Sonhos no (de)gelo: a análise fílmica na perspectiva da estética lukacsiana

Carlos Henrique Ferreira Magalhães, Deiva Mara Delfini Batista, Jeferson Diogo Garcia

Resumo


Este artigo visa discutir, a partir do projeto de pesquisa das fontes áudio imagéticas , a análise do filme “Sonhos no gelo”, do diretor americano Tim Fywell (2005), a partir da estética Marxista proposta por Georg Lukács (1978). Desta forma, o estudo é de caráter qualitativo, por meio de uma sinopse interpretativa, trazendo as categorias da universalidade, singularidade e particularidade proposta pelo autor como base de reflexão e interpretação. Neste filme, tratamos a universalidade mais especificamente em relação à sociedade capitalista. Como singular, delimitamos o “ser patinadora”, ou seja, este processo de formação de uma atleta em uma sociedade onde o esporte competitivo é regido pela ética capitalista. Por conseguinte, trabalhamos o aspecto particular do contexto do filme entendendo como o esporte competitivo regido pela ética capitalista determina a história da personagem principal do mesmo. Assim, nossa intenção com a analise deste filme é promover subsídios para o professor refletir, de forma contextualizada a questão do esporte, da escola, da relação professor/técnico/aluno/conhecimento em uma sociedade regida pelo capital.


Palavras-chave


Esporte; Capitalismo; Cinema; Estética; Ética

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2014v26n42p161



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA