Aproximações da educação física com a indústria cultural

Autores

  • Paula Aragão Universidade Federal de Santa Catarina - Santa Catarina - Florianópolis- Brasil
  • Luciana Fiamoncini Universidade Federal de Santa Catarina - Santa Catarina - Florianópolis- Brasil
  • Bianca Natália Poffo Universidade Federal de Santa Catarina - Santa Catarina - Florianópolis- Brasil
  • Andréia Rodrigues de Souza Cardoso Universidade Federal de Santa Catarina - Santa Catarina - Florianópolis- Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2013v25n41p290

Palavras-chave:

Teoria Crítica, Indústria cultural, Semicultura, Educação Física

Resumo

 

O presente ensaio traz uma breve contextualização histórica sobre o movimento da Teoria crítica com foco na discussão da Indústria Cultural e semicultura, abordando o tema no âmbito da Educação Física. O objetivo é mostrar como os estudos dialogam com o conceito de Indústria Cultural e o quanto essa interação é pertinente. Essa aproximação foi proposta por meio da relação entre o conceito de IC e quatro temas da Educação Física: arte, saúde, lazer e escola. Para tanto, buscamos artigos científicos em quatro revistas: Motrivivência, Movimento, Pensar a prática e Educação e Pesquisa. Ao final, percebemos a importância de uma formação emancipatória, capaz de desencadear atitudes críticas e autônomas, para além do que está posto cotidianamente.

 

Biografia do Autor

Paula Aragão, Universidade Federal de Santa Catarina - Santa Catarina - Florianópolis- Brasil

Mestre em Educação Física/ PPGEF / UFSC

Luciana Fiamoncini, Universidade Federal de Santa Catarina - Santa Catarina - Florianópolis- Brasil

Doutoranda em Educação Física / PPGEF / UFSC

Bianca Natália Poffo, Universidade Federal de Santa Catarina - Santa Catarina - Florianópolis- Brasil

Mestranda em Educação Física / PPGEF / UFSC

Andréia Rodrigues de Souza Cardoso, Universidade Federal de Santa Catarina - Santa Catarina - Florianópolis- Brasil

Mestranda em Educação Física / PPGEF / UFSC

Downloads

Publicado

2013-11-26