Biblioteca de sementes: uma proposta que alia sustentabilidade e disseminação da informação em bibliotecas públicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2020.e66324

Palavras-chave:

Biblioteca de sementes, Bibliotecas públicas, Serviços de informação, Sustentabilidade

Resumo

Objetivo: Apresentar e discutir a criação de bibliotecas de sementes em bibliotecas públicas. Ao analisar esse serviço, pretende contribuir para as reflexões sobre o papel da biblioteca pública na contemporaneidade. Método: Em sua primeira parte, o artigo realiza uma revisão de literatura para expor a concepção de biblioteca de sementes disponível nos escassos trabalhos sobre o tema. Em seguida, desenvolve um estudo de caso sobre a criação de uma biblioteca de sementes na biblioteca de uma instituição de ensino brasileira. Resultado: Constata que as bibliotecas de sementes têm se expandido em países como os Estados Unidos, mas a discussão sobre esse serviço é ainda incipiente na Ciência da Informação. Expõe que esses projetos desejam conscientizar seus usuários sobre a alimentação saudável e a preservação do meio ambiente, além de disponibilizar informações que subsidiam o manejo das sementes oferecidas. Contudo, a falta de profissionais qualificados, espaços adequados e recursos financeiros dificultam a sua continuidade em bibliotecas públicas. Conclusões: A biblioteca de sementes se insere nas reflexões sobre a existência de uma biblioteca pública dinâmica e rica em serviços, de acordo com os anseios de sua comunidade. Entretanto, estudos de caso revelam os desafios que algumas bibliotecas precisam superar para conseguir desenvolver esse tipo de iniciativa com eficiência e sem comprometer os serviços já existentes.

Biografia do Autor

Willian Eduardo Righini de Souza, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo

Doutor em Ciência da Informação pela Universidade de São Paulo

Bibliotecário do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo

Referências

BERTRAND, Anne-Marie. Les bibliothèques. 4. ed. Paris: La Découverte, 2011.

DEAN, Holly M. A place for seed libraries in higher education: setting the stage for new outreach and engagement initiatives. Journal of New Librarianship, [S. l.], v. 3, n. 2, p. 262-275, 2018. DOI: https://doi.org/10.21173/newlibs/5/14. Disponível em: https://www.newlibs.org/article/5045-a-place-for-seed-libraries-in-higher-education-setting-the-stage-for-new-outreach-and-engagement-initiatives. Acesso em: 10 fev. 2019.

HARTMAN, Tracy. The changing definition of U.S. libraries. Libri: International Journal of Libraries and Information Studies, [S. l.], v. 57, n. 1, p. 1-8, 2007. DOI: https://doi.org/10.1515/LIBR.2007.1. Disponível em: https://www.degruyter.com/view/j/libr.2007.57.issue-1/libr.2007.1/libr.2007.1.xml. Acesso em: 28 jan. 2019.

HELICKE, Nurcan Atalan. Seed exchange networks and food system resilience in the United States. Journal of Environmental Studies and Sciences, [S. l.], v. 5, n. 4, p. 636-649, 2015. DOI: https://doi.org/10.1007/s13412-015-0346-5. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s13412-015-0346-5. Acesso em: 10 fev. 2019.

INGALLS, Dana. Breaking new ground: the case of seed libraries in the academy library. Public Services Quarterly, Philadelphia, v. 13, n. 2, p. 78-89, 2017. DOI: https://doi.org/10.1080/15228959.2017.1304315. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/15228959.2017.1304315?journalCode=wpsq20. Acesso em 10 fev. 2019.

INGRAHAM, Chris. Libraries and their publics: rhetorics of the public library. Rhetoric Review, Philadelphia, v. 34, n. 2, p. 147-163, 2015. DOI: https://doi.org/10.1080/07350198.2015.1008915. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/07350198.2015.1008915. Acesso em: 16 jun. 2019.

INTERNATIONAL FEDERATION OF LIBRARY ASSOCIATIONS AND INSTITUTIONS. Acesso e oportunidade para todos: como as bibliotecas contribuem para a agenda de 2030 das Nações Unidas. Haia: IFLA, [2016]. Disponível em: https://www.ifla.org/files/assets/hq/topics/libraries-development/documents/access-and-opportunity-for-all-pt.pdf. Acesso em: 20 mar. 2019.

MATTERN, Shannon. Library as infrastructure: reading room, social service center, innovation lab. How far can we stretch the public library? Places Journal, San Francisco, June 2014. DOI: https://doi.org/10.22269/140609. Disponível em: https://placesjournal.org/article/library-as-infrastructure/?cn-reloaded=1. Acesso em: 28 jan. 2019.

PEEKHAUS, Wilhelm. Seed libraries: sowing the seeds for community and public library resilience. The Library Quarterly: Information, Community, Policy, Chicago, v. 88, n. 3, p. 271–285, 2018. DOI: https://doi.org/10.1086/697706. Disponível em: https://www.journals.uchicago.edu/doi/abs/10.1086/697706?journalCode=lq . Acesso em: 10 fev. 2019.

SOLERI, Daniela. Civic seeds: new institutions for seed systems and communities – a 2016 survey of California seed libraries. Agriculture and Human Values, [S. l.], v. 35, n. 2, p. 331-347, 2018. DOI: https://doi.org/10.1007/s10460-017-9826-4. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s10460-017-9826-4. Acesso em: 10 fev. 2019.

WILLIAMS, Beth Filar; CHARNEY, Madeleine; SMITH, Bonnie. Growing our vision together: forming a sustainability community within the American Library Association. Sustainability: Science, Practice and Policy, [S. l.], v. 11, n. 2, p. 57-69, 2015. DOI: https://doi.org/10.1080/15487733.2015.11908147. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/15487733.2015.11908147. Acesso em: 10 fev. 2018.

Downloads

Publicado

2020-03-09

Edição

Seção

Estudos de Caso