Para uma tradução em verso do dístico elegíaco: Propércio, I, 14.

Fernanda Messeder Moura

Resumo


O costume de traduzirem-se os poetas latinos em prosa na língua portuguesa é freqüentemente justificado pela não sistematização de metros que correspondam às imposições prosódicas dos versos latinos. Este trabalho discute em que aspectos se afastam e se aproximam as normas de versificação latina e portuguesa, e propõe um modelo de tradução poética para o dístico elegíaco latino, exemplificado pela tradução em verso de Propércio, El., I, 14.

Palavras-chave


tradução poética; versificação; elegia; Propércio.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



Cadernos de Tradução, ISSN 2175-7968, Florianópolis, Brasil.

 

CAPES

 

 

Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras (DLLE)- UFSC

 

 REDIB