A transmissão de conhecimentos como condição para a criatividade: o papel diretivo do professor e a criança feliz

Ana Carolina Galvão Marsiglia, Maria Cláudia da Silva Saccomani

Resumo


Este artigo versa sobre o desenvolvimento histórico-social da criatividade. Pretende-se mostrar que a criatividade não é um potencial individual inato que se desenvolve por meio de interações espontâneas com o ambiente cultural e tampouco contrária à transmissão sistemática de conhecimento. Assim, começamos o artigo com a problemática sobre a dicotomia entre criatividade e liberdade. Em seguida, nos dedicamos brevemente sobre o desenvolvimento psicológico humano, mais especificamente, da função psíquica imaginação, evidenciando que a criatividade exige transmissão de conhecimentos. Por fim, tecemos algumas considerações sobre o papel da educação escolar no processo de humanização dos indivíduos e ao desenvolvimento da criatividade.

Palavras-chave


Criatividade; Educação escolar; Psicologia histórico cultural; Pedagogia histórico-crítica

Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2019.e53237



Direitos autorais 2019 Maria Cláudia da Silva Saccomani, Ana Carolina Galvão Marsiglia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.