Escrevendo em terra de homem nenhum: questões de gênero e tradução

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2020v40n1p456

Palavras-chave:

Tradução e gênero, Tradução feminista, Políticas de tradução

Resumo

Este artigo centra-se em questões de gênero e tradução levantas por teóricas/os
feministas e dos Estudos da Tradução, na década de 1970. Susan Bassnett discute os
argumentos apresentados pela crítica feminista – no que tange o modo como a
sociedade marginaliza as mulheres e seus processos criativos – e por teóricas/os de
tradução – em relação ao processo manipulativo envolvido na suposta “inocente”
transferência de textos de uma cultura para outra – e como essas áreas têm sido
conectadas. Seguindo a perspectiva de Bassnett, esta tradução almeja ser uma atividade
política na qual são eleitas estratégias feministas de tradução a fim de tornar o próprio
conteúdo do texto visível na tradução.

Biografia do Autor

Susan Bassnett, University of Glasgow, Glasgow

Susan Bassnett is a translation theorist and scholar of comparative literature. She served as pro-vice-chancellor at the University of Warwick for ten years and taught in its Centre for Translation and Comparative Cultural Studies, she is a professor of comparative literature at the Universities of Glasgow and Warwick. Educated around Europe, she began her career in Italy and has lectured at universities in the United States.

Naylane Araújo Matos, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina,

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com bolsa CNPq. Membro do Grupo de Estudos Feministas na Literatura e na Tradução (GEFLIT/UFSC). Mestra em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com bolsa CAPES. Membro do grupo de pesquisa Linguagem, Estudos Culturais e Formação do Leitor (LEFOR) da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Graduada em Licenciatura plena em Letras - Língua Inglesa e Literaturas pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), com bolsa de Iniciação à Docência (PIBID); e bolsa de Iniciação Científica (PICIN/UNEB). Atuou no Projeto Agente de Leitura, no município de Serrolândia/BA (2013-2014). Principais áreas de atuação e interesse: Leitura e Formação Leitora; Literaturas de Língua Inglesa; Estudos Feministas de Tradução; Crítica Feminista Pós e Decolonial. É tradutora e revisora. 

Referências

Armitt, Lucie. Unpublished MA paper, Graduate School of Comparative Literary Theory and Translation Studies, University of Warwick.

Benjamin, Walter. “A tarefa do tradutor”. Tradução de Susana Kampff Lages. In: Heidermann, Werner (Org.). Clássicos da teoria da tradução. Florianópolis: UFSC/Núcleo de Pesquisa em Literatura e Tradução, v. 1, 2010. p. 202-231.

Broeck, Raymond Van den. “Second thoughts on translation criticism. A model of its analytic function”. In: Hermans, Theo (ed.). The Manipulation of Literature. London: Croom Helm, 1985. p. 54-63.

Campos, Augusto. Verso, reverso e controverso. São Paulo: Perspectiva, 1978(a).

Campos, Haroldo. Deus e o Diabo no Fausto de Goethe. São Paulo: Perspectiva, 1981(b).

Chamberlain, Lori. “Gênero e a metafórica da tradução”. Tradução de Norma Viscardi. In: Ottoni, Paulo (Org.). Tradução: a prática da diferença. Campinas, SP: FAPESP/UNICAMP, 1998.

Cixous, Hélène. “O riso da Medusa”. Tradução de Luciana Eleonora de Freitas Calado Deplagne. In: Brandão, Izabel et al. (Orgs.). Traduções da cultura: perspectivas críticas feministas (1970-2010). Florianópolis: EDUFAL; Editora da UFSC, 2017. p. 129-155.

Diaz-Diocaretz, Myriam. Translating Poetic Discourse: Questions of feminist strategies in Adrienne Rich. Amsterdam: John Benjamin, 1985.

Godard, Barbara. “Theorizing Feminist Discourse/Translation”. In: Bassnett, Susan; Lefevere, Andre (eds.). Translation, History and Culture. London: Pinter, 1990, p. 89-96.

Johnson, Barbara. “Taking Fidelity Philosophically”. In: Graham, Joseph (ed.). Difference in Translation. Ithaca and London: Cornell University Press, 1985. p. 142-148.

Jouve, Nicole Ward. To fly/to steal: no more? Translating French feminisms into English, White Woman Speaks with Forked Tongue: Criticism as Autobiography. London: Routledge, 1991.

Lefevere, Andre. “Translation and Comparative Literature: The Search for the Center”. TIR Languages and Cultures in Translation Theories, [s.l], v. IV, n. 1, 1st Semester, 1991, p. 129-145.

Lotbiniere-Harwood, Suzanne de. About the her in other. Preface to Lise Gauvin, Letters from an Other. Toronto: Women’s Press, 1989.

Mezei, Kathy. “The reader and the decline”. Tessera: L 'Ecri lure comme Lecture, [s.l], September, 1985. p. 21-31.

Steiner, George. After Babel. London and New York: Oxford University Press, 1975.

Toury, Gideon. “Translation, literary translation and pseudotranslation”. Comparative Criticism, [s.l], v. 6, 1984. p. 73-85.

Downloads

Publicado

2020-01-22

Edição

Seção

Artigos traduzidos