Valor justo da Tractebel Energia: uma avaliação a partir dos principais modelos de precificação de ativos

Autores

  • Renato Campos UFSC
  • Juliana Tatiane Vital UFSC
  • Gilberto de Oliveira Moritz UFSC
  • Alexandre Marino Costa UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8077.2010v12n26p11

Palavras-chave:

Valuation, Dividendo descontado, Fluxo de caixa descontado

Resumo

O presente estudo teve como objetivo definir o atual valor justo da Tractebel Energia, a partir dos principais modelos de precificação de ativos. A empresa objeto foi tomada como base em função de seu crescimento estável e da facilidade de se obter dados, uma vez que é sediada na cidade de Florianópolis. Não obstante, a volatilidade com que suas ações têm sido precificadas despertou interesse. Com isso, este estudo pretendeu fornecer subsídio para a tomada de decisão de investidores, no que diz respeito à compra ou venda das ações da empresa. Para tanto, a fundamentação teórica tratou sobre o conceito de avaliação de ativos e dos principais modelos disponíveis, ressaltando suas aplicações e limitações, os quais são: avaliação contábil, relativa, modelo de dividendo descontado e fluxo de caixa descontado. No que tange ao aspecto metodológico, a pesquisa se enquadra em exploratória, descritiva, eminentemente quantitativa, estudo de campo e de caso. Além disso, fez-se uso de investigação documental, bibliográfica, entrevista e do programa Economática. Com isso, a análise de dados procurou inicialmente levantar as premissas demandadas por cada um dos modelos analisados e aplicá-los. Os resultados obtidos foram então comparados entre si e ajustados, para que houvesse uma coerência. Posteriormente foi adotada uma média aritmética para se atribuir um valor justo à empresa. A partir desta média definiu-se um intervalo de aceitação, em função da variabilidade dos resultados e da incerteza nas estimativas.

Biografia do Autor

Renato Campos, UFSC

Graduado em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina

Juliana Tatiane Vital, UFSC

Professora substitúta do curso de Administração da Universidade Federal de Santa Catarina. Possui graduação em Adminstração pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mestre em Administração pelo Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Santa Catarina, na linha de pesquisa Finanças e Desenvolvimento Econômico. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Santa Catarina, na linha de pesquisa Finanças e Desenvolvimento Econômico. É sub coordenadora da tutoria do curso de graduação em Administração, na modalidade a distância da UFSC. Tem experiência em Administração com ênfase em Educação a Distância e Administração Financeira

Gilberto de Oliveira Moritz, UFSC

Possui graduação em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (1971) , especialização em Administração de Empresas pelo Fundação Getulio Vargas - SP (1974) , mestrado em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (1998) e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2004) . Atualmente é professor titular da Universidade Federal de Santa Catarina e Membro de corpo editorial da Revista de Ciências da Administração (CAD/UFSC) (1516-3865). Tem experiência na área de Administração. Atuando principalmente nos seguintes temas: Planejamento.

Alexandre Marino Costa, UFSC

Graduado em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (1994), Mestre em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (1998) e Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2004). Professor adjunto do Departamento de Ciências da Administração da Universidade Federal de Santa Catarina, atualmente é Vice-Diretor do Centro Sócio-Econômico, onde também já desempenhou as funções de Coordenador do curso de graduação em Administração, Sub-Chefe do Departamento de Ciências da Administração - CAD, e Sub-Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Administração - CPGA/UFSC. Desenvolve suas atividades acadêmicas de ensino, pesquisa e extensão, além de consultorias, nas áreas de Administração Financeira, Formação de Administradores e Gestores, Administração Pública e Universitária.

Downloads

Publicado

2010-01-01

Edição

Seção

Artigos