A primeira greve nacional da classe trabalhadora brasileira: 5 de julho de 1962

Autores

  • Demian Bezerra de Melo Universidade Federal Fluminense (UFF)

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2016v8n16p131

Palavras-chave:

Movimento Sindical, Greve Geral, Governo João Goulart

Resumo

No início de julho de 1962 uma greve geral paralisou grande parte do país. Seu propósito foi eminentemente político: intervir na luta travada entre o presidente João Goulart e o Congresso Nacional, para favorecer o primeiro na definição da composição do Conselho de Ministros Parlamentarista. A greve paralisou toda a região que compreendia o antigo estado da Guanabara (atual cidade do Rio de Janeiro) e estado do Rio de Janeiro, toda a Baixada Santista, o Porto de Paranaguá (PR), o Rio Grande do Sul e grande parte das capitais nordestinas. Por sua dimensão, o movimento chamou atenção até do serviço de inteligência dos EUA. O propósito deste artigo é discutir o desenvolvimento e o significado desta que foi a primeira greve nacional da classe trabalhadora brasileira.

Biografia do Autor

Demian Bezerra de Melo, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Bacharel em História pela UFRJ (2005), mestre (2009) e doutor (2013) pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Fluminense (PPGH-UFF), é atualmente Prof. Adjunto de História Contemporânea do curso de Políticas Públicas da Universidade Federal Fluminense (UFF), do Instituto de Educação de Angra dos Reis. 

Referências

ALVES, José Cláudio Souza. Dos barões ao extermínio: uma história da violência na Baixada Fluminense. Duque de Caxias, APPH-CLIO, 2003.

BANDEIRA, Luiz Alberto Moniz. O governo João Goulart e as lutas sociais no Brasil, 1961-1964. 7a edição, revista e ampliada. Rio de Janeiro: Revan; Brasília: Ed. da UnB, 2001.

BOURDIEU, Pierre. "A greve e a ação política". In: Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero,

, p. 195-204.

CATALEJO, Manoel Henrique de Souza. "O município de Duque de Caxias e a ditadura militar:

-1985". (Dissertação de mestrado em História, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2008).

DELGADO, Lucília Almeida Neves. O Comando Geral dos Trabalhadores no Brasil (1961-1964). Petrópolis: Vozes, 1986.

DEMIER, Felipe. O longo bonapartismo (1930-1964). Rio de Janeiro: Mauad, 2013.

DREIFUSS, René Armand. 1964, a conquista do Estado: ação política, poder e golpe de classe. Petrópolis: Vozes, 1981.

ERICKSON, Kenneth Paul. Sindicalismo e processo político no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1979, p. 138-203.

FIGUEIREDO, Argelina C. Democracia ou Reformas? São Paulo: Paz e Terra, 1993.

HARDING, Timothy Fox. The political history of organized labor in Brazil. (Ph.D. dissertation,

Stanford University Press, 1973).

JAKOBY, Marcos André. "A organização sindical dos trabalhadores metalúrgicos de Porto Alegre no período de 1960 a 1964". (Dissertação de mestrado em História, UFF, 2008).

MARINI, Ruy Mauro. A dialética do desenvolvimento capitalista no Brasil. In: Subdesenvolvimento e revolução. Florianópolis: Insular, 2012, p. 73-160.

MATTOS, Marcelo Badaró. Trabalhadores e sindicatos no Brasil. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

MELO, Demian Bezerra de. "Crise orgânica e ação política da classe trabalhadora brasileira: a primeira greve geral nacional (5 de julho de 1962)". (Tese de doutorado em História, Universidade Federal Fluminense, 2013).

MIGLIOLI, Jorge. Como são feitas as greves no Brasil? Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1963.

PEREIRA NETO, Murilo Leal. A reinvenção da classe trabalhadora (1953-1964). Campinas: Ed. Unicamp, 2011.

REGINI, M. Greve. In: BOBBIO, Norberto; MATTEUCCI, Nicola; PASQUINO, Gianfranco (org.). Dicionário de Política. Brasília: Ed. UNB, 1998.

ROUQUIÉ, Alain (org.). Os partidos militares no Brasil. Rio de Janeiro: Record, s.d.

SANTANA, Marco Aurélio. "Bravos companheiros: a aliança comunista-trabalhista no sindicalismo

brasileiro (1945-1964)." In: FERREIRA, Jorge; REIS, Daniel Aarão (orgs.). As esquerdas no Brasil.

Nacionalismo e reformismo radical (1945-1964). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

SANTOS, João Marcelo Pereira dos. "Herdeiros de Sísifo. Ação coletiva dos trabalhadores porto-alegrenses nos anos 1958 a 1963". (Dissertação de mestrado em História, Unicamp, 2002).

TELLES, Jover. O movimento sindical no Brasil. Rio de Janeiro: Vitória, 1962.

TORRES, Rogério; MENEZES, Newton. Sonegação Fome Saque. Duque de Caxias: Consórcio de Administração de Edições, 1987.

VICTOR, Mário. Cinco anos que abalaram o Brasil. De Jânio Quadros ao marechal Castelo Branco. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1965.

Downloads

Publicado

2017-05-25