Por uma formação estético-poética de professores de crianças pequenas: elementos para discussão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2020.e65286

Palavras-chave:

Educação infantil, Formação de professores, Estética, Poética

Resumo

Este artigo apresenta elementos para uma discussão sobre uma formação de professores da Educação Infantil que possa ser estética e poética, ou seja, que considere a estesia e ações por ela desencadeadas como parte fundamental dessa formação que é, antes de tudo, humana e parte de uma cultura. Para iniciar a discussão, apresentamos autores que mostram fragilidades importantes no que diz respeito a certos âmbitos da formação docente, para logo afirmar que conhecimentos vinculados a experiências estético-poéticas nas diferentes formas de linguagem (música, desenho, dança, poesia, pintura, teatro, etc.) precisam ser parte da formação inicial e continuada dos professores de bebês e crianças pequenas. É papel dos formadores que essas experiências sejam consideradas parte desse percurso de forma responsável e reflexiva, e não mais como algo menor ou secundário. Para isso, estabelecemos um diálogo entre os campos da Educação Infantil, da formação de professores e de uma educação estético-poética, para afirmar que uma pedagogia, assim como uma cultura, são construções humanas. Logo, precisam estar em constante movimento para que se possa melhor viver e conviver e, assim, compartilhar conhecimentos com as crianças na escola. Por fim, enfatizamos a importância da construção e ampliação de repertórios culturais (artísticos e científicos) nos espaços de formação como possibilidade para uma docência sensível, autoral, crítica, criadora e presente.

Biografia do Autor

Clarice de Campos Bourscheid, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS

Clarice de Campos Bourscheid - é Licenciada em Música/canto pela UFRGS e Especialista em Pedagogia da Arte pela mesma Universidade. É mestre em Educação pela UNISC com dissertação intitulada "escuta estética poética na creche: encontros musicais com bebês e crianças pequenas" (orientação Dra. Sandra Regina Simonis Richter). É doutoranda em Educação pela FACED da UFRGS na Linha Estudos Sobre Infâncias. Seu projeto de tese, já defendido, se chama " encontros entre música e pedagogia na educação infantil: um olhar a partir da formação de professores em contexto" (orientação Dra. Maria Carmen Silveira Barbosa). É professora de música na Escola Despertar de Educação Infantil em Porto Alegre e atua em projetos autônomos nas áreas da Música e da Educação.

Maria Carmen Silveira Barbosa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS

Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1983), especialista em Alfabetização em Classes Populares pelo GEEMPA (1984) e em Problemas no Desenvolvimento Infantil pelo Centro Lidia Coriat (1995), mestre em Planejamento em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1987), Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2000) e Pós-doutora pela Universitat de Vic, Catalunya, Espanha (2013). Atualmente é Professora Titular na Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e atua como Professora Permanente no Programa de Pós-Graduação em Educação, na Linha de Pesquisa: Estudos sobre as Infâncias e como Professora Colaboradora no Programa de Mestrado em Educação da Universidade de Santa Cruz do Sul na Linha de Pesquisa Aprendizagem, Tecnologias e Linguagens na Educação. Foi coordenadora do GT 07 - Educação de crianças de 0 a 6 anos, da Anped e participou do Comitê Científico da mesma entidade. É editora da Revista Pátio - Educação infantil e da Revista Infancialatinoamericana em colaboração com oito países. Participa como Comitê Editorial e avaliadora ad-hoc em outras revistas científicas. Atua no Grupo de Estudos em Educação Infantil e Infância - GEIN e como Líder de Pesquisa no CLIQUE - Grupo de pesquisa em linguagens, Currículo e Cotidiano de bebês e crianças pequenas. Orienta teses e dissertações nos seguintes temas: educação básica, educação infantil, infância, formação de professores, creche, pré-escola e alfabetização. Participa do Movimento Interfóruns de Educação Infantil - MIEIB e participou como consultora de Currículo da COEDI/SEB/MEC entre 2008-2016.

Referências

ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 2009.

BARBOSA, Maria Carmen Silveira. Três notas sobre formação inicial e docência na educação infantil. In: CANCIAN, Viviane Ache; GALLINA, Simone F. S.; WESCHENFELDER, Noeli (Orgs.). Pedagogia das infâncias, crianças e docências na educação infantil. Livro 2. Brasília: Ministério da Educação, 2016, p. 131–139.

BOURSCHEID, Clarice C. Escuta estética/poética na creche: encontros musicais com bebês e crianças pequenas. 2014. 226 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul, 2014.

CAGLIARI, Paola et al. Loris Malaguzzi and the schools of Reggio Emilia: A selection of his writings and speeches, 1945–1993. New York: Routledge, 2016.

CAMARGO, Dilan. Brincriar. Porto Alegre: Projeto, 2007.

CARVALHO, Rodrigo Saballa de. A invenção do Pedagogo generalista: problematizando discursos implicados no governamento de professores em formação. 2011. 302 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

DALLA ZEN, Laura H. O lugar das experiências culturais da constituição de um ethos docente. 2017. 204 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

GUMBRECHT, Hans Ulrich. Produção de Presença: O que o sentido não consegue transmitir. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2010.

JEAN, Georges. Cultura pessoal e ação pedagógica. Lisboa: Asa, 1990.

JEAN, Georges. Na escola da poesia. Lisboa: Instituto Piaget, 1989.

LINO, Dulcimarta; RICHTER, Sandra R. Libretos de Criação: experiência de brincar com sons em Rodas Poéticas na Educação Infantil. In: ENCONTRO REGIONAL SUL DA ABEM, 17., 2016, Curitiba. Anais – Diversidade humana, responsabilidade social e currículos: interações na educação musical. Curitiba: ABEM, 2016.

MATA, Juan. O direito das crianças de sonhar. In: GOBBI, Márcia Aparecida; PINAZZA, Mônica Appezzato (Orgs.). Infância e suas linguagens. São Paulo: Cortez, 2014, p. 45–71.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

NUSSBAUM, Martha C. Sem Fins lucrativos: Por que a democracia precisa das humanidades. São Paulo: Martins Fontes, 2015.

PACHECO, Eduardo G. Por um (Des) Educação Musical. 2011. 93 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

RICHTER, Sandra. R. S. Docência e formação cultural. In: BAPTISTA, Monica Correia et al (Org.). Ser docente na Educação Infantil: entre o ensinar e o aprender. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria da Educação Básica, 2016, p. 15–53.

SENNETT, Richard. Juntos: Os rituais, os prazeres e a política da cooperação. Rio de Janeiro: Record, 2015.

STACCIOLI, Gianfranco. Diário do acolhimento na escola da infância. Campinas: Autores Associados, 2013.

VECCHI, Vea. Art and creativity in Reggio Emilia: Exploring the role and potential of ateliers in early childhood education. London/New York: Routledge, 2010.

Downloads

Publicado

2020-10-28