Educação física escolar e as questões de gênero: a prática pedagógica em foco

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2022.e83993

Resumo

O presente artigo refere-se à uma pesquisa descritiva de caráter quanti-qualitativo que envolveu 15 professores/as de educação física da Rede de Ensino da cidade de Dourados/MS, com o objetivo de investigar como a intervenção docente tem trabalhado as questões de gênero e sexualidade na Educação física escolar, procurando vislumbrar possibilidades de atividades corporais e esportivas numa dimensão de igualdade e valorização da diversidade. Para a coleta de dados utilizou-se questionário online (com questões abertas e fechadas) pela plataforma Google Forms. Entre os achados do estudo, constatou-se que a grande maioria dos professores/as nunca trabalharam com discussões de gênero e sexualidade e demonstram dificuldades em relação a problematizar a temática, mesmo que isso acarrete a reprodução de uma educação física de cunho sexista, binário e biologizante.

Biografia do Autor

Luiz Henrique Poloni, UFGD

Graduado em Educação Física - Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). 

Cássia Cristina Furlan, Universidade Federal da Grande Dourados

Possui graduação em Educação Física - Licenciatura pela Universidade Estadual de Maringá (2009) e Pedagogia pela Faculdade Instituto Superior de Educação do Paraná (2016). Especialista em Educação Profissional integrada à Educação Básica na Modalidade de Jovens e Adultos - PROEJA (2011). Mestrado em Educação (2013) e Doutorado em Educação (2017) pela Universidade Estadual de Maringá. Professora Adjunta na Universidade Federal de Grande Dourados - UFGD. Tem experiência na área de Educação Física e Pedagogia, atuando principalmente nos seguintes temas: diversidades, gênero, sexualidade, jogos e brincadeiras, infância e formação docente.

Referências

ABREU, M. C. P., WANDEKOKEN, W. M. Amarelinha Versus Futebol, Por que não ambas? Um Estudo das Relações de Gênero no Projeto Esporte e Lazer da Cidade. 2005. Monografia (Licenciatura em Educação Física) – Universidade Federal do Pará, 2005.

ALTMANN, Helena; AYOUB, Eliana; FRANCO, S. C. Gênero na prática docente em educação física: "meninas não gostam de suar, meninos são habilidosos ao jogar"? Revista de Estudos Feministas, Florianópolis, v. 12, n. 02, p.491-501, maio/ago. 2011.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos: Educação Física/ Secretaria de Ensino Fundamental. Brasília: MEC/ SEF, 1998.

BRASIL. Lei 3.199 de 14 de abril de 1941. Rio de Janeiro, 1941. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1937-1946/del3199.htm. Acesso em: 112 jun. 2021.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão das identidades. Rio de Janeiro: civilização brasileira, 2003.

CORSINO, Luciano Nascimento; AUAD, Daniela. Questões de gênero na Educação Física escolar: o professor diante das relações de gênero na Educação Física Escolar. São Paulo: Cortez, 2012. 111 p.

COSTA, Maria Regina F. D; RIBEIRO, Gabriela. C. Mulheres e chuteiras: das olimpíadas às aulas de Educação Física. In: Anais do 1° Encontro da ALESDE, Curitiba, 2008.

DARIDO, Suraya. C.; RANGEL. Irene. C. A. Educação física na escola. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

DEVÍS DEVÍS, José; MIGUEL, Jorge F.; SPARKES, Andrew C. Qué permanece oculto del currículum oculto? Las identidades de género y de sexualidad em la Educación Física. Revista Iberoamericana de Educación. N. 39, p. 73-90, 2005.

DORNELLES, Priscila G. Marcas de gênero na educação física escolar: a separação de meninos e meninas em foco. Florianópolis: Motrivivência. n. 37, p. 12-29, 2011.

DORNELLES, Priscila G. A (hetero)normalização dos corpos em práticas pedagógicas da educação física escolar. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Porto Alegre, 2013.

FARIA, Eliene L. O esporte na cultura escolar: usos e significados. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2001.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: A vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1993.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: paz e terra, 2011.

FREITAS, Milena de Bem Zavanella; SOUZA JUNIOR, Osmar Moreira de. Gênero, sexualidade e educação física: formação e prática docente. Motricidades, v.4, n.3, p.217-230, set./dez.2020.

GHIRALDELLI Jr. Paulo. Educação Física Progressista: A pedagogia crítico-social dos conteúdos e a Educação Física Brasileira. 9ª ed. São Paulo: Edições Loyola, 2004.

GOELLNER, Silvana Vilodre. A produção cultural do corpo. In: LOURO, G; L.NECKEL, J. F.;. Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petrópolis: Vozes, 2003. p. 28-40.

GOELLNER, Silvana Vilodre. A educação dos corpos, dos gêneros e das sexualidades e o reconhecimento da diversidade. Revista Caderno de formação RBCE, p.71-83, mar. 2010.

GEERTZ, Cliford. A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan S.A., 1989.

HOLANDA, Marília L. et al. O papel do professor na educação sexual de adolescentes. Cogitare Enfermagem, v. 15, n. 4, p. 702-708, 2010.

JACO, Juliana F. Educação física escolar e gênero: Diferentes maneiras de participar das aulas. 114 f, 2012. Dissertação (mestrado) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2012.

JESUS, Mauro L; DEVIDE, Fabiano P. Educação Física Escolar, Co-educação e Gênero: mapeando representações discentes. Revista Movimento. Porto Alegre, v.12, n.03, p. 123- 140, set./dez. 2006.

JUNQUEIRA, Rogério D. “Temos um problema em minha escola: um garoto afeminado demais.” Vigilância de gênero, heteronormatividade e heterossexismo no cotidiano escolar: notas sobre a pedagogia do armário. In: MAIO, E. R.; CORREA, C. M. A. (Orgs.). Gênero direitos e diversidade sexual: Trajetórias escolares. Maringá: UEM, 2013.

LOURO, Guacira. L. Gênero, sexualidade e educação: Uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Vozes, 1997.

LOURO, Guacira. L. Currículo, gênero e sexualidade. Porto: Porto; 2000.

LOVISI, Ayra; PROCÓPIO, Luana; MOURÃO, Ludmila. Saberes docentes e atravessamentos de gênero na educação física escolar. Seminário Internacional Fazendo Gênero 10 (Anais Eletrônicos), Florianópolis, 2012.

MAIA, Ana Claudia B. et al. Educação sexual na escola a partir da psicologia histórico-cultural. Psicologia em estudo, Maringá, v. 17, n. 1, p. 151-156, jan./mar. 2012.

MENEZES, Isabela S; SANTOS, Marcela G; SÁ, Kátia R; BORGES, Liliana. Relação entre meninos e meninas nas aulas de Educação Física: um estudo de caso. Coleção Pesquisa em Educação Física, v.9, n.1, 2010.

NASCIMENTO, Diego E; NASCIMENTO, Flávia M; OEHLSCHLAEGER, Maria H. K. O homem na dança: um estudo comparativo do sexo masculino nos meios formais e não formais de ensino na cidade de Pelotas, RS. Revista Digital - Buenos Aires, Abril de 2011.

PEREIRA, Erik G.B; FERNANDES, José. A construção das masculinidades: os discursos e as imagens na educação física infantil. Rev Inter Science Place, 2009.

SANTOS, Éderson C. dos. Um jeito masculino de dançar: pensando a produção das masculinidades de dançarinos de hip hop. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Programa de Pós-graduação em Educação. Porto Alegre, 2009.

SARAIVA, Maria do C. Por que investigar as questões de gênero no âmbito da Educação Física, Esporte e Lazer? Motrivivência, v.13, n. 19, p. 79-85, 2002.

SAYÃO, Rosely. Saber o sexo: os problemas da informação sexual e o papel da escola. In: AQUINO, Júlio G. (org.) Sexualidade na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus,1997.

SOARES, Carmen L. Educação Física escolar: conhecimento e especificidade. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, supl.2, p.6-12, 1996.

SOARES, Zilene P.; MONTEIRO, Simone S. Formação de professores/as em gênero e sexualidade: possibilidades e desafios. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, v. 35, n. 73, p. 287-305, jan./fev. 2019.

VAGO, Tarcísio Mauro. “Um olhar sobre o corpo”. Revista Presença Pedagógica, Belo Horizonte, n. 2, p. 65-70, 1995.

VASCONSELOS, Camila Midori Takemoto; FERREIRA, Lilian Aparecida. A formação de futur@s professor@s de educação básica: reflexões sobre gênero e sexualidade. Educação em Revista, Belo Horizonte, v.36, p.1-17, 2020.

ZABALA, Antonio. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Downloads

Publicado

2022-03-07

Edição

Seção

Artigos Originais