Educação e trabalho: bases para debater a educação profissional emancipadora

Gaudêncio Frigotto

Resumo


No presente texto examinamos, num primeiro aspecto, a diferença entre o entendimento do trabalho como categoria específica do ser social - dimensão ontológica - das formas que assume o trabalho na escravidão, no servilismo e no trabalho como mercadoria, como força de trabalho - trabalho/emprego, trabalho assalariado no capitalismo. Esta distinção é fundamental para não confundirmos a crise do trabalho assalariado com a idéia do fim do trabalho. Com base neste primeiro aspecto, buscamos analisar o significado da crise do trabalho assalariado no contexto da nova sociabilidade do capital e da ideologia do neoliberalismo ou do mercado como deus absoluto das relações sociais. Concluímos sinalizando que a crise do trabalho assalariado assume uma dupla dimensão - de perigo, risco, violência, mas também de possibilidade e alternativa. Como nunca na história humana a alternativa que se impõe é de relações sociais socialistas.


Palavras-chave


Trabalho e educação; Emprego; Mercado

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



Direitos autorais 2001 Gaudêncio Frigotto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.