Observação e registro das fases da lua: uma experiência na formação continuada de professores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2021.e75179

Palavras-chave:

Ensino de Astronomia, Fases da Lua, Calendário Lunar, Formação Continuada de Professores

Resumo

De todos os fenômenos astronômicos ao alcance do olho humano, um dos mais notáveis e acessíveis à observação, nos diferentes lugares do planeta, são as Fases da Lua. No entanto, diversos estudos apontam a existência deficiências no processo de ensino aprendizagem dos conteúdos de Astronomia incluindo esse fenômeno tão cotidiano. Esse trabalho faz um relato analítico de uma proposta para o ensino das fases lunares no âmbito da Formação Continuada de Professores por meio de uma atividade prática cujo objetivo foi enriquecer o processo de formação continuada para o ensino de Astronomia. A atividade baseia-se num recurso observacional que possibilita a aquisição e a construção de conhecimentos do fenômeno estudado. São apresentados aqui elementos de trabalho colaborativo e de construção de conceitos astronômicos de professores da educação básica em processo de elaboração de uma atividade didática sobre as Fases da Lua.

Biografia do Autor

Kaleb Ribeiro Alho, Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais, Itajubá, MG

Mestre em Educação em ciências pela Universidade Federal de Itajubá (2019). Possui licenciatura em Física e Matemática pela Universidade Federal do Amazonas (2015). Atualmente, é professor da Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais e colaborador do grupo de pesquisa em educação e ensino de Astronomia do Instituto de Física e Química da Universidade Federal de Itajubá, atuando na área de educação em ciências, com ênfase na formação continuada de professores em Astronomia e no ensino e divulgação de Astronomia.

Newton Figueiredo, Instituto de Física e Química, Universidade Federal de Itajubá

Bacharel e Licenciado em Física pela Universidade Federal de Minas Gerais (1986), mestre em Astrofísica pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (1990) e doutor em Astrofísica pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (1997). Atualmente, é professor de ensino superior da Universidade Federal de Itajubá. Tem experiência na área de Astronomia, com ênfase em Cosmologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Radiação Cósmica de Fundo em Microondas, Radioastronomia e Instrumentação Astronômica. É docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências, atuando nas áreas de Metodologias Ativas e Ensino de Física e Astronomia.

João Ricardo Neves da Silva, Instituto de Física e Química, Universidade Federal de Itajubá

Professor Adjunto 2 do Instituto de Física e Química (IFQ) da Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI). Possui graduação em Licenciatura em Física pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (FCT/UNESP, Campus de Presidente Prudente) (2008), mestrado em Educação para a Ciência e a Matemática pela Universidade Estadual de Maringá (2010) e Doutorado em Educação para a Ciência pela FC/UNESP, Campus de Bauru. Atua em Ensino, Pesquisa e Extensão na área de Ensino de Ciências/Ensino de Física, principalmente nos seguintes temas: Formação inicial e continuada de professores de Física, Conhecimentos especializados de professores de Física e Matemática, Interação entre docentes e Formação de Grupos de Professores, Teoria da Ação Comunicativa na formação de professores. É professor permanente (orientador de mestrado) no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências do IFQ/UNIFEI e colaborador (orientador de mestrado) no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática da Universidade Federal de São Carlos, Ufscar/Campus Araras. Atualmente, exerce a função de coordenador do curso de Graduação em Licenciatura em Física da Universidade Federal de Itajubá, no período de Agosto/2018 - Agosto/2020.

Referências

ALHO, K. R. Astronomia na prática: a prática como eixo central no processo de formação continuada de professores. 2019. 143 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências) - Instituto de Física e Química, UNIFEI, Itajubá.

ANDRADE, M. L. F.; MASSABNI, V. G. O desenvolvimento de atividades práticas na escola: um desafio para os professores de Ciências. Ciência & Educação, Bauru, v. 17, n. 4, p. 835-854, 2011.

BRASIL. Secretaria de Educação Média e Tecnologia. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental – ciências naturais. Brasília. MEC/SEMTEC. 1998.

BRASIL, Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/#/site/inicio. Acesso em: 02 abr. 2021.

BRETONES, P. S. A Astronomia na formação continuada de professores e o papel da racionalidade prática para o tema da observação do céu. 2006. 281 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Instituto de Geociências, USP, Campinas.

CAMINO, N. Ideas previas y cambio conceptual en astronomía. Un estudio con maestros de primaria sobre el día y la noche, las estaciones y las fases de la luna. Enseñanza de las ciencias: Revista de investigación y experiencias didácticas, Patagonia, v. 13, n. 1, 1995, p. 81-96.

CANALLE, J. B. G. Explicando astronomia básica com uma bola de isopor. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 16, n. 3, 1999, p. 317-334.

COSTA, J. R. V. Um hipermídia sobre fases da lua para o ensino de astronomia a distância. 2011. 95 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRGN, Natal.

DOTTORI, H. A. Ensinando ciências através da Astronomia: recursos didáticos e capacitação de professores. 2003. Disponível em: http://www.if.ufrgs.br. Acesso em: 14 abr. 2018.

GALIAZZI, M. C. et al. Objetivos das atividades experimentais no ensino médio: a pesquisa coletiva como modo de formação de professores de Ciências. Ciência & Educação, v. 7, n. 2, p. 249-263, 2001.

GHEZZI, I.; RUGGLES, C. C. A 2300-year-old solar observatory in coastal Peru. Science, v. 315, n. 5816, p. 1239-1243, 2007.

GONZATTI, S. E. M et al. Ensino de astronomia: cenários da prática docente no ensino fundamental. Revista Latino-Americana de Educação em Astronomia, n. 16, p. 27-43, jul. 2013.

GOUVEIA, M. S. F. Cursos de Ciências para professores do 1° grau: elementos para uma política de formação continuada. 1992. 274f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, UNICAMP, Campinas.

LANGHI, R. Aprendendo a ler o céu: pequeno guia prático para a astronomia observacional. Campo Grande, Editora UFMS, 2011.

LANGHI, R.; NARDI, R. Formação de professores e seus saberes disciplinares em Astronomia Essencial nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Revista Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 12, n. 2, p. 205-224, 2010.

LANGHI, R.; NARDI, R. O que dizem os pesquisadores brasileiros sobre as justificativas para o ensino de astronomia. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM ENSINO DE FÍSICA, 13, 2011, Foz do Iguaçu. Atas... Paraná: SBF, 2011. 1 CD.

LATTARI, C. J. B. et. al. Construindo o conhecimento do universo a partir do indivíduo: ensino de astronomia no ensino fundamental. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE FÍSICA, XVI, Rio de Janeiro. Atas... Rio de Janeiro: CEFET-RJ, 2005. (CD-ROM, arquivo: p73-90.pdf)

KANTOR, C. A. A ciência do céu: uma proposta para o ensino médio. 2001. Dissertação (Mestrado em Educação) - Instituto de Física, Departamento de Física Experimental, USP, São Paulo.

MALDANER, O. A. A formação inicial e continuada de professores de química: professores/pesquisadores. Ijuí: Editora UNIJUÍ, 2000. 424 p.

MALDANER, O. A. A formação continuada de professores: ensino-pesquisa na escola: professores de química produzem seu programa de ensino e se constituem pesquisadores de sua pratica. 1997. 419f. Tese (doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, UEC, Campinas, SP.

MICHA, D. N. Fotos da Lua pelo Mundo: um projeto observacional registrado em fotografia sobre como as fases da Lua se comparam quando observadas dos Hemisférios Norte e Sul. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 40, n. 3, p. e3310-1 – e3310-8, fev. 2018.

NÓVOA, A. Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, p. 51-76, 1992.

OLIVEIRA, A. B.; MOREAU, A. D.; BARROS, V. P. O relato de um curso introdutório em astronomia para professores da rede pública da região de Itapetininga. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM ASTRONOMIA, III, 2014, Curitiba. Atas... Paraná: 2014. p. 1-8.

PEDRO, A. et al. Atividades práticas na formação continuada de professores de ciências: a construção de saberes docentes em uma relação entre universidade e escola básica. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, X, 2015, Águas de Lindóia. Atas... São Paulo: 2015. p. 1-8.

PEREZ GÉMEZ, A. O pensamento prático do professor: a formação do professor como prático reflexivo. In: NÓVOA, A. Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992. p. 93-114.

PRADO, A. F; NARDI, R. Formação de professores dos anos iniciais e saberes docentes mobilizados durante um curso de formação em Astronomia. Revista Latino-Americana de Educação em Astronomia, n. 29, p. 103-116, 2020.

ROGÉRIO, T. P.; BISCH, S. M. Uma proposta de observação do céu. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM ASTRONOMIA, V, 2018, Londrina. Atas... Londrina: 2018, p. 1-10.

SADLER, D. R. Formative assessment and the design of instructional systems. Instructional Science, v.18, p. 119-144, 1989.

SANZOVO, D. T.; GONÇALVES, M. L. C.; QUEIROZ, V.; LUCAS, L. B. Estratégias metodológicas para o ensino de astronomia em cursos de formação de professores nas publicações do SNEA e da RELEA. Revista Latino-Americana de Educação em Astronomia, n. 30, p. 65-82, 2020.

SPINA, F. A. Projetor celeste caseiro: uma atividade lúdica para ficar olhando para o céu. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM ASTRONOMIA, V, 2018, Londrina. Atas... Londrina: 2018. p. 1.

SARAIVA, M. F. O.; SILVEIRA, F. L.; STEFFANI, M. H. Concepções de estudantes universitários sobre as fases da lua. Revista Latino-Americana de Educação em Astronomia, n.11, p. 63-80, 2011.

SCHON, A. D. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

SCHON, A. D. La formación de profesionales reflexivos: hacia um nuevo diseño de la enseñanza y el aprendizage em las profesiones. Barcelona: Paidós, 1992.

Downloads

Publicado

2021-09-20

Edição

Seção

Formação de Professores de Ciências/Física