Tércio Miranda: uma liderança anarquista na Amazônia (1913-1914)

Autores

  • Luciano Everton Costa Teles Universidade do Estado do Amazonas

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2017v9n17p101

Resumo

O texto em tela tem como finalidade recuperar a trajetória de um personagem, Tércio Miranda, que atuou de forma significativa na organização dos trabalhadores no Amazonas, promovendo a fundação de sindicatos, em particular dos trabalhadores gráficos e se envolvendo na produção de um jornal intitulado A Lucta Social, pelo qual buscou, além de difundir os ideais anarquistas, conscientizar e organizar os trabalhadores da região. Com efeito, procurou-se responder uma questão central: de que forma a trajetória de Tércio Miranda, em especial suas “expressões individuais”, possibilitam iluminar aspectos de um contexto histórico geral?  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciano Everton Costa Teles, Universidade do Estado do Amazonas

Possui graduação em Licenciatura Plena em História pela Universidade Federal do Amazonas (2004) e Mestrado em História Social pela mesma Instituição (2008). Foi professor e coordenador do curso de Licenciatura Plena em História do Centro Universitário Nilton Lins. Atuou ainda como professor substituto da UFAM e como assessor pedagógico da Gerência de Educação Escolar Indígena. Atualmente faz doutorado em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atua nos grupos de pesquisa História Social da Amazônia e História da Imprensa do Amazonas e como membro do GT Mundos do Trabalho/AM. É professor Assistente 2 da Universidade do Estado do Amazonas (Unidade de Tefé), desenvolvendo atividades principalmente nos seguintes temas: História e Imprensa no Amazonas, História do Trabalho, História e Diversidade Étnica, História, Memória e Patrimônio Histórico e Cultural.

Referências

AVELINO, Alexandre Nogueira. "O patronato amazonense e o mundo do trabalho: a revista da Associação Comercial e as representações acerca do trabalho no Amazonas (1908-1919)". (Dissertação de mestrado em História, Universidade Federal do Amazonas, 2008).

BATALHA, Claudio Henrique de Moraes. "Vida Associativa: por uma nova abordagem da história institucional nos estudos do movimento operário". Anos 90, Porto Alegre, n. 8, p. 93, dezembro de 1997.

COSTA, Francisca Deusa Sena da. "Quando Viver Ameaça a Ordem Urbana: cotidiano de trabalhadores em Manaus, 1915-1925". (Dissertação de mestrado em História, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2000).

CRUZ, Manuel Carvalho Ferreira da. "O Movimento Libertário Portuense à luz do periódico A Aurora (1910-1919)". (Dissertação de mestrado em História, Universidade do Porto, 2012).

DUARTE, Regina Horta. "Natureza e sociedade, evolução e revolução: a geografia libertária de Elisée Reclus". Revista Brasileira de História, São Paulo, vol. 6, n. 51, p. 16-17, 2006.

FONTES, Edilza (org.) Contando a História do Pará. Da conquista à sociedade da borracha.

Vol. I. Belém: E. Motion, 2002.

HOBSBAWM, Eric. A Era dos Impérios. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

IMÍZCOZ, José Maria. "Actores, redes, processos: reflexiones para una história más global". Revista da Faculdade de Letras/História, Porto, Série III, vol. 5.

KLEIN, Herbert. "A integração social e econômica dos imigrantes portugueses no fim do século XIX e século XX". Revista Brasileira de Estudos de População, São Paulo, vol. 6, n. 2, p. 18, jul./dez. 1989.

LUCA, Tania Regina de. "História dos, nos e por meio dos periódicos". In: PINSKY, Carla Bassanezi. (Org.). Fontes Históricas. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2006.

MARQUES, João Carlos. "A Voz do Trabalhador: cultura operária e resistência anarquista no Rio de Janeiro (1908-1915)". (Dissertação de mestrado, Universidade Estadual de Londrina, 2013).

MATEUS, João Gabriel da Fonseca. "O Sindicalismo Revolucionário como estratégia dos Congressos Operários (1906, 1913, 1920)". Enfrentamento, Goiânia, ano 7, n. 12, p. 70-71, ago./dez. 2012.

MESQUITA, Antônio Pedro. "O Pensamento Libertário e Anarquista". In: O pensamento político português no século XX. Uma Síntese Histórico-Crítica. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 2006.

MORAES, José Damiro de. "Leitura que recomendamos – o que todos devem ler": impressos didáticos e ensino de História nas escolas anarquistas". Cadernos de História da Educação, vol. 2, n. 1, p. 55, jan./jun. 2013.

PEREIRA, Joana Dias. "Sindicalismo revolucionário em Portugal". Revista Mundos do Trabalho, vol. 1, n. 2, p. 201, 2009.

PETERSEN, Sílvia Regina Ferraz. Guia para o estudo da imprensa periódica dos trabalhadores do Rio Grande do Sul (1874-1940). Porto Alegre: UFRGS/FAPERGS, 1989.

PINHEIRO, Luís Balkar Sá Peixoto. "Imigração, Trabalho e Imprensa em Manaus, 1890-1928". Revista Litteris, n. 14, p. 14, setembro de 2014.

PINHEIRO, Maria Luiza Ugarte. "Portugueses no universo do trabalho manauara (1880-1920)". In: ARRUDA, José Jobson de Andrade; FERLINI, Vera Lucia Amaral; MATOS, Maria Izilda Santos de; SOUSA, Fernando de. (Orgs.). De Colonos a Imigrantes: I(E)migração portuguesa para o Brasil. São Paulo: Alameda, 2013.

PINHEIRO, Maria Luiza Ugarte Pinheiro. "Nos meandros da cidade: cotidiano e trabalho na Manaus da borracha, 1880-1920". Anais do XXIV Simpósio Nacional de História/ANPUH, São Leopoldo/RS, 2007.

PINHEIRO, Maria Luiza Ugarte; PINHEIRO, Luís Balkar Sá Peixoto (orgs). Imprensa Operária no Amazonas – Transcrições e Fac-símiles (Documentos da Amazônia, vol. 1). Manaus: EDUA, 2004.

PORTUGAL, Sílvia. "Contributos para uma discussão do conceito de rede para a Teoria Sociológica". Oficina do CES, p. 1-35, março/2007.

OLIVEIRA, Tiago Bernardon de. "Anarquismo, sindicatos e revolução no Brasil (1906-1936)". (Tese de doutorado em História, Universidade Federal Fluminense, 2009).

SANTOS, Roberto. História econômica da Amazônia (1800-1920). São Paulo: T.A. Queiroz, 1980.

SARGES, Maria de Nazaré. Belém: riquezas produzindo a Belle-Époque (1870-1912). Belém: Paka-Tatu, 2000.

SCHMIDT, Benito Bisso. "O Deus do progresso: a difusão do cientificismo no movimento operário gaúcho da I República". Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 21, n. 41, p. 114, 2001.

SCHMIDT, Benito Bisso. "A palavra como arma: uma polêmica na imprensa operária porto-alegrense em 1907". História em Revista, UFPel, v. 6, p. 59-84, dez./2000.

SILVA JÚNIOR, Adhemar Lourenço da. "As sociedades de socorros mútuos: estratégias privadas e públicas (estudo centrado no Rio Grande do Sul, 1854-1940)". (Tese de doutorado em História, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2004).

TOLEDO, Edilene Teresinha. "O Sindicalismo Revolucionário em São Paulo e na Itália: circulação de ideias e experiências na militância sindical transnacional entre 1890 e o Fascismo". (Tese de doutorado em História, UNICAMP, 2002).

WEINSTEIN, Bárbara. A Borracha na Amazônia: expansão e decadência (1850-1920). São Paulo: Hucitec, 1993.

Downloads

Publicado

2017-12-13

Como Citar

TELES, . E. C. Tércio Miranda: uma liderança anarquista na Amazônia (1913-1914). Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, v. 9, n. 17, p. 101–119, 2017. DOI: 10.5007/1984-9222.2017v9n17p101. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/1984-9222.2017v9n17p101. Acesso em: 28 nov. 2022.