Análise de maturidade da gestão do conhecimento em uma tutoria de cursos de graduação a distância

Autores

  • Mileide Marlete Ferreira Leal Sabino Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI
  • Marilda Todescat Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
  • Neri dos Santos Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
  • Alexandre Marino Costa Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8077.2019v21n55p69

Palavras-chave:

Gestão Universitária. Educação a Distância. Tutoria. Gestão do Conhecimento.

Resumo

O objetivo geral deste artigo foi de realizar um diagnóstico do grau de maturidade em Gestão do Conhecimento (GC) na Tutoria dos Cursos de Graduação a distância do Departamento de Ciências da Administração da UFSC. Este trabalho é decorrente de um estudo de caso com abordagem quantitativa e qualitativa, caracterizando-se como uma pesquisa descritiva e aplicada, baseada em uma estrutura teórica e conceitual pertinente ao tema. Para a identificação da maturidade em GC, adotaram-se sete critérios baseados no modelo de Batista (2012). A análise das respostas demonstrou que a maioria dos critérios está com o nível baixo de maturidade em GC, com exceção do critério da tecnologia. Os resultados da pesquisa quantitativa mostram um diagnóstico sobre a maturidade em Gestão do Conhecimento, apontando os pontos fortes e oportunidades de melhorias, proporcionado uma orientação quanto às ações e iniciativas para o desenvolvimento de um futuro Modelo de GC para a Tutoria.

Biografia do Autor

Mileide Marlete Ferreira Leal Sabino, Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI

Escola de Negócios - Curso de Administração

Marilda Todescat, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Departamento de Administração - CSE

Neri dos Santos, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Engenharia e Gestão do Conhecimento - EGC

Alexandre Marino Costa, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Departamento de Administração - CSE

Referências

ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de; TERÇARIOL, A. A. L.; MENDES, M.; BANCOVSKY, R. O Processo de Gestão de Projetos em EaD: Tecendo Algumas Considerações a Partir do Projeto Gestão Escolar e Tecnologias. In: RIBIE - VIII Congresso Iberoamericano de Informática Educativa, San Jose, 2006.

BARROS; A. J. da S.; LEHFELD, N. A. de S. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 1986.

BATISTA, F.Modelo de gestão do conhecimento para a administração pública brasileira: como implementar a gestão do conhecimento para produzir resultados em benefício do cidadão/Fábio Ferreira Batista. – Brasília: Ipea, 2012.

BINOTTO, Erlaine. Criação de conhecimento em propriedades rurais no Rio Grande do Sul, Brasil e em Queensland, Austrália. 2005. Tese (Programa de Pós-Graduação em Agronegócios) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

BRUNO, Gabriella Diniz. Maturidade em Gestão do Conhecimento: um estudo sobre as empresas do setor elétrico. 2008. Dissertação (Programa de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração e Economia) Faculdade de Economia e Finanças IBMEC, Rio de janeiro, 2008.

BUKOWITZ, Wendi R.; WILLIAMS, Ruth L. Manual de Gestão do Conhecimento: ferramentas e técnicas que criam valor para a empresa. Porto Alegre: Bookman, 2002.

CORREIA NETO, J. F. Elaboração e avaliação de projetos de investimento: considerando o risco. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

DAVENPORT, Thomas H. Ecologia da informação: por que só a tecnologia não basta para o sucesso na era da informação. São Paulo: Futura, 1998.

DIAS, Emerson de Paula. Conceitos de gestão e administração: uma revisão crítica. REA, v. 1., n. 1, 2002, p. 1-12. Disponível em: http://periodicos.unifacef.com.br/index.php/rea/article/view/160/16. Acesso em 10.jul.2017

FRESNEDA, P. S. V.; GONÇALVES, S. M. G.; PAPA, M.; FONSECA A. F. Diagnóstico da Gestão do Conhecimento nas Organizações Públicas: utilizando o Método Organizational Knowledge Assessment (Oka). II Congresso Consad de Gestão Pública – Painel 20: Gestão do conhecimento e inovação para a melhoria da gestão pública, 2008.

KIDWELL JILLINDA J., VANDER LINDE KAREN M., AND JOHNSON SANDRA L. Applying Corporate Knowledge Management Practices in Higher Education, Educause Quartert, n. 4, p 28-33, 2000.

KÖCHE, José Carlos. Fundamentos de Metodologia Científica: teoria da ciência e prática de pesquisa. 19. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Técnica de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1996.

MARION, J. C. MARION, A. L. C. Metodologias de ensino na área de negócios. São Paulo:Atlas, 2006.

MEYER JUNIOR., Victor; MURPHY, Patrick. Dinossauros, Gazelas e Tigres. Novas abordagens da Administração Universitária. Um diálogo Brasil e EUA. Florianópolis: Insular, 2000.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC) - Referenciais de qualidade para educação superior a distância – Junho, 2007.

MORAES, Marialice et al. Guia Geral do Curso Gestão e Docência em EaD: Programa Aberta-Sul. Florianópolis: UFSC/UFSM, 2007.

MORESI, Eduardo Amadeu Dutra. Inteligência organizacional: um referencial integrado. Ciência da Informação, Brasília, v. 30, nª 2, p. 35-46, maio/ago. 2001.

NUNES, Thiago Soares et al. Gestão de Tutoria: o papel do Supervisor de Tutoria. Revista Novas Tecnologias na Educação-Renote, v. 8, n. 1, 2010. Educação a Distância. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/renote/issue/archive. Acesso em: 18 Fev. 2013.

NUNES, Carolina Schmitt. O Compartilhamento de Conhecimento entre os Agentes de um Curso na Modalidade EAD: Um Estudo de Caso. 2012.Dissertação (Mestrado em Engenharia e Gestão do Conhecimento) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

PAULSEN, Morten Flate. Online Education Systems: discussion and definition of terms. NKI DistanceEducational, 2002. Disponível em: http://www.nettskolen.com/forskning/Definition%20of%20Terms.pdf. Acesso em 08 de Abril de 2013.

PROBST, Gilbert; RAUB, Steffen; ROMHARDT, Kai. Gestão do Conhecimento: os elementos construtivos do sucesso. Porto Alegre: Bookman, 2002.

REIS, Ana Maria Viegas. Ensino a Distância: megatendência atual: abolindo preconceitos. São Paulo: Imobiliária. 1996.

RUMBLE, GrevilleA gestão dos sistemas de ensino a distância. Paris: UNESCO,1993.

SANTOS, Neri dos. Apostila didática: A Gestão Estratégica do Conhecimento. UFSC/PPGEP. Florianópolis, 2000.

SARTORI, A., ROESLER, J. Educação superior a distância: gestão da aprendizagem e daprodução de materiais didáticos impressos e on-line. Tubarão, SC: Ed. Unisul, 2005.

SENGE, Peter M. A quinta disciplina: arte, teoria e prática da organização de aprendizagem. São Paulo: Best Seller, 1990.

SOARES, Aline Pereira et al. Conflitosinterorganizacionais em equipes que atuam com Educação a Distância (EAD). 2012. V 10, Nº 3, Dezembro – Cinted - Novas Tecnologias na Educação – UFRGS.

STANKOSKY, M. A.; BALDANZA, C. Knowledge management: anevolutionary architecture toward enterprise engineering. Reston: INCOSE, 2000.

STEWART, Thomas. Capital intelectual - a nova vantagem competitiva das empresas. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

SVEIBY, E. K. A knowledge-based theory of the firm to guide in strategy formulation. Journal of Intellectual Capital. vol. 2, n. 4, 2001.

SVEIBY, E. K. A Nova Riqueza das Organizações: Gerenciando e Avaliando Patrimônios de Conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

TEIXEIRA FILHO, J. Gerenciando o Conhecimento: Como a empresa pode usar a memória organizacional e a inteligência competitiva no desenvolvimento dos negócios. Rio de Janeiro: Senac, 2000.

TERÇARIOL, A. A. L.; GARA, E. B. M.; OLIVEIRA, P. C.; BELMUDES, R. C. C. P.; GONCALVES, V. Tecendo um Plano de Gestão para o Projeto de Educação a Distância: Uma Experiência na Educação Superior. In: 14 Congresso Internacional ABED, 2008.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2007.

Downloads

Publicado

2020-11-05

Edição

Seção

Artigos