Megaeventos esportivos no Brasil: de expressão da política esportiva brasileira para a da concepção neodesenvolvimentista de planejamento urbano

Lino Castellani Filho

Resumo


Buscamos neste Ensaio tecer considerações acerca dos megaeventos esportivos em solo brasileiro como expressão maior de uma determinada lógica de desenvolvimento urbano e menos de uma política esportiva propriamente dita, atentando para seus impactos na América do Sul. Neste particular, focaremos o paradoxo presente entorno do discurso oficial centrado no reconhecimento do Esporte como Direito Social versus uma prática comprometida com a concepção neodesenvolvimentista de planejamento urbano, ratificadora de sua apreensão como produto passível de ser mercantilizado com alto apelo no campo dos negócios.

 

 

 

 


Palavras-chave


Megaeventos Esportivos; Copa FIFA 2014; Movimentos Sociais; Controle social; Planejamento Urbano

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2014v26n42p98



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA