Universidade e docência na contemporaneidade

o sentido da formação universitária no campo da Educação Física em tempos de crises

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2022.e89846

Palavras-chave:

Universidade, Docência, Educação física

Resumo

O estudo tematiza uma possível forma de pensar, analisar e desenvolver a formação universitária em Educação Física em tempos de crises. O enfoque consiste em um ensaio teórico crítico-hermenêutico, tendo em vista a análise e a reflexão sobre os (des) caminhos históricos da Universidade e da Educação Física, em seu sentido reflexivo. Desdobra-se desse entendimento, uma forma especial de perceber a crise em que vivemos na atualidade, a partir da ampliação dos autoritarismos, do desemprego, da discriminação, da violência, e da destruição ambiental. Tem-se o entendimento de que um projeto de formação universitária em Educação Física, precisaria se ocupar em desenvolver novas formas de racionalidade, as quais estariam diametralmente ligadas com outras vias possíveis de se educar e viver corporalmente. Essas vias guardam vínculos com um projeto de democracia, que está sempre em processo e em reconstrução. Isso configura novos desafios em relação à docência universitária em Educação Física.

 

Biografia do Autor

Sidinei Pithan da Silva, UNIJUI

Doutor em Educação (UFPR),

Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí-RS, Brasil

Referências

ADORNO, Theodor W.; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

ADORNO, Theodor W. Educação e emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2003.

BALIBAR, E. A filosofia de Marx. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1995.

BAUMAN, Zygmunt. Globalização: as consequências humanas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BAUMAN, Zygmunt. A utopia possível na sociedade líquida. In: OLIVEIRA, Dennis. Entrevista Zygmunt Bauman. Revista Cult, n. 138, ano 12, 2009. Disponível em: https://revistacult.uol.com.br/home/entrevis-zygmunt-bauman/. Acesso em 14 de Jun. 2022.

BAUMAN, Zygmunt. Legisladores e intérpretes: sobre modernidade, pós-modernidade e intelectuais. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2010.

BAUMAN, Zygmunt. Bauman sobre Bauman: diálogos com Keith Tester. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2011.

BAUMAN, Zygmunt. A cultura no mundo líquido moderno. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2013.

BETTI, Mauro. A Janela de vidro: esporte, televisão e educação física. 1997. Tese (Doutorado) – Campinas, SP: Unicamp, 1997.

BRACHT, Valter. Educação física e aprendizagem social. 2. ed. Porto Alegre: Magister, 1997.

CASTORIADIS, Cornelius. As encruzilhadas do labirinto 3. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1992.

CASTORIADIS, Cornelius. Sujeito e verdade no mundo social e histórico. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

DERRIDA, Jacques. O olho da universidade. São Paulo: Estação Liberdade, 1999.

DERRIDA, Jacques. A universidade sem condição. São Paulo: Estação Liberdade, 2003.

EAGLETON, Terry. As ilusões do pós-modernismo. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. 25. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

KANT, Immanuel. Sobre a pedagogia. São Paulo: Editora Unimep, 2002.

KANT, Immanuel. O conflito das faculdades. Lisboa: Portugal: Edições 70, 1993.

HABERMAS, Jurgen. A idéia da universidade: processos de aprendizagem. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília, v. 74, p. 111-130, jan./abr. 1993.

HABERMAS, Jurgen. O discurso filosófico da modernidade. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

MARQUES, Mario Osório. Educação nas ciências: interlocução e complementaridade. Ijuí: Editora Unijuí, 2002.

MÉZSÁROS, István. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

ROMANO, Roberto. Universidade entre as luzes e nossos dias. In: CARVALHO, A. (org.). A crise da universidade. Rio de Janeiro: Revan, 1998.

ROUANET, Sérgio Paulo. As razões do iluminismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. 3. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2010.

SILVA, Sidinei Pithan da; FENSTERSEIFER, Paulo Evaldo. Aprendizagem e racionalidade no projeto da neomodernidade. Cadernos de Educação UFPEL, Pelotas-RS, n. 45, p. 82-88, 2013. Anualmente. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/caduc/issue/view/289. Acesso em: 14 jun. 2022.

SILVA, Sidinei Pithan da. Conhecimento escolar e educação nas ciências no contexto da globalização: perspectivas para pensar a constituição do professor pesquisador. In: CALLAI, H (org). Educação nas Ciências: memorias de ideias e práticas. Ijuí: Editora da Unijuí, 2016.

SILVA, Sidinei Pithan da. Educação e Justiça Social na Contemporaneidade: repensando o sentido da docência no âmbito escolar. Revista Espaço Pedagógico, [S.L.], v. 26, n. 3, p. 676-700, 4 set. 2019. UPF Editora. http://dx.doi.org/10.5335/rep.v26i3.9324. Disponível em: http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/9324. Acesso em: 14 jun. 2022.

SILVA, Sidinei Pithan da. Educação e cultura autoritária no cenário da modernidade líquida/flexível: repensando a ação docente em sentido democrático e emancipatório. Rizoma Freireano, Barcelona, v. 31, p. 1-7, 2021. Semestralmente. Disponível em: http://www.rizoma-freireano.org/articles-3131/educacao-e-cultura. Acesso em: 14 jun. 2022.

STEIN, Ernildo. Epistemologia e crítica da modernidade. Ijuí: Editora da Unijuí, 2001.

VATTIMO, Gianni. O fim da modernidade: niilismo e hermenêutica na cultura pós-moderna. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

VÁZQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia e circunstâncias. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

Downloads

Publicado

2022-07-01

Edição

Seção

Seção Temática