, trabalho docente e qualidade do ensino. In: LIBÂNEO, José Carlos; SUANNO, Marilza Vanessa Rosa; LIMONTA, Sandra Valéria (org.). Qualidade da escola pública: políticas educacionais, didática e formação de professores. Goiânia: CEPED, 2013.

DOURADO, Luiz Fernandes (org.). Políticas e Gestão da Educação no Brasil – novos marcos regulatórios? São Paulo: Xamã, 2009.

FREITAS, Luiz Carlos de. Neotecnicismo e Formação do Educador. In: ALVES, Nilda (org.). Formação de professores: pensar e fazer. São Paulo: Cortez, 1999.

GONTIJO, Cláudia Maria Mendes. Alfabetização – políticas mundiais e movimentos nacionais. Campinas: Autores Associados, 2014.

GRAMSCI, Antonio. Concepção dialética da história. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966.

MARX, Karl. O Capital – Volume I. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1982.

MORTATTI, Maria do Rosário Longo. Alfabetização no Brasil: conjecturas sobre as relações entre políticas públicas e seus sujeitos privados. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 15, n. 44, p. 329-410, mai./ago. 2010.

OLIVEIRA, Daniela Motta de. (org.). Formação Continuada: contribuições para o debate. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2012.

PEREIRA, Viviane Carrijo Volnei. Formação continuada de professores alfabetizadores no Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. 2016. 181 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília, 2016.

ROCHA, Deise Ramos. Os Sentidos Políticos Atribuídos à Educação Escolar pelos Professores Iniciantes: continuidade, utopia, resistência e revolução. 2016. 209 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília, 2016.

SANTOS, Edlamar Oliveira dos. Políticas e Práticas de Formação Continuada de Professores da Educação Básica. Jundiaí: Paco Editorial, 2014.

SHIROMA, Eneida Oto.; CAMPOS, Roselane Fátima; GARCIA, Rosalba Maria Cardoso. Decifrar textos para compreender a política: subsídios teórico-metodológicos para análise de documentos. Perspectiva, Florianópolis, v. 23, n. 02, jul./dez. 2005.

VASQUEZ, Adolfo Sanches. Filosofia da Práxis. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

Downloads

Publicado

2021-05-11

Como Citar

Pereira, V. C. V., & Curado Silva, K. A. P. C. (2021). Formação continuada de professores alfabetizadores: uma análise das concepções de formação docente e o Pacto nacional pela alfabetização na idade certa (PNAIC). erspectiva, 39(2), 1–13. https://doi.org/10.5007/2175-795X.2021.e63093