A política esportiva brasileira: de ‘política de estado’ ao ‘estado da política’

Lino Castellani Filho

Resumo


Este ensaio traz reflexões acerca da configuração da política esportiva brasileira, se valendo da experiência do autor como pesquisador do tema e, em determinados momentos, gestor público das referidas políticas. Busca expressar a ausência de política esportiva em seu caráter de “política de Estado”, tecendo considerações sobre os momentos em que mais próximo desse caráter ela esteve, e a oportunidade então perdida. Traz, por fim, entendimento da presença dela no atual Governo, apontando um “estado de política esportiva” totalmente desqualificado em sua possibilidade de alçar-se ao nível de política de Estado. Estado esse que dá sinais visíveis da intenção governamental de militarização da sociedade brasileira, tendo a política esportiva, capitaneada pelas Forças Armadas, como sua fiel escudeira.


Palavras-chave


Política esportiva brasileira; Política de estado; Ministério do esporte; Militarização do esporte

Texto completo:

PDF/A

Referências


ARAÚJO, Silvana Martins. Controle democrático da política esportiva brasileira: um estudo sobre o Conselho Nacional do Esporte. Tese de Doutorado. Brasília, Universidade de Brasília, UnB, Programa de Pós-Graduação de Política Social, 2016.

BARANDÃO, Juliana Cristina. A Copa FIFA 2014 para além da política esportiva: estudo do dissenso entre os interesses da 'cidade empresarial' e os dos citadinos, através da análise da ação dos movimentos sociais. Dissertação de Mestrado. Campinas, Universidade Estadual de Campinas, Unicamp, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, 2014.

BRASIL. Anais do ciclo de debates ‘Panorama do Esporte Brasileiro’. Brasília, Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 1984.

CASTELAN, Lia Polegato. As Conferências Nacionais de Esporte na configuração da política esportiva e de lazer no Governo Lula [2003-2010]. Dissertação de Mestrado. Campinas, Universidade Estadual de Campinas, Unicamp, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, 2011.

CASTELLANI FILHO, Lino. 40 anos de CBCE: de expressão do ‘Movimento de Renovação Conservadora’ à síntese do ‘Movimento Renovador (Progressista)’ da Educação Física/Ciências do Esporte. In LARA, Larissa; ATHAYDE, Pedro Fernando; MYSKIW, Mauro; AUGUSTO DOS SANTOS, Romilson; WITTIZORECKI, Elisandro Schultz; CONCEIÇÃO,Victor Julierme Santos da; ARAUJO, Allyson de Carvalho; MOLINA NETO, Vicente (orgs.). Ciências do Esporte, Educação Física e produção do conhecimento em 40 anos de CBCE. Coleção Educação Física, Volume 1, Memória e História do CBCE. Ijuí, Unijuí, 2019, pp. 65-76 (ISBN 978-85-419-0287-8).

CASTELLANI FILHO, Lino. Megaeventos esportivos no Brasil: de expressão da política esportiva brasileira para a da concepção neodesenvolvimentista de planejamento urbano. Motrivivência (ISSN: 2178042). UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, V. 26 (42), junho de 2014, pp. 98-114.

CASTELLANI FILHO, Lino. Educação física, esporte e lazer: reflexões nada aleatórias. Campinas, Autores Associados, Coleção Polêmicas de Nosso Tempo, (105), 2013 (ISBN 978-85-7496-298-6).

CASTELLANI FILHO, Lino; LIÁO JÚNIOR, Roberto; FIGUEIREDO, Pedro Osmar Flores Noronha; SAMPAIO, Juarez Oliveira. A formação dos agentes sociais na gênese do programa ‘Esporte e Lazer da Cidade’: indução como responsabilidade do Estado. In PINTOS, Ana Helenara S.; ISAYAMA, Helder Ferreira (orgs.). Formação de agentes sociais dos programas “Esporte e Lazer da Cidade” e “Vida Saudável”. Campinas, Autores Associados, 2016, PP. 7-32, (ISBN 978-85-7496-371-6).

CORREIA, Juliane Cristine Alves. O setor privado sem fins lucrativos e as políticas de esporte e lazer (2008 – 2011). 2012. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

GUIRRA, Frederico Jorge Saad. Os V jogos mundiais militares no Brasil e a reinserção do esporte militar na política esportiva nacional. Tese de Doutorado. Campinas, Universidade Estadual de Campinas, Unicamp, Programa de pós-Graduação em Educação Física, 2014.

GUIRRA, Frederico Jorge Saad; CASTELLANI FILHO, Lino. Segundo Tempo – Forças no Esporte: a expansão do esporte de alto rendimento como legado dos Jogos Mundiais Militares. In SILVA, João Batista Lopes da; ASSUMPÇÃO, Luís Otávio Teles (orgs.). Educação física, esporte e lazer em perspectiva sociocultural e inclusiva. Brasília, ArtLetras, 2017, pp. 14-25(ISBN978-85-9506-024-1).

GUIRRA, Frederico Jorge Saad; CASTELLANI FILHO, Lino. Direita, volver! Forças no esporte e... na educação: a militarização da sociedade brasileira em marcha. In: LARA, Larissa; ATHAYDE, Pedro Fernando; MYSKIW, Mauro; AUGUSTO DOS SANTOS, Romilson; WITTIZORECKI, Elisandro Schultz; CONCEIÇÃO,Victor Julierme Santos da; ARAUJO, Allyson de Carvalho; MOLINA NETO, Vicente (orgs.). Ciências do Esporte, Educação Física e produção do conhecimento em 40 anos de CBCE. Ijuí, Inijuí, Coleção Educação Física, Volume 8 – Políticas Públicas, no prelo.

LIÁO JÚNIOR, Roberto. Hegemonia e contra-hegemonia na construção de políticas de esporte e lazer: a experiência do consórcio Brasília, Tese de Doutorado. Campinas, Universidade Estadual de Campinas, Unicamp, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, 2013.

LINHALES, Meily Assbú. A trajetória política do esporte no Brasil: interesses envolvidos, setores excluídos. 1996. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Belo Horizonte, Belo Horizonte, 1996.

SANTOS, Flávia da Cruz. O Lazer como direito social: sua inclusão na constituição de 1988. São Paulo, Annablume, Fapesp, 2014 (ISBN 978-85-391-0627-1).

SOUZA, Wilson Luiz Lino de. Em busca do elo perdido: a produção de conhecimentos científicos e tecnológicos a serviço da qualificação das políticas públicas de esporte e lazer. Tese de Doutorado. Campinas, Universidade Estadual de Campinas, Unicamp, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, 2014.

VERONEZ, Luiz Fernando Camargo. Quando o Estado joga a favor do privado: as políticas de esporte após a constituição de 1988. Tese de Doutorado. Campinas, Universidade Estadual de Campinas, Unicamp, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, 2005.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2019e67325



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA