Intervenção pedagógica em Educação Física escolar: um recorte da escola pública

Ivan Carlos Bagnara, Paulo Evaldo Fensterseifer

Resumo


A educação escolar, bem como a Educação Física (EF) e a sociedade como um todo, atualmente vivem um processo de crise. Sendo assim, neste estudo, buscamos analisar de que forma está sendo desenvolvida a intervenção pedagógica do professor de EF na escola pública. Para isso desenvolvemos um estudo de caráter qualitativo e para produção dos dados foi utilizada uma entrevista semiestruturada com dez professores de EF. Os dados apontam que no contexto estudado, a EF escolar ainda tem sido desenvolvida enquanto uma atividade e não como um componente curricular; os conteúdos esportivos constituem-se como basicamente o único conteúdo trabalhado; e, o planejamento de ensino é inexistente. Dessa forma, concluímos que a EF escolar, no contexto analisado, encontra-se em abandono docente.


Palavras-chave


Planejamento de Ensino; Práticas Pedagógicas; Conteúdos Escolares

Texto completo:

PDF/A

Referências


ARENDT, H. A crise na Educação. In: ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. 7ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2013.

BAGNARA, I. C. Abordagens pedagógicas da Educação Física nas escolas públicas de Erechim, RS. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Artes e Educação, Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, 2012.

BOSSLE, F. Planejamento de ensino dos professores de Educação Física do 2º e 3º ciclos da rede municipal de Porto Alegre: um estudo do tipo etnográfico em quatro escolas desta rede de ensino. Dissertação (Mestrado em Ciência do Movimento Humano) - Escola de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

CAPARROZ, E. F.; BRACHT, V. O tempo e o lugar de uma didática da EF. Campinas, SP. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. v. 28, nº. 2, p. 21 – 37, 2007.

DARIDO, S. C.; RANGEL, I. C. A. Educação física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

DIEHL, A. A.; TATIM, D. C. Pesquisa em ciências sociais aplicadas: métodos e técnicas. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

FERNSTERSEIFER, P. E. Função da Escola Pública. In: SANTIAGO, A. R. F.; FEIL, I. T. S.; ALLEBRANDT, L. I. O curso de Pedagogia da UNIJUI – 55 anos. Ijuí: Unijuí, 2013, p. 123-147.

FENSTERSEIFER, P. E. Formação em Educação física: para sair da menoridade. In: KRUG, H. N.; PEREIRA, F. M.; AFONSO, M. R. (orgs.). Educação Física: Formação e Prática Pedagógica. Pelotas: Editora UFPEL, 2009, v. p. 9-22.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GONZÁLEZ, F. J.; FENSTERSEIFER, P. E. Educação física e cultura escolar: critérios para identificação do abandono do trabalho docente. In: Congreso de Educación Física: repensando la educación física, 2006, Córdoba. Actas del Congreso de Educación Física: Repensando la Educación Física. Córdoba: Ipef, 2006. p. 734-746.

_________. Entre o “não mais” e o “ainda não”: pensando saídas do “não-lugar da EF escolar I. Cadernos de Formação RBCE, 2009: p. 9-24.

_________. Entre o “não mais” e o “ainda não”: pensando saídas do “não-lugar da EF escolar II. Cadernos de Formação RBCE, 2010: p. 10-21.

JAHN, Â. B. O planejamento das aulas de Educação Física dos professores que atuam em uma escola pública de Santa Maria, RS. Dissertação. (Mestrado em Educação). UFSM. Centro de Educação. Santa Maria: 2004.

RIO GRANDE DO SUL. SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO. DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO. FRAGA, A. B; GONZÁLEZ, F. J. (orgs). Lições do Rio Grande: livro do professor. SE/DP: Porto Alegre, 2009.

MAAMARI, A. M. A fundamentação filosófica da escola republicana. Contexto & Educação. Ijuí, ano XXIV, n. 82, p. 59-81, jul./dez, 2009.

MACHADO, T. S. et al. As práticas de desinvestimento pedagógico na educação física escolar. Movimento, Porto Alegre, v. 16, p. 129-147, abr./jun. 2010.

NAVARRO, P.; DÍAZ, C. Análises de contenido. In: DELGADO, J. M.; GUTIÉRREZ, J. Métodos y técnicas cualitativas de invetigación em ciências sociales. Madrid: Sínteses, 1994.

NUNES, M. L. F. Frankenstein, monstros e o bem-10: fragmentos da formação inicial em Educação Física. Tese. (Doutorado em Educação). USP. Faculdade de Educação. São Paulo: 2011.

PICH, S. Cultura Corporal de Movimento. In: GONZÁLEZ, F. J.; FENSTERSEIFER, P. E. (orgs). Dicionário crítico de EF. 3ª ed. Ijuí: Unijuí, 2014, p. 163-165.

REZER, R.; FENSTERSEIFER, P. E. Docência em EF: reflexões acerca da sua complexidade. Revista Pensar a Prática. V. 11, nº.2, p. 319-329, 2008.

RIBEIRO. R. J. A república. 3ª ed. São Paulo: Publifolha, 2008

SAKS, M.; ALLSOP, J. Pesquisa em saúde: métodos qualitativos, quantitativos e mistos. São Paulo: Roca, 2011.

VERDUM, P. Prática Pedagógica: o que é? O que envolve? Revista Educação por Escrito – PUC/RS, Porto Alegre, v. 4, n. 1, p. 91 – 105, jul. 2013.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2016v28n48p316



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA