Entre continentes: as traduções de Agatha Christie como mediadores interculturais

Autores

  • Vanessa Lopes Lourenço Hanes Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2017v37n1p208

Palavras-chave:

Agatha Christie, Mediadores interculturais, Língua portuguesa, Literatura traduzida

Resumo

A trajetória de Agatha Christie no polissistema literário brasileiro é usada para ilustrar como a literatura traduzida pode demonstrar a complexidade da mediação intercultural, com livros e autores fazendo o papel de agentes que interconectam várias culturas em uma rede de relações complexa e até mesmo inesperada. Três pontos de vista aparentemente simples são apresentados ao leitor (Agatha Christie importada da Inglaterra para o Brasil, exportada do Brasil para Portugal e, finalmente, nuances da presença dela dentro da língua portuguesa e da cultura brasileiras). Exemplos específicos desses aspectos mostram como a literatura traduzida pode facilitar a compreensão das interfaces dinâmicas entre diferentes culturas e dentro das mesmas.

Biografia do Autor

Vanessa Lopes Lourenço Hanes, Universidade Federal Fluminense

Vanessa Lopes Lourenço Hanes: PhD (2015) and MA (2011) in Translation Studies (2015) from the Federal University of Santa Catarina (UFSC), Brasil. BA in Social Work (2004) from the Londrina State University (UEL), Brazil. She is an Adjunct Professor of English at the Fluminense Federal Univeristy (UFF), Brazil. Niterói, Rio de Janeiro, Brazil. E-mail:vanessahanes@gmail.com

Downloads

Publicado

2017-01-09