Dificuldades semióticas na construção de gráficos cartesianos em cinemática

Paulo Sérgio de Camargo Filho, Carlos Eduardo Laburu, Marcelo Alves de Barros

Resumo


Este trabalho relata um quadro teórico de análise para a investigação do desempenho de estudantes na produção manual de gráficos cartesianos a partir de tabelas, combinando a perspectiva dos registros de representação semiótica de Raymond Duval e os níveis de processamento da informação gráfica de Postigo e Pozo. Com base no referencial analítico, um estudo de caso foi realizado, considerando para tal fim as produções escritas e entrevistas complementares de estudantes de licenciatura e bacharelado em Física. A análise se deu por etapas de produção do gráfico cartesiano, que foram divididas em três grupos de ações associadas às atividades cognitivas semióticas respectivas a cada uma delas. Os resultados permitiram classificar de uma maneira inovadora o domínio semiótico da representação gráfica dos estudantes com um grau de refinamento analítico superior aos propostos pelos últimos autores.


Palavras-chave


Ensino de Física; Gráficos Cartesianos; Representação Semiótica; Graduação em Física

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7941.2011v28n3p546

 


Cad. Bras. Ens. Fís. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-7941 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >