O Brasil literário na França (1950-2000): internacionalização e estudos da recepção

Jose Lambert, Ocenilda Santana de Sousa

Resumo


O presente artigo propõe uma análise da posição das Letras Brasileiras na França. Na verdade, ele é uma continuação dos trabalhos de Pierre Rivas (Rivas, 1976) e Marie-Hélène Torres (Torres, 2001). Sem dúvida, é a eles que devemos a evolução de nossos trabalhos e, ao mesmo tempo, um grande confronto porque parece que a exploração feita por eles das Letras Brasileiras na França merece ser redefinida no tocante à segunda metade do século XX e como um capítulo da globalização das literaturas, especialmente de acordo com os conceitos desenvolvidos por Pascale Casanova (Casanova, 1999). Além da globalização é a “mídia” – ou seja, o papel da televisão cada vez mais central, da internet e de outras novas mídias – que merece, a nosso ver, ser considerada como uma ruptura do monopólio da França na matéria.

Palavras-chave


Index translationum; Boom latino-americano; Literatura comparada; Literaturas nacionais; Globalização; Traduções; Cinema; Romances

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2017v37n3p249



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.