Tempos de Covid-19: as doenças têm história, os trabalhadores também

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2020.e77531

Palavras-chave:

Epidemias, COVID-19, Trabalhadores, Neoliberalismo

Resumo

Apresentação do Dossiê "Os mundos do trabalho e suas interfaces com a ciência, a saúde e a doença”, organizado por Gabriela dos Reis Sampaio (UFBA) e Ricardo dos Santos Batista (UNEB)

Biografia do Autor

Gabriela dos Reis Sampaio, Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Doutora em História Social pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Professora do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Ricardo dos Santos Batista, Programa de Pós-Graduação em História da Universidade do Estado da Bahia (UNEB).

Doutor em História Social pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professor da graduação em História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade do Estado da Bahia (UNEB).

Referências

CHALHOUB, Sidney et al. (org.). Artes e Ofícios de curar no Brasil: capítulos de história social. Campinas: Editora da Unicamp, 2003.

COOPER, Frederick. História da África: capitalismo, modernidade e globalização. Lisboa: Edições 70, 2016.

LE GOFF, Jaques (org.). As doenças têm história. Lisboa: Terramar, 1985.

SILVA, Fernando Teixeira. Reforma trabalhista: emprego, tempo e história. In: SPERANZA, Clarice Gontarski (org). História do trabalho: entre debates, caminhos e encruzilhadas. Jundiaí: Paco Editorial, 2019.

Downloads

Publicado

2020-10-21

Edição

Seção

Dossiê 2020.2 - "Os mundos do trabalho e suas interfaces com a ciência, a saúde e a doença”