Aprendizagem significativa de estratégia para resolução de sistemas de equações

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1981-1322.2021.e75657

Palavras-chave:

Ensino de álgebra, aprendizagem de procedimentos, aprendizagem significativa

Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar a potencialidade significativa de uma proposta didática para ensino de uma estratégia algébrica de resolução de sistemas de equações do primeiro grau a partir de estratégias aritméticas de resolução de problemas. Fundamentou-se na teoria da aprendizagem significativa de David Ausubel, em especial para o caso de procedimentos de componente cognitivo – como são aqueles empregados no tratamento algébrico. A proposta foi elaborada no âmbito do Mestrado Profissional e aplicada pelo professor em uma turma de 24 alunos do oitavo ano do ensino fundamental da rede pública. Considerou-se que o material era potencialmente significativo; que foram atendidas algumas funções da atividade docente no processo de aprendizagem de procedimentos; que os alunos conseguiram atuar de maneira independente e que a proposta contribuiu para o desenvolvimento do pensamento algébrico, tendo em vista que a maioria deles acertou os problemas utilizando a estratégia aprendida.

Biografia do Autor

Odalea Aparecida Viana, Universidade Federal de Uberlândia

Professora aposentada e permanente voluntária do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática/UFU.

Rodrigo Junior Rodrigues, Governo do Estado de Minas Gerais

Professor de Matemática da rede pública estadual de Minas Gerais, mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciências e Matemática-Mestrado Profissional da Universidade Federal de Uberlândia.

Referências

Ausubel, D. P. (2003). Aquisição e Retenção de Conhecimentos: Uma Perspectiva Cognitiva. Lisboa: Plátano, 2003.

Brasil. (2018). Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 02 fev 2020.

Brito, M. R. F. (2006). Alguns aspectos teóricos e conceituais da solução de problemas matemáticos. In: Brito, M. R. F. (Org.). Solução de problemas e a matemática escolar. Campinas, Alínea, p. 13-53.

Cai, J.; Lew, H. C.; Moyer, J. C. (2005). The Development of Students’ Algebraic Thinking in Earlier Grades: A Cross-Cultural Comparative Perspective. ZDM: the international journal on mathematics education. Vol. 37 (1) p. 5-15. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/225645324_The_development_of_studients'_algebraic_thinking_in_earlier_grades. Acesso em: 12 fev. 2020.

Câmara, M.; Crires, I. O. (2010). Estratégias utilizadas por alunos de 6° ano na resolução de problemas de estrutura algébrica. In Anais da X Encontro Nacional de Educação Matemática, Salvador,BA, Disponível em: https://silo.tips/download/estrategias-utilizadas-por-alunos-de-6-ano-na-resoluao-de-problemas-de-estrutura. Acesso em: 29 jun. 2012.

Carneiro, V.C. (2008). Contribuições para a Formação do Professor de Matemática Pesquisador nos Mestrados Profissionalizantes na Área de Ensino. Bolema, Rio Claro (SP), Ano 21, nº 29, p. 199-222.

Coll, C.; Valls, E. (1998). Aprendizagem e o Ensino de Procedimentos. In: Coll, C.; Pozo, J. I; Sarabia, B.; Valls, E. Os Conteúdos na Reforma. Ensino e Aprendizagem de Conceitos, Procedimentos e Atitudes. Tradução de Beatriz Affonso Neves. Porto Alegre: Artes Médica, p.70-118.

Echeverría, M. D. P. P.; Pozo, J. I. (1998). Aprender a resolver problemas e resolver problemas para aprender. In: Pozo, J. I. (Org.). Solução de problemas: aprender a resolver, resolver para aprender. Porto Alegre: ArtMed, p. 13-42.

Gil, K. H. (2008). Reflexões sobre as dificuldades dos alunos na aprendizagem de álgebra. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática), PUCRS, Porto Alegre, RS.

Grossmann, M. T.; Ponte, J. P. (2011). O sentido de símbolo de um aluno e a álgebra do 12.º ano. In Anais do Encontro De Investigação Em Educação Matemática, Póvoa de Varzim, Disponível em: https://cmup.fc.up.pt/cmup/eiem/grupos/documents/16.Grossmann%20e%20Ponte.pdf. Acesso em: 13 fev. 2020.

Kieran, C. (1995). Duas Abordagens Diferentes entre os Principiantes em Álgebra. In: Coaxford, A. F & Shulte (org.) As idéias da Álgebra. Tradução de Domingues, H. H. São Paulo: Atual.

Kieran, C. (2004). Algebraic Thinking in the Early Grades: What Is It? The Mathematics Educator, Vol.8, No.1, 139 – 151. Disponível em: http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/summary?doi=10.1.1.513.5908. Acesso em: 12 fev. 2020.

Kieran, C. (2007). Developing algebraic reasoning: The role of sequenced tasks and teacher questions from the primary to the early secondary school levels. Quadrante, Vol. XVI, Nº 1.

Lins, R. C.; Gimenez, J. (2001). Perspectivas em Aritmética e Álgebra para o século XXI. Campinas, SP: Papirus.

Mayer, R. E. (1992). A Capacidade para a Matemática. In: R. J. Sternberg. As Capacidades Intelectuais Humanas: Uma Abordagem em Processamento de Informações. Porto Alegre: Artes Médicas.

Nobre, S.; Amado, N. Ponte, J. P. (2011). Representações na Aprendizagem de Sistemas de Equações. In: Anais do Encontro de Investigação em Educação Matemática, Póvoa de Varzim. Disponível em: https://cmup.fc.up.pt/cmup/eiem/grupos/documents/14.Nobre_Amado_Ponte.pdf. Acesso em: 13 fev. 2020.

Pereira, J. M.; Ponte, J. P. (2011). Raciocínio matemático em contexto algébrico uma análise com alunos de 9.º ano. In: Anais do Encontro de Investigação em Educação Matemática, Póvoa de Varzim. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/261877091_Raciocinio_matematico_em_contexto_algebrico_Uma_analise_com_alunos_do_9_ano. Acesso em: 13 fev. 2020.

Sternberg, R.J. (2000). Psicologia Cognitiva. (Osório, M.R.B., Trad.). Porto Alegre: Artes Médicas Sul.

Usiskin, Z. (2004). Concepções sobre a álgebra da escola média e a utilização das variáveis. . In: Coaxford, A. F & Shulte (org.) As idéias da Álgebra. Tradução de Domingues, H. H. São Paulo: Atual.

Viana, O. A.; Boiago, C. E. P. (2015). Recepção verbal e material potencialmente significativo para a aprendizagem de procedimentos em geometria: área e perímetro de figuras planas. Revista Educação Skepsis, v.4, p.390 – 425. Disponível em: http://www.editorialskepsis.org/pdf/2013/p.390-425.pdf. Acesso em: 29 jun. 2020.

Windsor, W. (2010). Algebraic Thinking: A Problem Solving Approach Will Windsor. Mathematics Education Research Group of Australasia. p. 665-672. Disponível em: https://files.eric.ed.gov/fulltext/ED521033.pdf. Acesso em: 29 jun. 2012.

Zabala, A. (1998). A prática educativa. Tradução: Ernani F. da F. Rosa. Porto Alegre: ArtMed.

Downloads

Publicado

2021-03-09

Edição

Seção

Artigos