Para aonde vai esse táxi? Uma revisão da literatura sobre a Geometria do Táxi no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1981-1322.2021.e75726

Palavras-chave:

Geometria do Táxi, Geometria não euclidiana, Pesquisa bibliográfica

Resumo

A Geometria do Táxi vem sendo inserida aos poucos nas discussões sobre as geometrias não euclidianas na educação brasileira, acarretando assim o surgimento de diversas pesquisas sobre esta temática. Neste trabalho, que corresponde a um recorte de uma dissertação de mestrado, apresentamos um breve panorama das produções feitas no Brasil, entre os anos de 2010 e 2019, acerca da Geometria do Táxi no ensino da matemática. A metodologia empregada neste estudo contempla elementos de uma pesquisa bibliográfica, a partir da qual foram investigados artigos científicos, teses e dissertações em duas bases de dados online. Os textos encontrados foram, inicialmente, filtrados de acordo com os objetivos da pesquisa, resultando num corpus de 25 produções. Os trabalhos foram organizados com base em três categorias: natureza das pesquisas, público alvo e tipos de recursos utilizados. Concluímos que a maioria das pesquisas trazem resultados de aplicações da Geometria do Táxi predominantemente com sujeitos da educação básica, demonstrando o potencial desta geometria para a compreensão e desenvolvimento do pensamento matemático e geométrico ainda na formação básica. Destacamos também o uso de diferentes recursos, como softwares, papel milimetrado e jogos, para trabalhar estes conceitos, a partir de abordagens e focos distintos.

Biografia do Autor

Elizabeth Cristina Rosendo Tomé da Silva, Universidade Federal de Pernambuco

Mestre em Educação Matemática e Tecnológica

Universidade Federal de Pernambuco, Programa de Pós Graduação em Educação Matemática e Tecnológica – EDUMATEC- Recife, Brasil

Paula Moreira Baltar Bellemain, Universidade Federal de Pernambuco

Doutora em Didactique Des Disciplines Scientifiques (Université Joseph Fourier - Grenoble I, França)

Universidade Federal de Pernambuco, Professora Associada do Departamento de Métodos e Técnicas, Recife, Brasil

Thyana Farias Galvão, Universidade Federal de Pernambuco

Doutora em Psicologia (Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN)

Universidade Federal de Pernambuco, Professora Assistente do Departamento de Expressão Gráfica, Recife, Brasil

Referências

Andrade, F., Sarmento, I. & Lopes, L. (2016, novembro) A Geometria do Taxista e as tecnologias digitais no Proeja Guia de Turismo. In Anais do IX EPBEM. Campina Grande, PB. Recuperado de http://64.37.57.149/~epbem/epbem9/trabalhos- aprovados.php

Bairral, M. & Powell, A. (2013) Interlocuções e saberes docentes em interações on-line: um estudo de caso com professores de Matemática. Pro-Posições. Recuperado de http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103- 73072013000100005&script=sci_abstract&tlng=pt

Base Nacional Comum Curricular – BNCC. (2018). Educação é a Base. Brasília, DF. Recuperado de http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf

Caldato, P. (2013). O uso da Geometria do Táxi no ensino de Análise Combinatória. (Dissertação de Mestrado Profissional em Matemática em rede Nacional PROFMAT). Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São José do Rio Preto.

Cavichiolo, C. (2011). Geometrias Não Euclidianas na formação inicial do professor de Matemática: o que dizem os formadores. (Dissertação de Mestrado em Educação). Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

César, S. (2010). Geometria do Táxi – uma exploração através de atividades didáticas. (Dissertação de Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática). Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Fava Neto, I. (2013). Um novo conceito de distância: a distância do táxi e aplicações. (Dissertação de Mestrado Profissional em Matemática em rede Nacional PROFMAT). Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São José do Rio Preto.

Fernandes, D. (2017). Lugares Geométricos nas Geometrias Euclidiana X Táxi : conceitos e possibilidades de abordagem no ensino. ( Dissertação de Mestrado Profissional em Matemática em rede Nacional PROFMAT). Universidade do Estado de Mato Grosso, Sinop.

Ferreira, N. (2002). As pesquisas denominadas "estado da arte". Educação & Sociedade , 23 (79), 257-272. Recuperado de https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302002000300013

Ferreira, L. & Barros, R. (2013) Relações entre os objetos ostensivos e objetos não- ostensivos durante o ensino da Geometria do taxista com o software GeoGebra. JIEEM – Jornal Internacional de Estudos em Educação Matemática. Recuperado de https://revista.pgsskroton.com/index.php/jieem/article/view/92

Fossa, J. A. (2003) Geometria Urbana. João Pessoa: Editora Universitária /UFPB.

Fuzzo, R., Rezende,V. & Santos,T. (2010, outubro) Geometria do táxi: a menor distância ente dois pontos nem sempre é como pensamos. In Anais do V Encontro de Produção Científica e Tecnológica. Campo Mourão, PR. Recuperado de http://www.fecilcam.br/nupem/anais_v_epct/PDF/ciencias_exatas/10_FUZZO_REZEN DE_SANTOS.pdf

Gusmão, N., Sakaguti, F. & Pires, L. (2017) A geometria do táxi: uma proposta da geometria não euclidiana na educação básica. Educação Matemática Pesquisa. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/emp/article/view/30307

Kaleff, A. & Nascimento, R. (2004) Atividades Introdutórias às Geometrias Não Euclidianas: o exemplo da Geometria do Táxi. Boletim Gepem. Recuperado de http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000011892.pdf

Krause, E. (1986) Taxicab Geometry: an adventure in Non- Euclidean Geometry. New York: Cover Publications.

Leivas, J. (2014) Elipse, parábola e hipérbole em uma geometria que não é euclidiana. REVEMAT. Recuperado de https://periodicos.ufsc.br/index.php/revemat/article/view/1981-1322.2014v9n2p189

Leivas, J. & Souza, H. (2015, maio) Geometria do Táxi – uma investigação com alunos do ensino médio no Brasil. In Anais do XIV CIAEM-IACME. Chiapas, MEX. Recuperado de http://xiv.ciaem-redumate.org/index.php/xiv_ciaem/xiv_ciaem/paper/viewFile/183/115

Leivas, J. (2016) Geometria do Táxi: Resolvendo Problemas de Rotina. ALEXANDRIA Revista de Educação em Ciência e Tecnologia. Recuperado de https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/1982-5153.2016v9n2p177

Loiola, C. (2014) Um Táxi para Euclides: Uma Geometria não euclidiana na Educação Básica. ( Dissertação de Mestrado em Matemática). Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Loiola, C. & Costa, C. (2015) As Cônicas na Geometria do Táxi. Ciência e Natura. Recuperado de https://periodicos.ufsm.br/index.php/cienciaenatura/article/view/14596/0

Lovis, K. & Franco, V. (2015) As concepções de Geometrias não Euclidianas de um grupo de professores de matemática da educação básica. Bolema. Recuperado de https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-636X2015000100020

Nascimento, A. (2013) Geometrias não euclidianas como anomalias: Implicações para o ensino de geometria e medidas. ( Dissertação de Mestrado em Ensino de Ciências naturais e matemática). Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

Noronha, C. & Fossa, J. (2010) O modelo urbano como proposta para construção de conceitos matemáticos. Revista Cocar. Recuperado de https://paginas.uepa.br/seer/index.php/cocar/article/view/54

Noronha, C. (2006) As geometrias urbana e isoperimétrica: uma alternativa de uso em sala de aula. (Tese de Doutorado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

Oliveira, V. (2014) Geometria do táxi: pelas ruas de uma cidade aprende-se uma geometria diferente. ( Dissertação de Mestrado Profissional) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica, Campinas.

Parecer CNE/CES 1.302/2001, de 06 de novembro de 2001. (2001). Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Matemática, Bacharelado e Licenciatura. Brasília, DF. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES13022.pdf

Presmic, J. (2014) Geometrias não euclidianas. (Dissertação de Mestrado em Matemática). Universidade de Brasília – Instituto de Ciências Exatas, Brasília.

Sales, A. & Bairral, M. (2012) Interações docentes e aprendizagem matemática em um ambiente virtual. Investigações em Ensino de Ciências. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/198

Santos, P. (2016) Diagrama de Voronoi: uma exploração nas distâncias euclidiana e do táxi. (Dissertação de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional). Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba.

Souza, H. & Leivas, J. (2016, julho) Geometria do táxi: uma investigação com estudantes do Ensino Médio. In Anais do XII Encontro Nacional de Educação Matemática. São Paulo, SP. Recuperado de http://www.sbembrasil.org.br/enem2016/anais/comunicacoes-cientificas-1.html

Souza, M. (2015) A geometria do táxi: investigação sobre o ensino de uma geometria não euclidiana para o terceiro ano do ensino médio. (Dissertação de Mestrado Profissional em Ensino de Física e de Matemática). Centro Universitário Franciscano, Santa Maria.

Toledo, M. (2018) Uma abordagem sobre a Geometria Não-Euclidiana para o Ensino Fundamental. (Dissertação de Mestrado profissional em Matemática em rede Nacional PROFMAT). Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Bauru.

Downloads

Publicado

2021-03-09

Edição

Seção

Artigos