Esporte e lazer: reflexões sobre o não planejamento de políticas públicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2020e73365

Palavras-chave:

Esporte, Lazer, Política púbica, Planejamento, Gestão

Resumo

Objetivo: O presente estudo teve como objetivo apontar reflexões sobre a etapa de planejamento dos convênios firmados no âmbito do Programa Esporte e Lazer da Cidade. Metodologia: A partir de análises documentais, foram avaliados 105 projetos entre governo federal e municípios brasileiros. Resultados: Os achados do estudo baseiam-se na constatação de que aproximadamente 30% dos municípios não apresentaram documentos norteadores do planejamento das ações a serem desenvolvidas para a continuidade das políticas de esporte e lazer locais. Também foram identificados documentos idênticos, que apontam para possíveis replicações gerenciais dirigidas ao cumprimento de exigências burocráticas para celebração de convênios e, consequentemente, repasse de recursos. Conclusão: Conclui-se que o Programa Esporte e Lazer da Cidade caminha na direção de uma política de Estado, mas ainda apresenta avanços necessários nas etapas de planejamento das parcerias, o que pode ampliar seu potencial de êxito, principalmente na garantia de acesso ao esporte e ao lazer como direitos sociais.

Biografia do Autor

Bruno Ocelli Ungheri, Universidade Federal de Ouro Preto

Doutorado em Estudos do Lazer (UFMG)

Professor efetivo da Escola de Educação Física da Universidade Federal de Ouro Preto.

Hélder Ferreira Isayama, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutorado em Educação Física (UNICAMP)

Professor Titular da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Universidade Federal de Minas Gerais

Referências

ABRUCIO, Fernando Luiz. Trajetória recente da gestão pública brasileira: um balanço crítico e a renovação da agenda de reformas. Revista de Administração Pública – RAP. Rio de Janeiro, v. 41, n. especial, p. 67-86, 2007.

ARRETCHE, Marta. Políticas sociais no Brasil: descentralização em um Estado federativo. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 14, n. 40, 1999, p. 111 – 141.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: atualizada até 20.09.2007.

CASTELLANI FILHO, Lino. (Org.). Gestão pública e política de lazer: a formação de agentes sociais. Campinas: Autores Associados, 2007.

ECHER, Silvana Regina. A formação de agentes sociais do Programa Esporte e Lazer da Cidade (PELC): a visão dos formadores. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal da Bahia: Salvador. 123 p. 2017.

FRANZESE, Cibele. Federalismo cooperativo no Brasil: da constituição de 1988 aos sistemas de políticas públicas. Tese (Transformações do Estado e políticas públicas). Fundação Getúlio Vargas. São Paulo. 2010.

GOMES, Rodrigo de Oliveira. Lazer e Formação Profissional: um estudo sobre as licenciaturas e bacharelados em Educação Física. 2003. Dissertação (Mestrado em Estudos do Lazer). Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2013.

MAY, Tim. Pesquisa Social: Questões, métodos e processos. Porto Alegre: Artmed, 2004.

MELO, Victor Andrade. A animação cultural: conceitos e propostas. Campinas, SP: Papirus, 2011.

MENICUCCI, Telma. Políticas de esporte e lazer: o estado da arte e um objeto em construção. In: ISAYAMA, Hélder Ferreira. LINHALES, Meily Assbú. A. Avaliação de políticas e políticas de avaliação: questões para o esporte e o lazer. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008. p. 179-202.

PINTOS, Ana Elenara. O Ministério do Esporte, os Programas PELC e Vida Saudável e os primórdios do sistema MIMBOÉ. In: SOARES, Márcia. ISAYAMA, Hélder Ferreira. PINTOS, Ana Elenara. Monitorando e avaliando políticas de esporte e lazer no Brasil: a experiência dos Programas Esporte e Lazer da Cidade (PELC) e Vida Saudável (VS). Autores Associados: Campinas. p. 73 – 104, 2018.

SOUZA, Eustáquia Salvadora. NORONHA, Vânia de Fátima. RIBEIRO, Carla Andréia. TEIXEIRA, Daniel Marangon Duffles. FERNANDES, Durval Magalhães. VENÂNCIO, Maria Aparecida Dias. Sistema de monitoramento e avaliação dos Programas Esporte e Lazer da Cidade e Segundo Tempo do Ministério do Esporte : Belo Horizonte, 184 p. 2010.

SUASSUNA, Dulce. ALMEIDA, Arthur José Medeiros. Políticas públicas para o esporte e o lazer no Brasil. In: Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais. Seção Temática Esporte, Política e Cultura. Caxambu: ANPOCS, 2005, 24p.

UNGHERI, Bruno Ocelli. ISAYAMA, Hélder Ferreira. Controle e participação social no Programa Esporte e Lazer da Cidade (PELC): reflexões sobre o papel e a atuação das instituições. Revista Movimento: Porto Alegre. v. 26, e26055, 2020.

Downloads

Publicado

2020-10-01

Edição

Seção

Artigos Originais