EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: a difícil e incontornável relação teoria e prática

Autores

  • Paulo Evaldo Fensterseifer UNIJUI
  • Fernando Jaime González Unijuí

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

teoria-prática, educação física, escola

Resumo

Reconhecendo a difícil e complexa problemática da relação teoria-prática, acentuada ainda mais na Educação Física escolar devido às peculiaridades da área; e considerando que a Educação Física, na condição de disciplina escolar, tem como finalidade “formar indivíduos dotados de capacidade crítica em condições de agir autonomamente na esfera da cultura corporal de movimento e de forma transformadora como cidadãos políticos” (Bracht e González), os autores refletem sobre uma série de temas específicos normalmente associados, mas não exclusivos da Educação Física (lazer, saúde, exercício físico, esporte, dança, etc.) para perguntarem: o que muda na nossa relação com eles ao conhecê-los/vivenciá-los como conteúdos da EF escolar?

Biografia do Autor

Paulo Evaldo Fensterseifer, UNIJUI

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Maria (1985) , graduação em Filosofia pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (1989) , especialização em Pós Graduação Latu Senso Em Filosofia Política pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (1990) e doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1999) . Atualmente é Professor Adjunto da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Membro de corpo editorial do Movimento (Porto Alegre), Membro de corpo editorial da Revista do Centro de Educação da UFSM, Membro de corpo editorial da Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Membro de corpo editorial da Revista Científica do ITPAC e Membro de corpo editorial da Corporalogía. Tem experiência na área de Educação Física , com ênfase em Filosofia. Atuando principalmente nos seguintes temas: Racionalidade, Modernidade, Educação, Educação Física, Neomodernidade e Pós-modernidade.

Fernando Jaime González, Unijuí

Professor da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – Unijuí

Downloads

Publicado

2007-04-23