As questões de estética e simetria e suas contribuições para o ensino das leis de Newton na formação inicial de professores de ciências

Autores

  • Flaviston Ferreira Pires Colégio Singular, São Caetano do Sul; Colégio Renovação, São Paulo, SP
  • José Alves da Silva Universidade Federal de São Paulo, Diadema, SP

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2021.e73804

Palavras-chave:

Estética, Simetria, Mecânica, Formação Inicial de Professores

Resumo

Este trabalho tem o objetivo de contribuir com a formação inicial dos professores de ciências por meio da investigação dos conceitos de estética e simetria e de suas possíveis implicações para o ensino das leis de Newton, a partir da resposta da seguinte pergunta: como esses conceitos aparecem à medida que são ensinados aos licenciandos em ciências? Para isso, realizamos uma pesquisa bibliográfica e uma revisão historiográfica acerca dos conceitos de estética e simetria, com fontes secundárias, buscando identificar os pressupostos estéticos utilizados na fundamentação das leis de Newton. A partir daí, tendo-se como base as pesquisas sobre o cotidiano escolar, desenvolvemos uma abordagem didática, que considerou as bases estéticas e simétricas da mecânica newtoniana, para uma disciplina de física do ensino superior de um curso de licenciatura em ciências. Os dados foram colhidos por meio de produções textuais, gravações de aulas e anotações em diários de bordo. A análise foi feita a partir de categorizações e inferências, seguindo o método de análise de conteúdo. Os resultados sugerem que as concepções estéticas e simétricas são altamente influenciadas pelos sentidos e que, ao explicitá-las, o ensino das leis de Newton adquire consistência e novos significados juntamente aos estudantes. Do destaque dessa pesquisa, pretendeu-se contribuir com a discussão de como algumas dessas concepções influenciam a compreensão dos professores acerca dos conceitos e fenômenos físicos, bem como a compreensão da construção de uma física em que a construção humana mostra-se fundamental para a sua criação e consolidação.

Biografia do Autor

Flaviston Ferreira Pires, Colégio Singular, São Caetano do Sul; Colégio Renovação, São Paulo, SP

Licenciado em Ciências-Física (UNIFESP - Diadema) com mestrado em Ensino de Ciências (UNIFESP - Diadema). É professor da educação básica nos estabelecimentos de ensino Colégio Singular, São Caetano do Sul; Colégio Renovação, São Paulo, SP 

José Alves da Silva, Universidade Federal de São Paulo, Diadema, SP

Licenciado em Física (IF-USP), com Mestrado em Ensino de Ciências Modalidade Física (USP) e Doutorado em Educação (USP). É docente na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), campus Diadema, desde 2010. Orientador no Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PECMA), da UNIFESP.

Referências

ANDRÉ, M. E. D. A. Etnografia na prática escolar. 8. ed. Campinas: Papirus, 1995. 128 p.

ANDRÉ, M. E. D. A. O cotidiano escolar, um campo de estudo. In: PLACO, V.; ALMEIDA, L. O coordenador pedagógico e o cotidiano da escola. São Paulo: Loiola, 2006. p. 9-20.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, LDA, 2011. 279 p.

BUENO, S. Grande dicionário etimológico prosódico da língua portuguesa. São Paulo: Edição Saraiva, 1965. v. 3.

COHEN, B.; WESTFALL R. S. Newton: textos, antecedentes, comentários. Tradução: Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Contraponto/EDUERJ, 2002.

CARVALHO, A. M. Metodologia de pesquisa em ensino de física: uma proposta para estudar os processos de ensino e aprendizagem. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM ENSINO DE FÍSICA, 9, 2004, Jaboticatubas, MG. Sociedade Brasileira de Física, 2004.

HEGEL, G.W. F. Curso de estética: o belo na arte. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

HENRY, P.; MOSCOVICI, S. Problèmes de l’analyse de contenu. Langage, 1968.

KANT, I. Crítica da faculdade do juízo. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1993.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986. 99 p.

LUDWIG, A. C. W. Métodos de pesquisa em educação. Educação em Revista, Marília, v. 14, n. 2, p. 7-32, Jul.-Dez. 2014.

MACHADO, J. P. Dicionário Etimológico da Língua Portuguesa. 4ª. ed. Lisboa. Livros Horizonte, vol. II, 1987.

MENEZES, L. C. A Matéria uma Aventura do Espírito: fundamentos e fronteiras do conhecimento físico. 1. ed. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2005. 277p.

MENEZES, L. C. Simetrías, Irreversabilidad del Tiempo e Imponderabilidad en la Física. Prometeica - Revista De Filosofía Y Ciencias, Ciudad de Córdoba, Argentina, Año II, n. 4, p. 90, 91, mayo-jun. 2011.

MCGUIRE, J. E.; RATTANSI, P. M. Newton and the 'Pipes of Pan'. Notes & Records. The Royal Society of London. 1966. p. 108-143.

MOREIRA, M. A. Grandes desafios para o Ensino da Física na Educação Contemporânea. In: Conferência Interamericana sobre Enseñanza de la Física, XI, Guayaquil, Equador, 2013.

NEWTON, I. Philosophiae naturalis principia mathematica. London: Joseph Streater, 1687.

PALCHA, L. Os diários na formação de professores de ciências: impactos formativos em pesquisas da área de ensino. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, XII, 2015, Panamá. Anais... p. 33091-33107.

PIRES, F. F.; SILVA, J. A. Estética e simetria no ensino de física: uma proposta para o ensino de mecânica. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM ENSINO DE CIÊNCIAS, X, 2015, Águas de Lindoia, SP. Anais...

PIRES, F. F.; SILVA, J. A.; FORATO, T. C. M. Estética e simetria na mecânica: o caso das leis de Newton. Enseñanza de las Ciencias, n. extraordinário, p. 3611-3615, 2017.

PIRES, F. F.; SILVA, J. A.; FORATO, T. C. M. Estética e simetria nas leis de Newton: uma análise de alguns livros didáticos usados na formação inicial de professores de Física. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 36, n. 2, p. 337-365, ago. 2019.

PRIGOGINE, I. O fim das certezas: tempo, caos e as leis da natureza. 1. ed. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1996. 199p.

QUADROS, O. J. Estética da vida, da arte, da natureza. 2. ed. Porto Alegre: Livraria Editora Academia, 1986. 231p.

RANGEL, F. O. et al. Evasão e vulnerabilidade acadêmica numa licenciatura em ciências. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM ENSINO DE CIÊNCIAS, X, 2015, Águas de Lindóia. Atas... 2015a.

RANGEL, F. O. et al. Evasão e Vulnerabilidade. In: MEMBIELA, P.; CASADO, N.; CEBREIROS, M. I. (Org.). Presente y futuro de la enseñanza de las ciencias. 1 ed. Santiago de Compostela: Educación Editora, 2015b. v. 1. p. 173-177.

RANGEL, F. O. et al. Evasão ou mobilidade: conceito e realidade em uma licenciatura. Ciência & Educação, v. 25, p. 25-42, 2019.

SUASSUNA, A. Iniciação à estética. 9. ed. Rio de Janeiro: Editora José Olympio, 2008. 396p.

Downloads

Publicado

2021-03-25

Edição

Seção

Formação de Professores de Ciências/Física