Entre o campo e a mina: valores e hibridações nas trajetórias de mineiros de carvão no sul do Brasil

Autores

  • Marta Cioccari UFRRJ

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2015v7n14p75

Palavras-chave:

Mineiros de carvão, Honra, Etnografia

Resumo

Por meio da análise de narrativas de trabalhadores na mineração de carvão na Região do Baixo Jacuí, no Rio Grande do Sul, cujas trajetórias transitam entre o urbano e o rural, sugiro a existência de múltiplas concepções de honra neste contexto, relacionadas, sobretudo, ao caráter trágico da profissão, à militância sindical e aos jogos que caracterizam amplamente as relações dos mineiros com sua atividade. Neste universo - em que a mina de subsolo foi desativada em 2002 - emergem nos relatos, junto ao orgulho do “trabalho bem feito” e à exaltação das competências profissionais e da “coragem” para enfrentar patrões e chefias, manifestações que destacam a “esperteza”, a “ousadia” e a própria arte da malandragem, espécie de anti-honra que pode ser fonte de prestígio e de reconhecimento. As concepções que remetem às formas locais de construção da sua dignidade convivem com a representação em torno da “grande honra” da profissão, a imagem pública de heroísmo que carregam os trabalhadores das minas subterrâneas em diferentes lugares do mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marta Cioccari, UFRRJ

Doutora em Antropologia Social pelo PPGAS, Museu Nacional, UFRJ. Atualmente é professora do Departamento de Ciências Sociais da UFRRJ. É pesquisadora associada e subcoordenadora do Núcleo de Antropologia do Trabalho, Estudos Biográficos e de Trajetórias (NuAT), no PPGAS/MN/UFRJ

Referências

BAILEY, Frederick George. Gifts and poison: the politics of reputation. Oxford: Basil Blackwell, 1971.

BECKER, Howard S. “A história de vida e o mosaico científico”. In: BECKER, H. S. Métodos de pesquisa em ciências sociais. São Paulo: Hucitec, 1993.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.

BOURDIEU, Pierre. “La double vérité du travail”. Actes de la recherche en sciences sociales, Année 1996, v. 114, n.1.

BURKE, Peter. Cultura popular na Idade Moderna: Europa, 1500-1800. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

BURNETT, John; VINCENT, David & MAYALL, David. The autobiography of the working class: an annotated critical bibliography. Londres: The Harvester Press, 1984.

COMERFORD, John. Como uma família: sociabilidade, territórios de parentesco e sindicalismo rural. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 2003.

CIOCCARI, Marta. Ecos do subterrâneo: cotidiano e memória em uma comunidade de mineiros de carvão. 2. ed. Rio de Janeiro: iVentura, 2015.

CIOCCARI, Marta. “Football in the Rio Grande do Sul Coal Mines”. In: Fontes, Paulo; Holanda, Bernardo Buarque. (Org.). The Country of Football: Politics, Popular Culture, and the Beautiful Game in Brazil. London: Hurst, 2014.

CIOCCARI, Marta. “Aspectos da construção da honra entre mineiros de carvão em uma comunidade no sul do Brasil”. Revista Theomai (En línea), v. 24, p. 141-165, 2012.

CIOCCARI, Marta. “Risco, riso e respeito: notas sobre a construção da honra entre os trabalhadores nas minas de carvão no Brasil e na França”. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais, v. 3, p. 17-27, 2011.

CIOCCARI, Marta. “Mina de jogadores: o futebol operário e a construção da ‘pequena

honra’”. Cadernos Arquivo Edgard Leuenroth (UNICAMP), v. 16, p. 76-115, 2011.

CIOCCARI, Marta. “Do gosto da mina, do jogo e da revolta: um estudo antropológico sobre a construção da honra em uma comunidade de mineiros de carvão”. (Tese de Doutorado em Antropologia Social, Museu Nacional, UFRJ, 2010).

DESBOIS, Evelyne; JEANNEAU, Yves; MATTÉI, Bruno. La fois des charbonniers: les mineurs dans la Bataille du charbon 1945-1947. Paris: FMSH, 1986.

DUARTE, Luiz Fernando Dias. As redes do suor: a reprodução social dos trabalhadores da pesca em Jurujuba. Niterói: EdUFF, 1999.

DUARTE, Luiz Fernando. “Identidade social e padrões de agressividade verbal em um grupo de trabalhadores urbanos”. In: LEITE LOPES, J. S. (org.). Cultura e identidade operária. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1987.

DUARTE, Luiz Fernando Dias. Da vida nervosa nas classes trabalhadoras urbanas. Rio de Janeiro: Graal, 1986.

ECKERT, Cornelia. “Relato de uma pesquisa etnográfica na França”. Revista do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Porto Alegre, v. 15, p. 9-30, jul. 1992.

ECKERT, Cornelia. Une ville autrefois minière: La Grand-Combe, étude d’Anthropologie Sociale. (Thèse Doctorat en Anthropologie Sociale, Université Paris V, Sorbonne, Sciences Humaines, Paris, 1991).

ECKERT, Cornelia. “Os homens da mina: um estudo das condições de vida e representações dos mineiros de carvão em Charqueadas/RS”. (Dissertação de Mestrado em Antropologia Social, PPGAS/UFRGS, 1985).

FONSECA, Claudia. Família, fofoca e honra: etnografia de relações de gênero e violência em

grupos populares. Porto Alegre: Editora da Universidade/UFRGS, 2000.

FOSTER, George. “La sociedad campesina y la imagem del bien limitado”. In: WAGLEY, Charles et al. Estudios sobre el campesinato latinoamericano: la perspectiva de la antropología social. Buenos Aires: Ediciones Periferia, 1974.

FOSTER, George. “The dyadic contract: a model for the social structure of a Mexican peasant village”. In: POTTER, J. M. et al. (orgs.) Peasant Society: a reader. Boston: Litle Brown, 7ª ed., 1967.

GROSSI, Yone. Mina de Morro Velho: a extração do homem. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

HOGGART, Richard. As utilizações da cultura: aspectos da vida cultural da classe trabalhadora. Lisboa: Editorial Presença, 1973.

LEITE LOPES, José Sergio. A Tecelagem dos Conflitos de Classe Na Cidade das Chaminés. São Paulo: Marco Zero; Brasília: Ed. UnB, 1988.

LEITE LOPES, José Sergio. O vapor do diabo: o trabalho dos operários de açúcar. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

LEITE LOPES, José Sergio. “Memória e transformação social: trabalhadores de cidades industriais”. Mana (UFRJ. Impresso), v. 17, p. 583-605, 2011.

LEITE LOPES, José Sergio. “Uma memória social operária forte diante de possibilidades

difíceis de patrimonialização industrial”. In: GRANATO, Marcus; RANGEL, Marcio F. (Org.). Cultura Material e Patrimônio da Ciência e Tecnologia. Rio de Janeiro: MAST, 2009.

LEITE LOPES, José Sergio; ALVIM, Rosilene. “Vila Operária e Cidadania”. Sociologia

e Política, Curitiba, v. n. 2, 1994.

LEITE LOPES, José Sergio. A tecelagem dos conflitos de classe na cidade das chaminés. São Paulo: Ed. Marco Zero; Brasília: Ed. Universidade de Brasília, 1988.

MALVA, Constant. Ma nuit au jour le jour. Paris: Ed. Maspero, 1978.

MAUSS, Marcel. Ensaio sobre a dádiva. Lisboa: Edições 70, 2001.

MOORE JR, Barrington. “Militância e apatia no Ruhr antes de 1914”. In: ______. Injustiça: as bases da obediência e da revolta. São Paulo: Brasiliense, 1987.

NASH, June & ROJAS, Juan. He agotado mi vida en la mina: Autobiografía de un minero boliviano. Buenos Aires: Nueva Visión, 1976.

NAVEL, Georges. Travaux. Paris: Gallimard, 2004.

MALVA, Constant. Ma nuit au jour le jour. Paris: Ed. Maspero, 1978.

PERISTIANY, John; PITT-RIVERS, Julian. (orgs.). Honor y gracia. Madrid: Alianza Editorial, 1992.

PITT-RIVERS, Julian. “A doença da honra”. In: GAUTHERON, M. (org.). A honra: imagem de si ou dom de si: um ideal equívoco. Porto Alegre: LP&M, 1992.

PITT-RIVERS, Julian. Anthropologie de l’honneur: la mésaventure de Sichem. Paris: Le Sycomore, 1983.

PITT-RIVERS, Julian. “Friendship and Authority”. In: ______. The People of the Sierra. London: The University of Chicago Press, 1971.

PITTRIVERS, Julian. “Honra e posição social”. In: PERISTIANY, John. G. (org.) Honra e vergonha: valores das sociedades mediterrâneas. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1965.

RADCLIFFE-BROWN, Alfred Reginald. Estrutura e função na sociedade primitiva. Petrópolis: Vozes, 1973.

REDFIELD, Robert. “The social organization of tradition”. In: POTTER, Jack M.; DIAZ, Mary N. and FOSTER, George M. (eds). Peasant society: a reader. University of California, Berkeley, 1967.

SCHWARTZ, Olivier. Le monde privé des ouvriers: hommes et femmes du Nord. Paris: PUF, 1990.

SPERANZA, Clarice Gontarski. Cavando direitos: as leis trabalhistas e os conflitos entre os mineiros de carvão e os seus patrões no Rio Grande do Sul (1940-1954). Porto Alegre: Anpuh/Oikos, 2014.

TELLES, Jover. O movimento sindical no Brasil. Rio de Janeiro: Editorial Vitória, 1962.

VERRET, Michel. “Biographies, militances, dictionnaires”. In: DREYFUS, M., PENNETIER, C., VIETDEPAULE, N. (dir.). La part des militants. Biographie et mouviment ouvrier: autour du Maitron, Dictionnaire biographique du mouvement ouvrier français. Paris: Les Éditions de L’Atelier/Éditions Ouvrières, 1996.

VERRET, Michel. “A honra de classe”. In: GAUTHERON, M. (org.). A honra: imagem de si ou dom de si: um ideal equívoco. Porto Alegre: LP&M, 1992.

VISEUX, Augustin. Mineur de fond, Paris: Plon, 1991.

VOLPATO, Terezinha Gascho. A pirita humana: os mineiros de Criciúma. Florianópolis: EdUFSC, 1984.

Downloads

Publicado

2016-06-28

Como Citar

CIOCCARI, M. Entre o campo e a mina: valores e hibridações nas trajetórias de mineiros de carvão no sul do Brasil. Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, v. 7, n. 14, p. 75-98, 2016. DOI: 10.5007/1984-9222.2015v7n14p75. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/1984-9222.2015v7n14p75. Acesso em: 21 out. 2021.