CARDOSO, Lúcio. Chronicle of the murdered house. Tradução de Margaret Jull Costa e Robin Patterson. Rochester: Open Letter Literary Translations, 2016, 592 p.

Joaquim Martins Cancela Jr

Resumo


Quase sessenta anos depois de sua primeira edição pela José Olympio, em 1959, Crônica da casa assassinada, de Lúcio Cardoso é finalmente disponibilizada em língua inglesa, como anuncia enfaticamente o texto da quarta capa de Chronicle of the Murdered House, de 2016. Três pequenos parágrafos indicam o tema da novela e fornecem alguma informação biográfica. A ilustração na capa é simples, mas potencialmente significativa: é como um tecido vinho com motivos nobres, mas que parecem rasgados pelos cantos. Se pensarmos na trama e na progressiva decadência da família Meneses, ou mesmo nos vestidos elegantes que no decorrer da narrativa são usados como símbolo de degradação tanto por Nina como por Timóteo, é possível estabelecer certa relação.


Palavras-chave


Resenha de tradução; Lúcio Cardoso; Chronicle of the murdered house; Margaret Jull Costa; Robin Patterson

Texto completo:

PDF/A

Referências


CARDOSO, Lúcio. Chronicle of the murdered house. Tradução de Margaret Jull Costa e Robin Patterson. Rochester: Open Letter Literary Translations, 2016, 592 p.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2018v38n2p400



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.