Concepções sobre avaliação educacional de intelectuais acadêmicos brasileiros nos anos 1980

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2019.e54796

Palavras-chave:

Avaliação educacional, Intelectuais acadêmicos, Concepções de avaliação educacional

Resumo

O artigo discute a constituição do campo da avaliação educacional no Brasil a partir das concepções de intelectuais acadêmicos brasileiros que ajudaram a construir esse campo de conhecimento ao longo da década de 1980. Para esse fim, realizou-se uma pesquisa de caráter bibliográfica e documental, associada às estratégias dos estudos bibliométricos e à análise de conteúdo. Os dados foram organizados em duas principais abordagens de avaliação educacional, uma que enfatiza a avaliação como resultado e a outra cujo enfoque da avaliação é o processo. Nessas abordagens, as concepções dos intelectuais indicam que a avaliação é uma atividade inerente ao fazer humano e por isso não pode ser reduzida a uma ação mecânica, pois implica numa relação de poder e de negociação entre avaliador e avaliado.

Biografia do Autor

Regilson Maciel Borges, Professor do Departamento de Educação da Universidade Federal de Lavras (UFLA)

Doutor em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) com Pós-Doutorado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

 

José Carlos Rothen, Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Doutor em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP) com Pós-Doutorado pela Université de Strasbourg (UNISTRA, França).

Referências

ALMEIDA JÚNIOR, Vicente de Paula. Uma análise do processo de formação das políticas de avaliação da educação superior no Brasil. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 10, n. 1, p. 9-30, mar. 2005.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa, Portugal: Edições 70, 1995.

BARRETTO, Elba Siqueira de Sá. Organização do trabalho escolar no ciclo básico na perspectiva de superação do fracasso escolar. Idéias, São Paulo, n.1, p. 101-107, 1988.

BARREYRO, Gladys Beatriz; ROTHEN, José Carlos. Avaliação da educação superior como política pública. In: ROTHEN, José Carlos; BARREYRO, Gladys Beatriz (Orgs.). Avaliação da educação: diferentes abordagens críticas. São Paulo: Xamã, 2011. p. 75-87.

BARREYRO, Gladys Beatriz; ROTHEN, José Carlos. Para uma História da Avaliação da Educação Superior Brasileira: Análise dos Documentos do Paru, Cnres, Geres e Paiub. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 13, n. 1, p. 131-152, mar. 2008a.

BORGES, Regilson Maciel. Os alicerces da avaliação educacional no Brasil: a elaboração teórica de intelectuais na década de 1980. 2017. 314f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos/UFSCar, São Carlos, 2017.

BOURDIEU, Pierre. O campo científico. In: ORTIZ, Renato (Org.). Pierre Bourdieu: Sociologia. São Paulo: Ática, 1983.

Entrevista de Pierre Bourdieu a Juremir Machado da Silva. Revista Famecos, Porto Alegre, n.10, p. 7-16, junho, 1999.

BOURDIEU, Pierre. Campo intelectual y proyecto creador. In: BOURDIEU, Pierre. Campo de poder, campo intelectual: itinerario de un concepto. Buenos Aires: Editorial Montressor, 2002. p. 9-50.

BOURDIEU, Pierre. Para uma sociologia da ciência. Lisboa, Portugal: Edições 70, 2004b.

BURRAWOY, Michael. Tornando a dominação durável: Gramsci encontra Bourdieu. In: BURRAWOY, Michael. O Marxismo encontra Bourdieu. Campinas: Editora da Unicamp, 2010. p. 49-79.

CALDERÓN, Adolfo Ignacio; BORGES, Regilson Maciel. La evaluación educacional en el Brasil: de la transferencia cultural a la evaluación emancipadora. Educación, Lima, v. 22, p. 77-95, marzo 2013a.

CANDAU, Vera Maria; OSWALD, Maria Luisa M. B. Avaliação no Brasil: uma revisão bibliográfica. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 95, p .25-36, nov. 1995.

CASTRO, Claudio de Moura. Sua excelência o Vestibular. Em Aberto, Brasília, ano 1, n. 3, p.17-30, fev. 1982.

SOARES, Gláucio Ary Dillon. Avaliando as avaliações da CAPES. Revista de Administração de Empresas, Rio de Janeiro, 23(3), p.63-73, jul./set. 1983.

SOARES, Gláucio Ary Dillon. As avaliações da Capes. In: SCHWARTZMAN, Simon; CASTRO, Claudio de Moura (Orgs.). Pesquisa Universitária em Questão. Campinas: Editora da Unicamp; Ícone Editora, São Paulo; CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, 1986. p.173-189.

CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa Qualitativa em Ciências Humanas e Sociais. Petrópolis-RJ, Vozes, 2006.

DEMO, Pedro. Avaliação qualitativa: um ensaio introdutório. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, set/dez., p. 571-585, 1986.

Avaliação Qualitativa. São Paulo: Cortez; Campinas: Autores Associados, 1987.

DEPRESBITERIS, Lea. Avaliação da Aprendizagem: a necessidade de uma visão mais ampla. Educação e Seleção, São Paulo, n.15, p. 5-14, 1987.

Avaliação Educacional em três atos. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 1999.

FREITAS, Dirce Nei Teixeira de. Avaliação da educação básica no Brasil: dimensão normativa, pedagógica e educativa. Campinas: Autores Associados, 2007.

GATTI, Bernardete Angelina; VIANNA, Heraldo Marelim; DAVIS, Claudia. Problemas e Impasses da Avaliação de Projetos e Sistemas Educacionais: dois casos brasileiros. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, n. 4, p. 7-26, jul./dez. 1991.

GATTI, Bernardete Angelina; VIANNA, Heraldo Marelim; DAVIS, Claudia. Avaliação educacional no Brasil: pontuando uma história de ações. Eccos - Revista Científica, São Paulo, SP, v. 4, n.1, p. 17-41, jun. 2002.

GATTI, Bernardete Angelina; VIANNA, Heraldo Marelim; DAVIS, Claudia. Avaliação de sistemas educacionais no Brasil. Sísifo - Revista de Ciências da Educação, Lisboa, v. 1, n.9, p. 7-18, 2009.

GATTI, Bernardete Angelina; VIANNA, Heraldo Marelim; DAVIS, Claudia. Avaliação: contexto, história e perspectivas. Olh@res, Guarulhos, v. 2, n. 1, p. 08-26, maio, 2014.

GOLDBERG, Maria Amélia Azevedo. Avaliação Educacional: medo e poder. Educação e Avaliação, São Paulo, ano 1, p. 96-117, jul. 1980.

HAYASHI, Maria Cristina P. I et al. História da educação brasileira: a produção científica na biblioteca eletrônica SCIELO. Educação & Sociedade, Campinas, v. 29, p. 181-211, jan./abr. 2008.

HOFFMANN, Jussara Maria Lerch. Avaliação: um estado de alerta permanente sobre o significado da ação educativa. Educação e Seleção, São Paulo, n. 20, p. 57-61, 1989.

KLEIN, Ruben; RIBEIRO, Sergio Costa; PESSOA, Djalma. A divisão interna da universidade: posição social das carreiras. Educação e Seleção, São Paulo, v. 5, p. 29-43, 1982.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação educacional escolar: para além do autoritarismo. Tecnologia Educacional, Rio de Janeiro, ano VII, n. 61, p.6-15, nov./dez. 1984.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação do aluno: a favor ou contra a democratização do ensino? In: CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO, V, 1988. Brasília, DF. Anais... Brasília, DF: ANDE/ANPED/CEDES, 1988. p.104-107.

LÜDKE, Menga. O que vale em avaliação. Educação e Seleção, São Paulo, n. 9, p. 27-36, 1984.

LÜDKE, Menga. A caminho de uma sociologia da avaliação. Educação e Seleção, São Paulo, n.18, p. 43-50, 1987a.

LÜDKE, Menga. Avaliação e universidade: um debate necessário. Ciência e Cultura (SBPC), São Paulo, v. 39, n. 12, p. 1142-1144, 1987b.

LÜDKE, Menga. Pesquisando sobre avaliação na escola básica. Série Idéias, São Paulo, n. 6, p. 85-92, 1988a.

LÜDKE, Menga. Avaliação do aluno: um assunto quase maldito. In: CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO, V, 1988. Brasília, DF. Anais... Brasília, DF: ANDE/ANPED/CEDES, 1988b. p. 98-103.

PENNA FIRME, Thereza. Avaliação: resposta, responsabilidade, integração. In: BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Superior. Estudos e confrontos: universidade/ensino de 1º grau: coletânea de textos sobre os benefícios mútuos de uma integração. Brasília, DF: MEC; Uberlândia: UFU, 1988. p. 135-64.

RIBEIRO NETTO, Adolpho. Acesso à universidade: seu significado e implicações. Educação e Seleção, São Paulo, 1 (1), p.9-26, jul. 1980.

RIBEIRO NETTO, Adolpho. Considerações sobre Avaliação Educacional. Educação e Seleção, São Paulo, n. 5, p. 5-7, 1982.

RIBEIRO NETTO, Adolpho. O vestibular ao longo do tempo: implicações e implicâncias. Educação e Seleção, São Paulo, 13, p. 41-48, 1986a.

RIBEIRO NETTO, Adolpho. Quem vai para a universidade? Ciência Hoje, Rio de Janeiro, ano 1, n. 4, p. 50-55, 1983.

Acesso ao ensino superior: uma visão. Universidade de São Paulo: NUPES, 1989.

ROTHEN, José Carlos; BARREYRO, Gladys Beatriz. Avaliação da educação. In: ROTHEN, José Carlos; BARREYRO, Gladys Beatriz. Avaliação da educação: diferentes abordagens críticas. São Paulo: Xamã, 2011. p. 11-16.

SAUL, Ana Maria. Avaliação da universidade: Buscando uma alternativa democrática. Dois Pontos, Brasília, n. 44, p. 12-14, 1988.

SAUL, Ana Maria. Avaliação da Universidade: Buscando uma Alternativa Democrática. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, n. 1, p. 17-19, 1990.

SAUL, Ana Maria. Avaliação Emancipatória: desafio à teoria e à prática de avaliação e reformulação de currículo. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

SCHWARTZMAN, Simon. Ciência, Universidade e Ideologia: A Política do Conhecimento. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1980.

SCHWARTZMAN, Simon. Avaliando a pós-graduação: a prática da teoria. Série Estudos, Rio de Janeiro: IUPERJ, n. 10, p. 1-11, dezembro, 1982.

SCHWARTZMAN, Simon. A Problemática da Avaliação: excelência acadêmica e maturação institucional. Brasília: CEDATE, 1986. (Documento de Trabalho)

SCHWARTZMAN, Simon. Funções e metodologias de avaliação do ensino superior. São Paulo: Documento de Trabalho do Núcleo de Pesquisas sobre Ensino Superior (NUPES), 1989.

SOUSA, Clarilza Prado de. Descrição de uma Trajetória na/da Avaliação Educacional. Idéias, São Paulo, n. 30, p. 161-174, 1998.

SOUSA, Sandra Maria Zakia Lian. Avaliação da Aprendizagem: natureza e contribuições da pesquisa no Brasil no período de 1980 a 1990. 1994. 194f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994a.

SOUSA, Sandra Maria Zakia Lian. Avaliação da Aprendizagem: a divulgação das pesquisas realizadas no âmbito dos programas de pós-graduação. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 1, n. 3, p. 73-79, 1994b.

SOUSA, Sandra Maria Zakia Lian. Avaliação da Aprendizagem nas pesquisas do Brasil de 1930 a 1980. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 94, p. 43-49, 1995.

SOUSA, Sandra Maria Zakia Lian. Avaliação da Aprendizagem: análise das pesquisas produzidas no Brasil, no período de 1980 a 1990. Revista da Faculdade de Educação, São Paulo, v. 22, n. 1, p. 111-144, 1996.

SOUSA, Sandra Maria Zakia Lian. 40 Anos de Contribuição a Avaliação Educacional. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 16, n. 31, p. 7-36, jan./jun. 2005.

TEIXEIRA, Célia Regina. A concepção de avaliação educacional veiculada na produção acadêmica do Programa de Pós-Graduação em Educação: Currículo (1975-2000). 2006. 224f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006.

VIANNA, Heraldo Marelim. Processos alternativos de seleção para ingresso no ensino superior. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 34, p. 35-37, ago. 1980b.

VIANNA, Heraldo Marelim. Avaliação Educacional: problemas gerais e formação do avaliador. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 24, n. 60, p.9-14, 1982c.

Acesso à Universidade: um estudo de validade. Educação e Seleção, São Paulo, n. 15, p. 83-145, 1987.

GATTI, Bernardete A. Avaliação do Rendimento de Alunos de Escolas de 1º grau da Rede Pública: uma aplicação experimental em 10 cidades. Educação e Seleção, n. 17, p. 5-52, 1988a.

GATTI, Bernardete A. A prática da avaliação educacional: algumas colocações metodológicas. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 69, p. 40-47, maio, 1989a.

GATTI, Bernardete A. Avaliação do Rendimento Escolar de Alunos da 3ª série do 2º Grau – subsídios para uma discussão. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, n. 3, p. 71-102, 1991.

GATTI, Bernardete A. Avaliação Educacional: uma perspectiva histórica. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, n. 12, p. 7-24, 1995.

GATTI, Bernardete A. Questões de Avaliação Educacional. In: FREITAS, Luiz Carlos de (Org.). Avaliação: construindo o campo e a crítica. Florianópolis: Insular, 2002. p. 63-88.

Downloads

Publicado

2019-12-19