O papel do Estado no controle da violência no futebol

Ana Paula Cabral Bonin, Fernando M. Mezzadri, André Caprari, Fernando Renato Cavichiolli

Resumo


 

O artigo busca investigar a relação existente entre o poder público e a violência presente no futebol e contribui para o entendimento do Estado como detentor do monopólio da violência. A metodologia utilizada baseou-se na literatura e em artigos de jornais que noticiaram acontecimentos violentos presentes no futebol brasileiro. O Estatuto de Defesa do Torcedor foi a intervenção estatal mais atuante no combate à violência presente no futebol brasileiro. Confirmamos a existência de relação entre o poder público e o futebol através de leis que garantem ao público pagante um espetáculo de futebol com bem-estar e segurança.


Palavras-chave


Educação Física; Esporte; Lazer

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2011v23n37p156



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA