PET-Biomecânica: educação postural no ensino fundamental, com ênfase no equilíbrio, propriocepção e core

Marcelo de Maio Nascimento

Resumo


O presente estudo apresenta atividades realizadas pelo grupo PET-Biomecânica com escolares do ensino Fundamental I e II, no ano de 2015, na cidade de Petrolina-PE. Este grupo está vinculado ao curso de Educação Física da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). Seu objetivo é a prevenção de déficits posturais e a adoção da postura corporal correta. 101 crianças, entre 8 e 11 anos de idade participaram das atividades. Os procedimentos metodológicos incluíram ciclos de palestras, avaliações físicas, a pesagem de mochilas, e o desenvolvimento de um programa semanal de exercícios físicos, 50 minutos, com foco na propriocepção, equilíbrio estático e dinâmico e o fortalecimento dos músculos da região do core. Ao final, os hábitos posturais dos escolares foram transformados, assim como os petianos aprofundaram seus conhecimentos acadêmicos e contribuíram à resolução de demandas sociais locais.


Palavras-chave


Programa de educação tutorial (PET); Postura corporal; Educação física escolar

Texto completo:

PDF/A

Referências


APARÍCIO, E.; PÉREZ, J. O autêntico método Pilates, a arte do controle. São Paulo: Planeta do Brasil, 2005.

BRACCIALLI, L. M. P; VILARTA, R. Aspectos a serem considerados na elaboração de programas de prevenção e orientação de problemas posturais. Revista Paulista de Educação Física, v. 14, p. 159-71, 2000.

CANDOTTI, C. T.; ROTH, E.; NOLL, M. A. Educação Postural como conteúdo curricular da Educação Física no Ensino Fundamental II nas escolas da Cidade de Montenegro/RS. Movimento, v. 17, n. 3, p. 57-77, 2011.

DETSCH, C.; CANDOTTI, C. T. A incidência de desvios posturais em meninas de 6 a 17 anos da cidade de Novo Hamburgo. Movimento, v. 8, p. 43-56, 2001.

DETSCH, C.; LUZ, A. M. H.; CANDOTTI, C. T.; SCOTTO DE OLIVEIRA, D.; LAZARON, F.; GUIMARÃES, L. K.; SCHIMANOSK, P. Prevalência de alterações posturais em escolares do ensino médio em uma cidade no Sul do Brasil. Revista Panamericana de Salud Publica, v.4, p.231-238, 2007.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 42.ª edição, 2005.

FREIRE, I. A.; TEIXEIRA, T. G.; SALES, C. R. Hábitos posturais: diagnóstico a partir de fotografias. Conexões, v. 6, n. 2, p. 28-41, 2008.

KELLIS, E.; EMMANOUILIDOU, M. The effects of age and gender on the weight and use of schoolbags. Pediatric Physical Therapy, v.22, p.17-45, 2010.

KLEINER, A. F. R.; DE CAMARGO, S. D. X.; DEL ROSÁRIO, S. A. M. O papel dos sistemas visual, vestibular, somatosensorial e auditivo para o controle postural. Revista de Neurociência, v. 19, p. 49-57, 2011.

LIMON, S.; VALINSKY, L. J.; SHALOM, Y. B. Risk factors for low back pain in the elementary school environment. Spine, v. 6, p. 697-702, 2004.

MARTELLI, R. C.; TRAEBERT, J. Estudo descritivo das alterações posturais de coluna vertebral em escolares de 10 a 16 anos de idade: Tangará-SC, 2004. Revista brasileira de Epidemiologia, v. 9, n. 1, p. 87-93, 2006.

MENEZES, R. L.; BACHION, M. M. Estudo da presença de fatores de riscos intrínsecos para quedas, em idosos institucionalizados. Ciência Saúde Coletiva, v. 13, n. 4, p. 1209- 18, 2008.

MUSCOLINO, J. E.; CIPRIANI, S. Postural stability in the elderly: a comparison between fallers and non-fallers. Journal of Bodywork and Movement Therapies, USA, v. 8, n. 1, 2016.

NASCIMENTO, M. N.; CORIOLANO APPELL, I. P.; APPELL CORIOLANO, H.J. Teste de Equilíbrio Corporal (TEC) para idosos independentes. Revista Portuguesa de Ciencia do Desporto, p.12:71-81, 2012.

NOLL, M.; ROSA, B. N., CANDOTTI, C. T.; FURLAMETTO, T. S.; GONTIJO, K. N. S.; SEDREZ, J. A. Alterações posturais em escolares do ensino fundamental de uma escola de Teutônia/RS. Revista brasileira e Ciência do Movimento, v. 20, n. 2, p. 32-42, 2012.

NOLL, M.; CANDOTTI, C. T.; VIEIRA, A. Escola postural: revisão sistemática dos programas desenvolvidos para escolares no Brasil. Movimento, v.18, n. 4, p. 265- 291, 2012.

PEREIRA, D. W. SLACKLINE: Vivências acadêmicas na educação física. Revista Motrivivência, v. 25, n. 41, p. 223-243, 2013.

PCN-Parâmetros curriculares nacionais: Educação Física/Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/fisica.pdf Acesso em: 29. Fev. 2016.

REBELATTO, J. R.; CALVO, J. I. OREJUELA, J.R.; PORTILLO, J. C. Influência de um programa de atividade física de longa duração sobre a força muscular manual e a flexibilidade corporal de mulheres idosas. Revista Brasileira de Fisioterapia, v. 10, n. 1, p. 127-132, 2006.

RICCI, N. A.; GAZZOLA, J. M.; COIMBRA, I. B. Sistemas sensoriais no equilíbrio corporal de idosos. Arquivo Brasileiro de Ciências da Saúde, v. 34, p. 94-100, 2009.

SANTOS, C. I. et al. Ocorrência de desvios posturais em escolares do ensino público fundamental de Jaguariúna, Revista Paulista de Pediatria, v.27, n.1, p.74-80, 2009.

SHUMWAY-COOK, A.; WOOLLACOTT, M. H. Controle motor: teoria e aplicações práticas. 2ª ed. Barueri: Manole, 2003.

SILSUPADOL, P.; LUGADE, V.; SHUMWAY-COOK, A.; Van DONKELAAR, P.; CHOU, L.S.; MAYR, U.; WOOLLACOTT, M. H. Training-related changes in dual-task walking performance of elderly persons with balance impairment: A double-blind, randomized controlled trial. Gait Posture. v. 29, n. 4, p. 634-639, 2009.

SILVA, J. F.; BANKOFF, A. D. P. Métodos de avaliação em educação física no Ensino Fundamental. Conexões, v. 8, n. 1, p. 54-76, 2010.

SURDI, A. C.; KUNZ, E. Fenomenologia, movimento humano e a educação física. Movimento, v. 16, n. 04, p. 263-290, 2010.

TRIPP, D. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 443-466, 2005.

WYDRA, G. Bedeutung, Diagnose und Therapie von Gleichgewichtsstörungen. Motorik, v. 16, p. 100-107, 1993.






R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA