A linguagem da Matemática no contexto escolar: um mapeamento das produções científicas brasileiras

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1981-1322.2020.e70978

Palavras-chave:

Mapeamento, Linguagem matemática, Performance matemática digital

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar um mapeamento da produção científica no Brasil, a partir das teses e dissertações que contemplaram a linguagem da matemática. Para o levantamento das pesquisas foram consideradas as produções disponibilizadas no Catálogo de Teses e Dissertações da Capes e na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações – BDTD. A orientação metodológica segue os pressupostos da pesquisa qualitativa e consistiram na identificação das produções, classificação, organização e análise. Esse processo resultou em 21 produções que foram, cuidadosamente, agrupadas e analisadas conforme sua relação de proximidade. Logo, ficou evidenciado que a linguagem da matemática no contexto escolar tem sido abordada como: um recurso didático para comunicar ideias matemáticas através da Literatura; bem como revela o papel da linguagem na comunicação dos conceitos; e como enfoque didático pedagógico na Performance Matemática Digital.

Biografia do Autor

Aline de Lima Brum, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Aline de Lima Brum

Licenciada em Matemática pela Universidade Federal do Rio Grande – FURG (2005). Especialista em Matemática e Linguagem pela Universidade Federal de Pelotas – UFPel (2008). Mestre em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande (2017) e Doutoranda do Programa de Pós Graduação Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande, com pesquisa na área de Performance Matemática Digital. Atualmente é professora da Rede Municipal de Ensino de Rio Grande-RS. Membro do Grupo de Pesquisa Formação de Professores e Práticas Educativas – FORPPE, investigando estratégias de inserção das tecnologias digitais no contexto escolar. Lattes:  http://lattes.cnpq.br/5802727083802288  

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-6001-8574

Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Elaine Corrêa Pereira, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Elaine Corrêa Pereira

Licenciada em Matemática pela Universidade Federal do Rio Grande – FURG (1987). Especialista em Matemática e em Matemática Aplicada (1997) pela Universidade Federal do Rio Grande. Mestre em Matemática Aplicada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS (1999). Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (2005) e Pós Doutora pela Universidade Eduardo Mondlane (2015). É professora associada da Universidade Federal do Rio Grande – FURG e tem experiência docente e gestora na área educacional. Investiga os seguintes temas: Formação de Professores, Ensino de Ciências e Matemática e Modelagem Matemática. Líder do Grupo de Pesquisa Formação de Professores e Práticas Educativas – FORPPE.  

Lattes: http://lattes.cnpq.br/7037520500128415

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-3779-1403

Universidade Federal do Rio Grande - FURG

 

Referências

Barros, J. F. (2004). A produção de sentido nas histórias... matemáticas (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação, Porto Alegre.

Biazoli, P. H. A. (2012). Professores de matemática da educação básica: relações entre literatura e conhecimento profissional (Dissertação de Mestrado). Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.

Biembengut, M. S. (2008). Mapeamento na Pesquisa Educacional. Rio de Janeiro: Ciência Moderna.

Canto, C. B. do. (2019). Enamoramento entre matemática e literatura experiências linguageiras (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação, Porto Alegre.

Carvalho, R. P. (2010). A literatura infantil e a matemática: um estudo com alunos de 5 e 6 anos de idade da educação infantil (Dissertação de Mestrado). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Coura, F. C. F. (2008). A escrita matemática em uma turma de 6a série do ensino fundamental (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Educação, Belo Horizonte.

Feio, E. dos S. P. (2009). Matemática e linguagem: um enfoque na conversão da língua natural para a linguagem matemática (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Pará, Belém.

Fux, J. (2010). A matemática em Georges Perec e Jorge Luis Borges: um estudo comparativo (Tese de Doutorado). Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Letras, Belo Horizonte.

Gonçalves, H. J. L. & Santos, E. F. dos. (2019). Discussões Curriculares sobre a Interface Arte e Matemática a partir de uma Perspectiva Crítica e Criativa. In: R. S. R. da Silva (Org.). Artes em Educação Matemática [recurso eletrônico]/. (pp. 81-105). Porto Alegre, RS: Editora Fi.

Gregorutti, G. S. (2016). Performance matemática digital e imagem pública da matemática: viagem poética na formação inicial de professores (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro.

Henao, E. Y. H. (2006). Compreensão de textos com conteúdos matemáticos por parte de aprendizes jovens e adultos/as (Dissertação de Mestrado). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Lacerda, H. D. de G. e. (2015). Educação matemática encena (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro.

Lopes, C. E. & Nacarato, A. M. (2018). Orquestrando a oralidade, a leitura e a escrita na educação matemática. Campinas, SP: Mercado de Letras.

Luna, A. S. A. (2011). Matemática e linguagem: um estudo sobre leitura e escrita na sala de aula (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal da Paraíba, Centro de Educação, João Pessoa.

Melo, L. A. da S. (2018). Tradução interna e jogos de imagens na matemática (Tese de Doutorado). Universidade Federal do Pará, Belém.

Menezes, L. (2011). Matemática, Literatura e aulas. Recuperado de https://core.ac.uk/download/pdf/70643527.pdf.

Montezuma, L. F. (2010). Saberes mobilizados por um grupo de professoras diante do desafio de integrar a Literatura infantojuvenil e a Matemática (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de São Carlos, São Paulo.

Moraes, R. & Galiazzi, M. do C. (2011). Análise Textual Discursiva. Ijuí: Unijuí.

Neuenfeldt, A. E. (2006). Matemática e literatura infantil: sobre os limites e possibilidades de um desenho curricular interdisciplinar (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Educação, Santa Maria.

Oliveira, R. P. de. (2017). Educação matemática: construindo performances matemático-musicais (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Pará, Belém.

Rego, T. C. (2010). Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. 21.ed. Petrópolis, RJ: Vozes.

Ripardo, R. B. (2014). Escrever bem aprendendo matemática: tecendo fios para uma aprendizagem matemática escolar (Tese de Doutorado). Universidade de São Paulo, São Paulo.

Santos, L. (2018). Ler e escrever nas aulas de matemática? In: C. E. Lopes & A. M. Nacarato (Orgs.). Orquestrando a oralidade, a leitura e a escrita na educação matemática. (pp. 11 - 34). Campinas, SP: Mercado de Letras.

Silva, T. F. F. da. (2017). “Nem tudo é por Bhaskara”: a aprendizagem significativa por meio da história em quadrinhos para o ensino da equação do segundo grau (Dissertação de Mestrado). Universidade do Grande Rio “Prof. José de Souza Herdy”, Duque de Caxias.

Souza, A. P. G. de. (2008). Histórias infantis e matemáticas : a mobilização de recursos, a apropriação de conhecimentos e a receptividade de alunos de 4a série do Ensino Fundamental (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de São Carlos, São Paulo.

Souza, E. H. de. (2015). Construção de histórias em quadrinhos: Possibilidades para professores de Matemática em formação (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande.

Souza, T. F. de. (2018). Letramento matemático e histórias infantis : significações matemáticas em um 2o ano do Ensino Fundamental (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de São Carlos, São Paulo.

Vital, C. (2018). Performance matemática digital e GeoGebra: possibilidade artístico-tecnológica em educação matemática (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro.

Downloads

Publicado

2020-10-05

Edição

Seção

Artigos