O "encolhimento" das sombras

Autores

  • Fernando Lang da Silveira UFRGS - Rio Grande do Sul
  • Maria de Fátima Oliveira Saraiva UFRGS - Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2008v25n2p228

Palavras-chave:

Sombras, Óptica Geométrica, Eclipses

Resumo

Quando um objeto intercepta a luz do Sol, a sua sombra sobre um anteparo diminui de tamanho à medida que aumenta a distância entre ele e o objeto. Finalmente, a uma distância grande comparada com as dimensões do objeto, a sombra deixa de existir. Apesar de o efeito ser bem conhecido no contexto da Astronomia, relacionado aos eclipses do Sol e da Lua, ele surpreende a nossa intuição quando produz silhuetas deformadas de objetos conhecidos. Neste artigo, apresentamos uma explicação para este sutil efeito, baseada na Óptica Geométrica. Abordamos também a questão das sombras nos eclipses da Lua e do Sol.

Biografia do Autor

Fernando Lang da Silveira, UFRGS - Rio Grande do Sul

Graduação em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1972), mestrado em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1976) e doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1992).

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Maria de Fátima Oliveira Saraiva, UFRGS - Rio Grande do Sul

Graduação em Ciências pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Santo Ângelo (1974), Licenciatura em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1979), mestrado na área de Astrofísica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1984) e doutorado na mesma área, também pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1992).

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Downloads

Publicado

2008-08-25

Edição

Seção

Artigos