O currículo cultural de Educação Física em ação: efeitos nas representações culturais dos estudantes sobre as práticas corporais e seus representantes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2020e76536

Palavras-chave:

Educação física, Currículo cultural, Representações culturais

Resumo

Neste artigo procurou-se analisar os efeitos do currículo cultural de Educação Física nas representações culturais dos estudantes sobre as práticas corporais e seus representantes. Para tanto, utilizou-se a bricolagem com modo de investigação, adotando a autoetnografia e a etnografia das aulas em três escolas públicas situadas na periferia paulistana. O material produzido foi submetido à análise cultural mediante o confronto com os Estudos Culturais. Os resultados permitem afirmar que a Educação Física culturalmente orientada exerce uma influência nas significações proferidas pelos estudantes acerca das práticas corporais tematizadas e os sujeitos que delas participam. Observou-se que o processo de ressignificação acontece desde o mapeamento, perpassa as vivências e se fortalece, de maneira especial, naquelas atividades de aprofundamento em que são desenvolvidas situações didáticas voltadas para a desconstrução de representações pejorativas. Também se concluiu que os professores exercem um papel fundamental nesse processo. 

Biografia do Autor

Marcos Ribeiro das Neves, Secretaria Municipal de Educação de São Paulo

Mestre

Marcos Garcia Neira, Faculdade de Educação da USP

Departamento de Metodologia do Ensino e Educação Física

Referências

BOSSLE, Fabiano; MOLINA NETO, Vicente. No “olho do furação”: Uma autoetnografia em uma escola da rede municipal de ensino de Porto Alegre. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 31, n. 1, p. 131-146, setembro 2009.

CRUZ, Alessandro Marques. Nosso intervalo. In: NEIRA, Marcos Garcia; NUNES, Mario Luiz Ferrari (Orgs). Praticando Estudos Culturais na Educação Física. São Cetano do Sul, SP. Yendis Editora, 2009, p.115-125.

EAGLETON, Terry. Teoria da literatura: uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

FONSECA, Claudia. Quando cada caso NÃO é um caso. Pesquisa etnográfica em educação. Revista Brasileira de Educação, n. 10, jan./fev./mar./abr. 1999.

HALL, Stuart. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções do nosso tempo. Educação e Realidade, Porto Alegre, v.22, n.2, p.15-46, jul/dez. 1997.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

KINCHELOE, Joe Lyons. Para além do reducionismo: diferença, criticialidade e São Paulo: Callis, multilogicidade na bricolagem e no pós-formalismo. In: PARASKEVA, J. (Org.). Currículo e multiculturalismo. Mangualde, Portugal: Edições Pedagogia, 2006.

KINCHELOE, Joe Lyons. O poder da bricolagem: ampliando os métodos de pesquisa. In: KINCHELOE, J. L.; BERRY, K. S. Pesquisa em Educação: conceituando a bricolagem. Porto Alegre: Artmed, 2007.

MÜLLER, Arthur. Avaliação no currículo cultural da Educação Física: o papel do registro na reorientação das rotas. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo: FEUSP, 2016.

NEIRA, Marcos Garcia. “Tem pessoa que dança bem, tem pessoa que dança mal. Eu danço mal”: influências do currículo da Educação Física no posicionamento dos sujeitos. In: Anais do IV Congresso de Estudos Culturais da Universidade de Aveiro. Aveiro, Portugal. 2014.

NEIRA, Marcos Garcia. Efeitos do currículo de educação física no posicionamento dos sujeitos com relação às práticas corporais e aos seus praticantes. In: Anais do VI Congresso Internacional de Ciências do Esporte. Vitória (ES): UFES, 2015.

NEIRA, Marcos Garcia. O currículo de Educação Física e o posicionamento dos sujeitos. Revista Contemporânea de Educação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 22, p. 115-131, ago./dez. 2016.

NEIRA, M. G.; LIPPI, B. G. Tecendo a colcha de retalhos: a bricolagem como alternativa para a pesquisa educacional. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 37, n. 2, p. 607-625, maio/ago. 2012.

NEIRA, Marcos Garcia.; NUNES, Mario Luiz Ferrari. Pedagogia da cultura corporal: crítica e alternativas. São Paulo: Phorte, 2006.

NELSON, Carlson et al. Estudos Culturais: uma introdução. In: SILVA, T. T. (Org.). Alienígenas na sala de aula: uma introdução aos estudos culturais em educação. Rio de Janeiro: Vozes, 2008.

NEVES, Marcos Ribeiro das; ESCUDERO, Nyna Gomes. Zum zum zum zum capoeira mata um. In: NEIRA, M. G.; LIMA, M. E.; NUNES, M.F. (Orgs.). Educação Física e culturas: Ensaios sobre a prática. São Paulo: FEUSP, 2012, p. 49-64.

NUNES, Hugo César B. O jogo da identidade e diferença no currículo cultural da Educação Física. 2018. 157 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, Faculdade de Educação, São Paulo, 2018.

OLIVEIRA JUNIOR, Jorge. Significações sobre o currículo cultural da Educação Física: cenas de uma escola municipal paulistana. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo. São Paulo: FEUSP, 2017.

QUARESMA, Felipe Nunes.; NEVES, Marcos Ribeiro das. Funk o demônio do currículo. In: NEIRA, Marcos Garcia.; NUNES, Mario Luiz. Ferrari. Educação Física cultural: por uma pedagogia da(s) diferença(s), v. 13. Curitiba: CRV, 2016, p. 271-280.

REIS, Ronaldo. Os diferentes sentidos da capoeira. In: NEIRA, Marcos Garcia.; NUNES, Mario Luiz Ferrari (Orgs.). Praticando Estudos Culturais na Educação Física. São Caetano do Sul: Yendis Editora, 2009, p. 159- 167.

SALOMÃO, Alexandre França et al. Outros voos: uma experiência didática com a brincadeira da pipa. In. NEIRA, Marcos Garcia; NUNES, Mario Luiz Ferrari. (Orgs.). Educação Física cultural: escritas sobre a prática. Curitiba: CRV, 2016, p. 115-135.

SANTOS, Ivan Luís. A tematização e a problematização no currículo cultural da Educação Física. 2016. 246 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, Faculdade de Educação, São Paulo, 2016.

SANTOS JUNIOR, Flávio Nunes. Subvertendo as colonialidades: o currículo cultural de Educação Física e a enunciação dos saberes discentes. 2020. 184 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2020

SILVA, Tomaz Tadeu da. Identidades Terminais: As transformações na política da pedagogia e na pedagogia da política. Petrópolis: Vozes, 1996.

SILVA, Tomaz Tadeu da. A produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, Tomaz Tadeu da. Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. 13ª ed. Petrópolis: Vozes, 1999, p. 73-102.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

SILVEIRA, Rosa Maria Hessel. A entrevista na pesquisa em educação – uma arena de significados. In. COSTA, M. V. (Orgs,). Caminhos Investigativos II: outros modos de pensar e fazer a pesquisa em educação. 2ª ed. Rio de Janeiro: Lamparina Editora, 2007, p. 117- 138.

WOODWARD, Katheren. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, T. T.; (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. 13ªed. Petrópolis: Vozes, 2007. p. 7-72.

WORTMANN, Maria Lucia. Análises culturais – um modo de lidar com histórias que interessam à educação. In: COSTA, M. V. (Org.). Caminhos investigativos II: outros modos de pensar e fazer pesquisa em educação. Rio de Janeiro: Lamparina Editora, 2002. p. 71-90.

WORTMANN, Maria Lucia. O uso do termo representação na Educação em Ciências e nos Estudos Culturais. Pro-Posições - vol. 12. n. 1 (34). p. 151-161, mar. 2011.

Downloads

Publicado

2020-11-16

Edição

Seção

Artigos Originais